Archive for fevereiro, 2010

AINDA NÃO DEU

Ainda não foi ontem que o Papão quebrou o tabu de não ganhar jogos fora de casa. A partida contra o Potiguar esteve longe de ser aquela esperada pela galera. O adversário, bem limitado tecnicamente, poderia ter sido batido pelo clube bicolor, porem, mais uma vez, o ataque deixou a desejar. Novamente foi constatada a carência de um homem de criação no quadro alvi celeste. Sem ele a bola não chega em boas condições de finalização. Novamente Moisés foi o mais produtivo no jogo. Faltou acertar a pontaria. Mas se os “craques” rodados dentro e fora do Brasil não acertam o caminho do gol, porque exigir do nativo que resolva todos os problemas. De qualquer maneira o empate foi o resultado “meno male”, já que no jogo de volta terá tudo para garantir a vaga e bamburrar contra o próximo adversário, que deverá mesmo ser o Palmeiras. Mas isso fica pra depois.

11 de fevereiro de 2010 at 2:52 pm Deixe um comentário

VALEU, SÃO RAIMUNDO! (CARLOS CASTILHO)

Quem pensava que o Pantera mocorongo fosse ser eliminado logo na sua estréia na copa do Brasil caiu do cavalo. O time mocorongo mostrou porque foi campeão da série D e jogou água no fogão carioca. Além da bela vitória sobre uma das principais equipes nacionais, integrante da elite brasileira, a torcida santarena mostrou que é também uma das melhores do Brasil. Mais de 15 mil pagantes compareceram e vibraram intensamente no Colosso do Tapajós, o Barbalhão, mostrando que aqui no norte também se joga um grande futebol. O Mundicão fez uma bela exibição e justificoi inteiramente a conquista da série D no ano passado. O importante para o São Raimundo foi se impor e não mostrar em momento nenhum temor ao adversário. Sabendo contê-lo na hora certa. E olhem que o ataque do Botafogo tinha nada mais, nada menos, que dois estrangeiros que vinham estraçalhando no campeonato carioca: Herrera e El Loco.
Agora é pensar no Parazão e na recuperação ainda neste primeira turno e isso já começa na próxima quarta feira contra o Ananindeua. Já o jogo da volta no Engenhão contra o Bota fica pra mais tarde.
É por isso que todo o Pará está gritando: Valeu, São Raimundo!

11 de fevereiro de 2010 at 2:05 am Deixe um comentário

CERTO OU ERRADO? (CARLOS CASTILHO)

Achei mito boa a atuaçã do árbitro Paulo César de Oliveira no clássico. A expulsão de Ramon foi correta, pois o jogador já tinha pegado cartão amarelo em lance anterior e voltou a cometer uma falta merecedora do amarelinho. Lógico que teria de ser expulso. Um lance polêmico e que merecea minha contestação foi a aplicação do cartão amarelo quase no final da partida ao goleiro alvi azul Alexandre Fávaro. Na interpretação do árbitro e de alguns integrantes da imprensa o lance foi meesmo para o amarelinho, mas eu discordo. Quando o goleiro bicolor perdeu a bola e foi driblado pelo atante remista, Helinton, o goleiro o segurou e teria de ser excluido do jogo. A regra fala que sendo o goleiro o último homem e indo o jogador que recebeu a falta em direção do gol, deverá ser aplicado o cartão vermelho. O próprio Fávaro declarou ao microfone da Rádio Clube, para o repórter Dinho Menezes que cometeu a falta pois não tinha outra alternativa, já que Welinton iria ficar livre para marcar pois estava progerdindo em direção ao seu arco. Em todo caso relevo a falta cometida pelo Paulo César, já que na sua intepretação o jovem avaçado do Remo nãi ia em direçã ao gol bicolor.
Mas como bem dizia o saudoso Edyr Proença: Opinião não se discute. Certo errado vai depender da visão de cada um. Eu já expressei a minha

8 de fevereiro de 2010 at 1:35 am Deixe um comentário

VALEU, GOVERNADORA! (Carlos Castilho)

Tanta gente remou contra o RePa de domingo, que o público de quase 29 mil torecedores no Mangueirão, só pode ser creditado aos fanáticos torcedores de Remo e Paysandu e da determinação da Governadra Ana Júlia, que recorreu a última instância para ver o mais badalado clássico do norte do Brasil ser realizado. Engraçado como tem gente que não conhece nada de futebol e mete o seu bedelho só para atrapalhar. Os parabens vão para os torcedores azulinos e bicolores que deram uma demonstração extraodinária de força e fidelidade aos seus times, pois com tudo o que aconteceu até quase meio dia de sábado e ainda proporcionar um dos maiores públicos de toda a rodada nacional deste final de semana é de se tirar o chapéu. Agora que acabou o jogo e que nada, mas nada mesmo aconteceu, ainda vai ter gente dizendo que o Mangueirão não é seguro. Meus aplausos a Governadora, que mostrou toda sua autoridade e competência garantindo a festa e mostrando uma habilidade sensacional.
Quanto ao jogo teve mais momentos fracos que fortes. O escore foi justo e mesmo tendo o Papão jogado mais de 50 minutos com um jogador a mais, faltou competência para deecidir o jogo. Pior que quase sai derrotado.
Agora é concluir o que falta no Mangueirão e continuar dando oportunidade pra galera mostrar que é quente mesmo.

8 de fevereiro de 2010 at 1:19 am 1 comentário

VAMOS TER RE X PA

Depois de idas e vindas, disputas judiciais e de bastidores, finalmente o Clássico Rei da Amazônia foi confirmado para a tarde deste domingo no Mangueirão.
O jogo começará às 16h00 e terá arbitragem da FIFA. O paulista Paulo César de Oliveira vai dirigir o jogo para 35 mil expectadores.
Foi uma semana tensa e difícil para todos que gravitam em torno do nosso futebol. Não vale mais a pena procurar culpados. Já perdemos muito tempo com isso.
Precisamos reconhecer a importância da Comissão de Vistoria dos nossos estádios e, também, a ação e o zelo do Ministério Público em busca de segurança e conforto para o torcedor.
Compreendamos, pois, a luta do Governo, da Federação e dos clubes, para que o nosso Campeonato não se tornasse inviável em função deste calendário apertado e a conseqüente falta de datas.
Não há vencedores nem vencidos, pelo menos fora de campo.
No gramado, saberemos nesta tarde de domingo.
O Remo está mais arrumado e mais entrosado que o Paysandu. O que pode dar ao Leão a chance de ser considerado, teoricamente, mais próximo da vitória.
Mas em Re x Pa este melhor momento não significa triunfo garantido.
O Paysandu vai buscar na valentia a falta de condicionamento físico e de entendimento técnico e tático de seus jogadores.
Assim é o Re x Pa. Cheio de controvérsias. Cheio de polêmicas. Cheio de emoções.
Que vença o melhor. Que torçamos em paz.

Guilherme Guerreiro

6 de fevereiro de 2010 at 7:10 pm 2 comentários

MAS NÃO É POSSÍVEL!

Sinceramente que não dá pra acreditar! Quando todo mundo estava já em preparativos para assistir o maior clássico do futebol do norte do Brasil, vem uma reunião de cartolas e derruba tudo. É muita gente remando contra a maré. Admito e concordo que todos devem lutar para proporcionar segurança total a quem vai a um estádio l para se divertir e ver seu clube do coração em ação. Mas é muita falta de competência não arrumar o Mangueirão para uma partida de futebol. Desde o ano passado, quando tivemos o amistoso entre Remo e Paysandu que se sabia que o primeiro encontro dentre os dois pelo Parazão seria em fevereiro. Os outros estádios paraenses, sem recursos oficiais, deram o seu jeito e conseguiram liberar suas praças de esportes. O Mangueirão, Estádio Estadual, com dotação orçamentária só para isso, conseguiu barrar todas as pretensões das torcidas e não passou no teste de segurança, obrigando o Ministério Publico a vetar sua utilização no domingo.
Não perdôo o desinteresse dos atuais integrantes da SEEL. Os Secretários que antecederam o atual detentor do cargo conseguiram sempre entregar o Mangueirão para os jogos principais do campeonato. Afinal não recebendo as partidas de Remo e Paysandu não haverá nenhuma utilidade de tê-lo entre nós. Vira o Belo Antônio.
O certo é que o prejuízo já foi causado e infelizmente o torcedor, que já vinha curtindo antecipadamente as emoções do RePa, vai ter mesmo de se contentar em pular o carnaval, que mesmo sem ser mais o 3º do Brasil (sic) vai animando as tardes de domingo.
O que se deve perguntar a quem de direito é como ficam os clubes que contavam com o arrecadado no clássico para pagar seus jogadores e técnicos? Claro que há o patrocínio do governo, mas um rendão acima dos 500 mil daria bem para aliviar os cofres da dupla.
O torcedor frustrado, não agradece. Pelo contrário, vai cobrar de alguém mais tarde.

Carlos Castilho

2 de fevereiro de 2010 at 9:17 pm 9 comentários

Posts mais recentes


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.