Archive for março, 2010

Com a barba de molho. (João Cunha)

Apesar de todas as explicações “técnico-medicinais” dadas para o time misto do Paysandu diante do Independente, no 1º jogo do returno, fico um tanto quanto desconfiado do sucesso dessa empreitada Alvi-Azul. O Papão que já  teve muita dificuldade para vencer, de virada, os dois jogos anteriores diante da equipe de Tucurui, está dando muita sopa pro azar. Quem, em sã consciencia, poderia imaginar que o Campeão do turno, que “achou” um time, sabedor que todos estarão no seu encalço, iria poupar cerca de 10 jogadores titulares de uma hora para outra? Tudo em nome da ciencia. Será? Quem deve estar gostando muito dessa medida é o técnico do adversário, Samuel Cândido, que enfrentará uma equipe, no mínimo, desentrosada, enquanto os azulinos, que têm uma luta particular com o Independente, pela 4ª divisão, a uma hora dessa, devem estar com a barba de molho!

Anúncios

24 de março de 2010 at 12:27 am Deixe um comentário

Será o Benedito? (João Cunha)

Até o leão de pedra do Baenão sabe que com a fragilidade defensiva que o Remo apresentou em todo o 1º turno, é mais que teimosia insistir com os mesmos jogadores, nesse setor, para o 1º jogo do returno. Ouvindo o Cartaz Esportivo, aqui da Rádio Clube, percebi o Caxiado anunciar Indio, de um lado e Paulinho do outro. Será que ouvi bem? Custo a crer! Sabe-se que o adversário será o Ananindeua e, pelo que a tartaruga apresentou no turno (foi 6 a zero o “jogo de ida”) talvez, apesar de tudo isso, o Leão Azul ainda poderá até vencer o novo jogo, pois, como sabemos, do meio pra frente ,- tirando a idade, um tanto quanto avançada, e a consequente queda de produção fisica no 2º tempo, o time é bom.  Além disso, o que me deixa mais surpreso é a Diretoria Azulina, que já contratou Giba, após a tragédia do turno, contratar apenas um jogador, como “reforço”, para o 2º turno e, pasmem os senhores… é mais um volante! Pode Freud? Desse jeito Leão… nem o Giba, com todo o seu “QI” vai opear o milagre azul. Que Diretoria e auxiliares não ajudem… tudo bem, mas… se pelo menos não atrapalharem já será de grande valia! Será o Benedito?

23 de março de 2010 at 11:55 pm 1 comentário

TUDO MUDA…. (CARLOS CASTILHO)

Nada como um dia depois do outro. É um velho ditado popular, que pode muito bem ser aplicado na decisão que acontece neste domingo no Mangueirão. Há uma semana o Remo era o favorito para ganhar o Torneio Cidade de Belém, o primeiro turno do Parazão. Hoje, uma semana depois, tudo mudou e o Paysandu aparece com as honras de favorito. pois até com uma derrota pela diferença mínima estará com o caneco.
Por que a roda girou em 180 graus? Só os deuses podem explicar.
O colunista poderia dizer que foram os bons fluidos que chegaram na Curuzu, quando o treinador regional Charles Guerreiro assumiu o comando bicolor. Outros dirão que foi a teimosia do Sinomar. Alguns levantarão a lebre de que faltou humildade no Baenão. Outros mais dirão que foi amadorismo da direção azulina que diante do excelente começo do time decidiu ficar na conta do chá e quando a casa caiu já não havia tempo para mais nada.
Eu penso que deve ter sido a somatória de tudo isso. O Papão deu uma grande chacoalhada com a chegada do Príncipe para o seu comando. Deu também sorte quando arrumou a nova equipe na base da garotada e uns poucos veteranos e contou ainda com a estrela de pegar o Remo no clássico passado com menos um, que facilitou muito as coisas para acontecer o 4 x 2. Pra complicar o Paysandu perdeu para o Palmeiras na copa do Brasil, mas garantiu o segundo jogo em São Paulo e com isso faturou quase o dobro, que o seu rival local.
No Remo o rei ficou nu.Os erros que já existiam, mas vinham sendo encobertos pelos bons resultados iniciais, apareceram todos de uma vez só. A defesa é ruim, o meio campo é velho e o ataque ficou improdutivo.
Nada disso porém vai interessar no jogo de hoje. O Paysandu é realmente o favorito, mas se vacilar pode cair do cavalo.Como não gosto de ficar em cima do muro, acho que o Papão leva o Cidade de Belém.

20 de março de 2010 at 9:17 pm 1 comentário

TUDO MUDA (CARLOS CASTILHO)

Bastou uma grande vitoria sobre o maior rival no domingo para tudo mudar na Curuzu. A crise que chegou a rondar a Almirante Barroso atravessou a Avenida e deixou a turma bicolor numa aura sensacional.
Hoje, o teste de fogo para o Papão será dos melhores.O Palmeiras, assim como o Paysandu, reverteu a situação em São Paulo,exatamente quando bateu o Santos,que aparecia como o favorito no clássico.
Claro que a parada é muito dura, mas os pupilos do Charles Guerreiro sabem que quando maior o desafio, maior a conquista. Vencendo ou empatando hoje a noite o cartaz bicolor subirá todos os andares e a perspectiva para domingo na decisão do turno aumenta consideravelmente.
Em outras oportunidades ninguém na Curuzu temeria o Palmeiras. Basta lembrar os tempos gloriosos da copa dos campeões ou mesmo no campeonato brasileiro da Série A, quando o Papão encarava todo mundo de frente e conquistava vitórias memoráveis. Só que o tempo passou e as coisas foram ficando difíceis.
Vencer é a palavra de ordem, mas se não for possível até que o empate ficaria bem. Resta se encher de garra e contar com a fiel que invadirá o Mangueirão para lembrar dos velhos tempos.
Vamos lá, Papão!

17 de março de 2010 at 8:19 pm Deixe um comentário

BEM QUE AVISEI. ( CARLOS CASTILHO)

No comentário anterior bem que avisei que o Paysandu tinha melhorado com a chegada do Charles Guerreiro no seu comando. A superioridade bicolor foi inconteste. Primeiro porque o time se acertou, principalmente no setor de meio campo e subiu muito de produção na sua peça de ataque. No clássico os bicolores marcaram quatro vezes e poderiam até ter constuido uma goleada histórica no primeiro tempo, tamanha a facilidade concedida pelo frágil retaguarda azulina. No segundo tempo afrouxaram e o Remo quase chegou ao empate. No time azulino os erros foram os mesmo que já havia apontado em comentários passados, tanto neste blog, como na Rádio Clube. Teve gente que achou que estava implicando com o técnico Sinomar, mas após o jogo com o São Raimundo apontei a série de passes errados do time e a estupidez de deixar o Samir no banco. Só mesmo por teimosia ou uma visão totalmente equivocada. Algumas constatações: a defesa remista que já era fraca, ficou muito pior com a inclusão do estabanado e fraquissimo Marcio Nunes. A agressão do Raul foi fatal para o Remo, repetindo o que Ramon fez na fase classificatória. Danilo deu dois gols para o adversário e começou a querer jogar o que não sabe. O Papão teve competência, seu treinador foi inteligente e mandou seus jogadores explorarem a fragilidade do lateral Paulinho, uma verdadeira avenida na defesa azul. Fabricio, Moisés, Tiago Potiguar, todos comandados pelo experiente e efiiente Sandro, meteram os remistas no bolso.
A conclusão é que o Rei ficou desnudo. O que vinha sendo mostrado em doses homeopáticas, foi escancarado no clássico.
Agora os bicolores estão com a faca e o queijo na mão pra faturar o título do primeiro turno, que parecia tão distante, mas que ficou bem perto.
Para os pratas de casa do Remo um conselho: um profissional sem equilibrio emocional não é profissional. Raul pelo que fez dentro e fora de campo merece uma punição severa.

14 de março de 2010 at 11:21 pm 9 comentários

SEM FAVORITOS (CARLOS CASTILHO)

Quem conhece como eu conhece os imprevistos que um clássico Remo e Paysandu apresentam, pode afirmar com a maior tranquilidade que este clássico iniciando a decisão do segundo turno não tem favoritos.É só ver o jogo mais recente entre os dois, durante a fase de classificação, quando por pouco o Paysandu, que aparecia como azarão, consegue a vitória. Sei que alguns dirão que o Remo perdeu um jogador ainda no primeiro tempo, mas mesmo assim, o bicolor, quando ainda estavam os dois com onze jogadores, já tinha mostrado ser mais aguerrido.
Sou um bom observador e senti uma melhoria psicológica no Paysandu com a chegada de Charles Guerreiro ao comando da equipe. O segundo tempo contra o Independente foi um atestado do empenho dos jogadores e o que é melhor para os bicolores, com jogadas de velocidade e deslocamento. No domingo o time pode ainda render mais. Os desfalques de Zeziel e Zé Augusto, o primeiro importante no meio ou na lateral esquerda e o segundo, um verdadeiro talismã, pode ser contornado.
O Remo, que chegou a decepcionar nos jogos contra Águia e São Raimundo, voltou a injetar muita euforia no fenômeno Azul depois da goleada no São Mateus. Claro que os azulinos são melhores coletivamente e tem uns trunfos que não estão sendo bem aproveitados. Afinal deixar o Samir no banco é uma heresia. É a minha opinião.
Pela tradição vai ganhar quem aproveitar melhor a s poucas oportunidades que um clássico apresenta. Meu palpite é que o jogo é mais pra empate. Aliás pra não estragar a festa do meio de semana de Paysandu x Palmeiras e Remo x Santos, era o que de melhor poderia acontecer. Não tiraria o encanto nem da avalanche bicolor, nem do fenômeno azul.

13 de março de 2010 at 4:20 pm 1 comentário

COMO O DIABO GOSTA (CARLOS CASTILHO)

Até que o fenômeno azul tomou um susto quando o São Mateus fez o primeiro gol no Baenão. Parecia que a tragédia da Copa do Brasil, que já tinha acontecido em três oportunidades ia se repetir.Seria, então, uma nova noite de São Bartolomeu, ou, como diz um amigo meu, a noite como o diabo gosta. Felizmente foi só mesmo um pequeno tranco.Sem desesperar o Leão Azul goleou o time capixaba e garantiu a sua passagem para a próxima fase.
O primeiro passo da estratégia remista de bamburrar em grana neste mês de março foi dado. Certo que a galera acabou até decepcionando, pois passou só um pouco dos 6 mil torcedores, mas acho que foi pelo aumento do preço do ingresso. Afinal um jogo contra uma equipe sem grande expressão ancional por 20 paus é um pouco caro. Só que a sequência é de levar qualquer torcedor a loucura para estar presente em todas as três partidas. Dois RePAs e um Remo x Santos.
Sei que já tem gente preocupada com uma chinelada dos meninos da Vila, mas acho que não é todo dia que um clube pega uma carne assada como o Santos pegou na última quarta. O certo é que ver uma equipe de primeira grandeza e com tantas atrações já justifica qualquer preço. Não vai ter ingresso pra todo mundo. Assistir uma exibição de Robinho, Newmar, Ganso, Pará e Giovanni já deixa a cidade pegando fogo.

11 de março de 2010 at 5:35 pm Deixe um comentário

Posts antigos Posts mais recentes


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.