Coluna do Gerson Nogueira – 30.08.13

30 de agosto de 2013 at 4:20 pm Deixe um comentário

Impunidade incentiva baderna

A cada nova arruaça ou evento marqueteiro das tais organizadas volta à tona a questão transcendental: até quando a Polícia vai continuar a dar ao problema o tratamento parcimonioso e tímido de hoje? Assiste-se a um espetáculo patético, encenação de protesto, por gente que se fantasia de torcedor exclusivamente para provocar tumultos e as forças de segurança acompanham tudo como se fosse uma reles brincadeira.

Providências já deveriam ter sido adotadas há anos, quando o Pará ainda não estava entre os seis Estados com mais ocorrências violentas em estádios de futebol. Antes que os baderneiros arrombassem a porta e se instalassem. Antes que os verdadeiros torcedores comecem a fugir, aterrorizados com a presença das turbas nas arquibancadas e no entorno das praças esportivas em dias de jogos.

Como tudo que é ruim pode ficar pior, a moda agora é escolher um dia de semana qualquer, quando trabalhadores normalmente estão ocupados, para que atos de hostilidade a técnicos e jogadores de futebol sejam promovidos. Foi o que ocorreu na quarta-feira à tarde, na Curuzu. Na falta de coisa melhor, o barulho visou tumultuar o ambiente e atrair o foco dos meios de comunicação.

“Se não ganhar, vai morrer!”, berravam os baderneiros, ameaçadoramente, para os jogadores e a comissão técnica sitiados no centro do campo. Não sei pelos outros, mas, se estivesse trabalhando e algum descerebrado aparecesse gritando ameaças, chamaria a polícia ou tomaria minhas próprias providências de defesa.

O mais patético é o descompasso entre intenção e gesto. Com um atraso constrangedor em relação à realidade, já que o Paissandu vai mal na Série B desde as primeiras rodadas, os tais torcedores organizados (nenhum vestindo a camisa oficial do clube) arrombaram os portões do estádio para intimidar profissionais que se dedicavam a treinar para o próximo jogo.

Quem acompanha meus escritos, comentários e pitacos nas mais diversas plataformas conhece meu ponto de vista sobre essas manifestações esdrúxulas, que não representam os reais sentimentos do torcedor.

Que ninguém se iluda: os aficionados do Papão que se interessam pelo futuro da agremiação querem mais é que Arturzinho tenha tranquilidade para orientar seus atletas. Parar treino para proferir ameaças é como apagar incêndio com gasolina. Quem faz isso não pode ser levado a sério. Torcedor tem o direito de protestar na arquibancada em dia de jogo, desde que pague ingresso. Invadir treino é abuso e desrespeito.

Nenhum profissional, do futebol ou de outra atividade, reage bem a esse tipo de atitude hostil. Nenhum time passa a vencer por milagre depois que um grupo de desocupados tenta impor falsa valentia à base de gritos e impropérios. O Paissandu só voltará a vencer quando for melhor em campo. E os fanfarrões só irão baixar o facho quando a Polícia cumprir o seu papel.

Tribunal ameaça endurecer

Por coincidência, a procuradoria do STJD pediu ontem que Corinthians e Vasco sejam penalizados pela briga nas arquibancadas do Mané Garrincha, domingo passado. A pena deve ser a realização de jogos com portões fechados, contrariando o previsto no Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). A legislação atual recomenda, nessas situações, a mudança do mando de campo para estádios distantes pelo menos 100 quilômetros das sedes dos clubes, mas com torcida presente.

O STJD avalia que esse tipo de punição tornou-se inócuo e até estimulador de mais violência, pois os clubes passam a não temer a punição. Devido ao conflito envolvendo corintianos e vascaínos, os clubes podem perder o mando de até 10 jogos.

Como justificativa para o retorno ao sistema de portões fechados, a Procuradoria se ampara no regulamento da Fifa e na decisão da Conmenbol de punir o Corinthians dessa maneira no episódio da morte do jovem boliviano Kevin Espada, de 14 anos.

Caso não resulte em pizza, a iniciativa do STJD pode vir a render frutos, inibindo a ação desenfreada dos vândalos nos estádios. A conferir.

Convocação ao Fenômeno Azul

Os azulinos seguem surpreendendo nas ações de marketing para atrair novos sócios e estimular inadimplentes a regularizarem pendências com o clube. Em vídeo que circula desde ontem na internet, o goleiro Fabiano e os ídolos Mesquita e Agnaldo de Jesus conclamam os remistas a se juntarem ao esforço para reconstruir o clube. Um apelo simples, mas certeiro, à paixão da nação azulina.

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

Coluna do Gerson Nogueira – 29.08.13 BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 30.08.13

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.


%d blogueiros gostam disto: