Archive for outubro, 2013

Coluna do Gerson Nogueira – 28.10.13

O mistério da camisa 33

A cada final de temporada a torcida azulina é contemplada com boatos e especulações de todo tipo, quase sempre mirabolantes, talvez como compensação dos dirigentes pelas poucas notícias boas de verdade. O saldo, porém, é quase sempre negativo, pois criar ilusões resulta sempre em grande frustração. Quem não recorda daqueles projetos de trazer um jogador famoso, que desceria de helicóptero no Baenão lotado, no começo deste ano? Pura potoca.
Desta vez, porém, a diretoria parece concentrada em torno de um projeto bem estruturado, que visa dotar o time atual de pelo menos cinco peças de alto nível. O plano inicial é contratar um atleta com densidade e currículo para ser herói da massa remista. Ele irá vestir a camisa de número 33, que simboliza a longa invencibilidade sobre o Paissandu, até hoje cantada em prosa e verso pelos azulinos.
Antes da Série D deste ano, quando o Remo ainda sonhava em obter a vaga, chegou a ser firmado um pré-contrato com o meia Eduardo Ramos, do Paissandu. O próprio jogador confirmou a negociação em entrevista à Rádio Clube. Tudo caiu por terra com a barração do clube no campeonato, após insistentes e desgastantes tratativas com cartolas rondonienses.
Os entendimentos com Ramos podem ter sido suspensos, mas a diretoria passou a buscar alternativas em outras praças e até em outros países. Falou-se em Túlio Maravilha e Loco Abreu. Desde a semana passada, a bola da vez é Herrera, também ex-jogador do Botafogo, que atualmente joga fora do Brasil. Há garantia, por parte de fontes da diretoria, que o argentino foi contatado e teria aceitado vestir a tal camisa 33 do Remo.
Com base na paixão e no fanatismo da torcida, responsável por recordes de público na Copa do Brasil Sub-20 e nos últimos campeonatos estaduais, a diretoria contabiliza por antecipação um faturamento de R$ 3 milhões com a venda das primeiras 20 mil camisas (a R$ 150,00 a unidade).
Ninguém ligado ao jogador confirmou o acerto, mas a notícia já circula nas redes sociais e a diretoria não nega, nem confirma, por enquanto. Enquanto isso, outros nomes começam a ser especulados. É o caso de Zé Soares, ponta arisco e driblador que defendeu o Remo em 2006/2007, mas que anda meio esquecido no futebol ucraniano.
Outros jogadores muito citados são Wellington Saci, Danilo Rios, Bismarck e Pimentinha, ex-Sampaio Corrêa e hoje no São Caetano. Nesse festival de apostas e chutes, muita coisa pode mudar até dezembro, mas é fato que a diretoria age com argúcia ao manter aceso o interesse do torcedor em torno da construção do time para a temporada 2014.

Campeão das sarrafadas

O carrinho criminoso que o lateral Pará, do Grêmio, aplicou ontem no atacante Geraldo, do Coritiba, é digno de prisão em flagrante, mas não sofreu a punição cabível. No começo do Brasileiro, um carrinho do meia Zé Roberto tirou o lateral Lucas (Botafogo) do campeonato. Zé Roberto não levou nem cartão amarelo.
De sarrafada em sarrafada, o Grêmio vai honrando a velha fama de fábrica de brucutus.

Direto do blog

“Reportagem no Estado de São Paulo de hoje: Paysandu está em 4º lugar no ranking de punições do STJD devido ao comportamento do torcedor. Depois do próximo julgamento, devido aos incidentes contra o Avaí, será o primeiro disparado. Quem em sã consciência vai expor sua marca na camisa do clube pagando alto? E quem em sã consciência vai querer jogar em clube onde o torcedor pode ameaçar sua integridade física e da sua família? Ah, só aparece o Paysandu, mas se considerar as ultimas participações do Remo, este estaria nas cabeças também… Essa força indomável das nossas torcidas está mais prejudicando que ajudando, exemplo é o saldo punições x adesão sócio torcedor. Nossos dirigentes erram sim, mas o torcedor precisa mudar seu comportamento também. Não há nada que não possa ser melhorado, mas pode piorar também”.

De Sérgio Ribeiro, sobre os prejuízos causados à dupla Re-Pa pela violência dos torcedores.

Anúncios

28 de outubro de 2013 at 4:15 pm Deixe um comentário

PAPO DO 40º – Ronaldo Porto – 28.10.13

QUALQUER VACILO SERÁ FATAL

Não tem mais jeito, ou o Paysandu vence seus dois próximos jogos fora de casa ou então vai voltar para a Terceirona no ano do seu centenário. Os pontos desperdiçados em casa, dezenove no total, seriam suficientes para deixar o quadro bicolor na quinta colocação, colado no G4, mesmo não vencendo fora de casa. Pior, o papão desperdiçou em casa pontos preciosos contra o ASA-AL, São Caetano-SP e Atlético-GO, seis no total, times que estão junto com o Paysandu na zona de rebaixamento; se tivesse 38 pontos, o time alvi azul estaria fora da degola, com grandes chances de se livrar do descenso. Amanhã contra o América-MG a primeira vitória terá que acontecer, para depois buscar outra diante do Joinville-SC na sexta. Não é uma parada difícil e sim dificílima, se levarmos em consideração o desempenho do Paysandu nos jogos fora. Agora é hora de união, de esquecer os erros passados, de deixar p’ra lá as fofocas que afloraram com os insucessos e partir para os seis pontos necessários no caminho da salvação. Qualquer vacilo será mesmo fatal.

ALTA TEMPERATURA

Não há como deixar de parabenizar a atual diretoria, a comissão técnica comandada por Valter Lima e os briosos atletas do sub 20, pela brilhante campanha na Copa Norte – aqui o técnico foi o Netão – e posteriormente na Copa do Brasil, chegando as quartas de finais, caindo em casa para um valoroso Criciúma-SC, que gasta mil vezes mais que o Remo nas categorias de base. Agora é hora de aproveitar a boa safra e colocar essa molecada (no bom sentido) no time principal. Isso é valorizar.

BAIXA TEMPERATURA

Pode haver queda e coice nesta quarta feira no Superior Tribunal de Justiça Desportiva – STJD – onde o Paysandu estará sendo julgado pelos acontecimentos motivados por parte da torcida, após o revés contra o Avaí-SC, quando o papão perdeu o jogo, que nem terminou e o árbitro da partida carregou na súmula. O Paysandu pode levar até 400 mil de multa e perder dez mandos de campo. Prejuízo pior, impossível.

NO TERMÔMETRO

Fazendo inveja para aqueles que o criticaram quando por aqui passou, o técnico Flávio Araújo conseguiu mais um acesso na sua carreira, levando o Sampaio Corrêa-MA à série B de 2014. Venceu o Macaé em casa (5 x 3) e empatou em Macaé (1 x 1), fazendo o “Tricolor de São Pantaleão” subir e isso não foi a primeira vez. Aqui não prestou segundo alguns corneteiros de plantão. /// O time principal do Remo fez amistoso em Tucuruí no estádio Navegantão e derrotou de virada o time do Independente por 2 x 1, com grande atuação de Val Barreto, que acabou expulso. Como roubaram a fiação elétrica do estádio, a partida terminou no escuro, pois a mesma começou com 20 minutos de atraso. Coisas do futebol paraense. /// Já não recordo em que ano foram construídos os “tobogãs” do Estádio Evandro Almeida; depois de anos e anos, o Baenão passa por reforma para se transformar na Arena do Leão e isso já é uma realidade. Isso prova que Zeca Pirão e sua diretoria estão no rumo certo. O que falta é o time entrosar, garantir vaga na série D de 2014, quem sabe com o título do Parazão, iniciando seu retorno à elite, se o futebol for levado à sério como pretendem os atuais dirigentes. /// Salve o meu camarada Lyoto Machida, que voltou a vencer, por nocaute, no UFC Fight Night. O americano Marc Muñoz caiu no primeiro round e agora Machida vai buscar voos mais altos nessa categoria de peso médio, até 84 quilos. /// Palmeiras já está de volta à série A, com o empate contra o São Caetano, resultado que ajudou até o Paysandu. Agora o verdão vai tentar buscar o título da série B e está com grandes chances. /// Outro que subiu para a série B de 2014 foi o Luverdense-MT depois de perseguir isso por alguns anos. Que isso sirva de exemplo para Remo e Paysandu. /// Fluminense e Vasco estão disputando p’ra ver quem cai primeiro para a 2ª divisão; ontem o Vasco foi derrotado de virada pela Ponte Preta e o Fluminense entregou o ouro, com um a mais, perdendo também de virada para o Vitória-BA, dentro do Maracanã. Só o Botafogo se salvou, já que o Flamengo empatou com a Portuguesa. /// Te cuida Papão, toda a força contra o América-MG, senão a vaca vai pro brejo. /// Uma boa semana a todos e viva Jesus!

E-mails:- rporto@supridados.com.br

28 de outubro de 2013 at 4:13 pm Deixe um comentário

A Bola no Bola – Giuseppe Tommaso – 27.10.13

BOLA NA TORRE

Deste Domingão logo após o “Pânico na Band”, na RBATV –
Canal 13. O Paysandu no Campenato Brasileiro da Séria “B” ,
o amistoso do Leão em Tucuruí contra o Independente e o
Remo na Copa Brasil Sub 20. Estarei no comando com Valmir
Rodrigues, Gerson Nogueira e o convidado especial é o
Companheiro João Cunha. Partícipe pelo Twitter
@bolanatorre

ELEIÇÃO…

Parece que será das mais concorridas a Eleição para
Presidente da Federação Paraense de Futebol. Na quinta que
passou no restaurante Búfalo Bill, na Estação das Docas,
mais uma chapa lançada para concorrer ao pleito
“Futebol de Primeira” tendo como candidato a presidente
Ulisses Sereni e seus vices Ricardo Gluck Paul e Dan
Raphael Levy. Moralização e a recuperação do prestigio do
nosso futebol. Transparência, Gestão Participativa e
Profissionalismo vão ser as marcas que a FPF carregará
durante sua gestão, se eleito. Uma chapa com a cara da
Juventude e modernização que precisa o Futebol do Pará.

FINAIS “MASTER”

Realizado pela APBM – Associação Paraense de Basquetebol Master e organizado por Paulo Seráfico, neste domingo chegamos a mais uma final do Torneio “Vale a Pena Ver de Novo”. Na rodada dupla do Ginásio Moura Carvalho decisão do Terceiro Lugar Raul Aguillera x Raimundo Barata. Na decisão do Título Raimundo Barata x Paulo Thomas. O cestinha do torneio é Wilsinho da equipe Raimundo barata com 88 pontos. Programação começa às nove e meia da manhã.

NO GREMIO…

A 10ª Copa de Miúdos e Miudinhos de Futebol do Grêmio Literário e Recreativo Português já tem o seu primeiro campeão: a equipe do Braga sagrou-se campeã da categoria dos miudinhos (meninos e meninas de 5 a 8 anos de idade) ao derrotar o time da Tuna pelo placar de 6 x 3. Agora, a expectativa dos papais e mamães é com a etapa semifinal da categoria miúdos (9 a 12 anos), a ser disputada no próximo dia 1º de novembro, a partir das 20 horas: Beira-Mar x Porto e Sporting x Benfica. Para levar o título histórico da 10ª temporada da Copa dos miudinhos, o time do Braga teve no seu artilheiro Henrique Salomoni 8 anos, o grande nome com 17 gols assinalados. No próximo domingo, 3 de novembro, a partir das 9 horas, será realizada a grande final dos miúdos. Ao término desta partida, a Diretoria do Grêmio e patrocinadores da Copa premiarão as equipes campeãs das duas categorias, bem como serão premiados os artilheiros, melhores goleiros e craques.

HANDEBOL

Pra fazer mais bonito ainda o presidente Vandik Lima autorizou a contratação de cinco novos reforços para a equipe Feminina de Handebol bicolor. Enquanto os reforços não chegam, as meninas do Paysandu, que mês passado conquistaram a Taça Amazônica e garantiram vaga para a Copa do Brasil 2014, focam na disputa do Campeonato Paraense, que na próxima semana vai ter a definição dos classificados da Região Metropolitana para a final do 2º Turno. A Primeira Divisão do Brasileiro Feminino de Handebol acontece do dia 26 a 30 de novembro, em Belém.

27 de outubro de 2013 at 1:08 pm Deixe um comentário

Chumbo-Grosso – Paulo Fernando – 25.10.13

– É HORA DE MUDAR O FOCO – Com eliminação da equipe sub-20 da Copa do Brasil, agora e hora da diretoria Remista começar a formar uma equipe boa e competitiva a altura das tradições da camisa azulina, os dirigentes sabem que tem mais o direito de errar chega de trazer para Belém jogadores que estão parados há meses ou então em fim de carreira, o torcedor azulino vai exigir e quer uma resposta da atual gestão do clube, chega de trazerem jogadores piores do que os nossos aqui do Pará, quem não lembra de Galhardo e Ramon, que juntos custavam aos cofres azulinos R$ 49.000,00 reais por mês, CHEGOU A HORA DA VERDADE O TORCEDOR EXIGE UM TIME COMPETITIVO, CHEGA DE JOGADOR MEIA BOCA,…………………………………………

– AGORA É HORA DE SUPERAÇÃO – Quem estiver tremendo ou com medo lá pelas bandas da curuzu é melhor nem viajar, ontem surgiu uma noticia que alguns jogadores estariam sendo ameaçados por integrantes de torcidas organizadas, varias vezes já fali aqui, na tv e no rádio quem tem medo pressão que vá jogar no IBIS-PE, lá ninguém cobra ninguém, aqui é Paysandu e couro come, por isso volto a afirmar quem estiver tremendo, PEDI PARA SAIR,…………………………………………………………

– LEÃO SUSTOU LEILÃO – O leilão estava marcado para às 11h na sede do Tribunal Regional do Trabalho, mais o departamento jurídico, que representa toda o clube na questão, conseguiu a tempo resolver o caso pedindo a sustação do mesmo.

– ACREDITANDO EM PAPAI NOEL – O presidente do Paysandu Vandick Lima, afirma que acredita que o clube não será punido, embora, segundo informações de bastidores, a diretoria já esteja até atrás de um outro estádio mandaria o (s) jogo (s), em caso de punição. “O departamento jurídico reuniu provas que devem ser consideradas num julgamento do STJD. Estamos confiantes que não haverá punição, então nem procuramos estádios para jogar”, afirmou Vandick, o julgamento da súmula pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ainda não tem data para acontecer, como mandante, o Paysandu ainda tem três jogos nesta Série B, contra três equipes paulistas: Oeste, Palmeiras e Bragantino, É REZAR E ESPERAR UM MILAGRE,………………..

– ESCREVO ESTA COLUNA PARA QUEM GOSTA DA VERDADE, AQUI O COURO COME DOA A QUEM DOER, ATÉ AMANHÃ, FUI IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

25 de outubro de 2013 at 4:49 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 25.10.13

Walter, um boleiro brasileiro

Melhor jogador do Campeonato Brasileiro, Walter é também o mais surpreendente atleta em atividade no país. Inteiramente fora dos padrões da boa forma física, consagra-se como goleador do Goiás na competição e responsável direto pelo ótimo posicionamento da equipe. Coleciona elogios com a mesma facilidade com que desperta dúvidas quanto à condição atlética.

Comparado a outros atacantes igualmente conhecidos pela briga com a balança, como Adriano e Ronaldo, o que mais se ouve a respeito de Walter é a pergunta: será que ele seria um jogador mais completo se estivesse no peso ideal? No Internacional, no Porto e no Cruzeiro a questão era recorrente e o constrangimento gerado pelas cobranças ajudou a afugentá-lo desses clubes. Azar o deles.

No Goiás, para onde só se transferiu quando se desencantou com o Cruzeiro, recebeu o apoio, a compreensão e os cuidados para poder jogar em alto nível. E aproveitou para responder aos questionamentos sobre seu peso. Não negou fogo. Artilheiro e campeão na Série B 2012, artilheiro e campeão estadual de 2013, novamente goleador na Copa do Brasil e na Série A.

Aposta de risco do técnico Enderson Moreira, que construiu o atual time do Goiás, Walter chegou desvalorizado e de crista baixa. Aprendeu a entender como funciona o clube, menos povoado de xiitas como Inter e Cruzeiro, mas só engrenou porque teve a total confiança do treinador.

Não que isso tivesse lhe sido negado antes. O uruguaio Fossati, que o dirigiu no Colorado em 2009, até hoje não economiza elogios ao atacante. Vê em Walter um legítimo boleiro de rua, forjado nos mesmos rincões populares que legaram ao mundo craques como Ronaldo e Romário. Sob sua orientação, o indomável atacante viveu até um bom momento no Inter, mas foi punido por gestos obscenos num jogo disputado em Buenos Aires e caiu em desgraça no clube.

As origens de Walter talvez expliquem sua longa peleja para se manter em forma. Por onde passou foi vigiado de perto por nutricionistas e preparadores físicos, mas jamais conseguiu perder a silhueta parruda, que os colorados comparavam de imediato com o velho ídolo Claudiomiro.

Pernambucano de nascimento, torcedor do Sport desde pequenininho, o jogador enfrentou dramas familiares na infância, estudou pouco e cresceu convivendo com a pindaíba financeira. Teve a bem-aventurança de se descobrir bom de bola e de bola ele de fato entende muito.

Como tantos outros craques brasileiros de história humilde, ele se especializou em fundamentos que distinguem os bons dos apenas razoáveis. Chuta muitíssimo bem, sabe passar, protege bem a bola como pivô e tem perfeita adequação de seu porte à velocidade que o jogo exige.

Nas numerosas reportagens que a TV e os jornais começaram a produzir sobre ele, salta aos olhos a simplicidade e certa ingenuidade que lembra o jeitão de Garrincha. Como o eterno Alegria do Povo, Walter parece desconfortável diante da necessidade de emitir opiniões, mas é preciso e certeiro quando descreve seu ofício.

Há quem fale em oportunidade na Seleção Brasileira. Há quem não arrisque previsões ante o histórico de desacertos. Há quem simplesmente aprecie seus gols e lances de grande futebolista. Estou nesse último time.

Surge uma terceira via à FPF

O engenheiro civil e desportista Ulisses Sereni encabeça a chapa “Futebol de Primeira”, inscrita para disputar as eleições da Federação Paraense de Futebol. Apoiado por gente jovem e cheia de ideias, Sereni nutre a esperança de que ligas e clubes assimilam suas intenções. Seus candidatos a vice-presidentes são Dan Levy e Ricardo Gluck Paul. Das chapas lançadas até agora é a que mais demonstra disposição de romper com as práticas arcaicas que têm atrapalhado o futebol paraense nos últimos anos.

Os vices partilham com Ulisses o sentimento de que o futebol paraense exige mudanças urgentes e se propõem a fazer uma administração com transparência, gestão participativa e profissionalismo. Após o lançamento da chapa, ontem à noite, Ulisses vai sair em busca de novos parceiros e colaboradores para fortalecer sua campanha. Visitas a vários municípios já estão programadas.

As principais propostas da chapa: mudar o estatuto da FPF; instituir o cargo de embaixador da FPF na capital e no interior; e promover junto à CBF a volta da Copa Norte, com vaga na Sul-Americana.

25 de outubro de 2013 at 4:42 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 25.10.13

POSITIVO – Orçamento 2013 da base do Criciúma alcança 20 milhões, trabalham 26 profissionais e há parceria com o Ministério do Esporte. Clube é ficha limpa e tem gestão profissional no setor amador. Dá inveja!

NEGATIVO – Pinheirense comprovou irregularidade de jogadoras do Viana-MA e Tiradentes-PI no Brasileiro Feminino, denunciou via FPF para CBF e STJD. Contudo, soube que nada saiu daqui. Tudo engavetado!

Lá e Cá

Goleiro Matheus, do Paysandu, meu entrevistado Bola Pra Frente de domingo. No Bola na Torre (RBA HDTV e Rádio Clube) o convidado é o comentarista João Cunha.

Leãozinho faturou 800 mil na Copa BR Sub 20 e nenhum centavo destinado para começar o CT; Paysandu recebeu quase 500 mil dos direitos de Ganso e desviou do CT para contratações pífias. Até quando?

Só os estádios Maximino Porpino (Castanhal) e Zinho Oliveira (Marabá) têm laudos aprovados e 1ª fase do Parazão começará dia 3.11. Aliás, Tuna estreará contra o Time-Negra e não tem um só jogador de contrato feito.

Goleiro bicolor Zé Carlos passa por reforço muscular e bola só dentro de 40 dias. Ele mesmo optou por tratamento clínico, desistindo da cirurgia. Papão x América-MG, 20 h de Belém e contra o Joinville, 18:30 h.

Sub 20 remistas Andrey, Igor João, Rodrigo, Ian, Alex Juan, Rodrigão, Edicleber e Jayme requisitados por Charles Guerreiro para o profissional. Estranha-se preterição ao goleiro Jader e do excelente volante Nadson.

Campeonato de Futsal de Ponta de Pedras começará dia 31.10, com jogos Real Campinho x Combatentes, Telepará x República e Tsunami x Brasiliense. Campeão estará no estadual da FEFUSPA de 2014.

Daniela Tanaka, bi- campeã do Mundial World Karatê Union WKU acaba de conquistar dois ouros e um bronze no KATA, em Crete, na Grécia.

Domingo o 1º Festival de Futebol, organização pelo Sênior do Sacramenta, tendo à frente Sílvio Cruz, com 16 equipes e a partir de 10 h; Castanhal amanhã em Ipixuna e domingo em São Caetano de Odivelas. Landu lá.

IV Copa da Juventude do Grêmio Português marca para esta noite Porto x Belenenses, Sporting x Acadêmica e Benfica x Beira Mar. Amanhã, amistosos, América PV x River Plate e Academia 40 x Seleção de Colares.

Academia do técnico Edmir vai a Colares com Clivaldo, Ivaldo, Miguel, Libório e Marquinho, Danilo, Careca, Jr Mesquita e Mazinho, Heider e Daniel Lavareda.

HOMENAGEM – Amadeu Gibernon Santos, o Amadeu, ex- fundista do Imperial, campeão das Forças Armadas (85), 3º na Corrida do Trabalhador (2006) e brilhou da Maratona Internacional de SP (2007). É da RR da FAB.

25 de outubro de 2013 at 4:40 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 24.10.13

Muito além das expectativas

Uma decisão digna de gente grande. Marcação duríssima, luta em todos os lados do campo, choque e correria. Sangue, suor e lágrimas. Os jogadores, tanto de Remo quanto Criciúma, comportaram-se como guerreiros. Diante de uma multidão nas arquibancadas do Mangueirão, a decisão das quartas-de-final da Copa do Brasil Sub-20 deixou a torcida azulina dividida entre a frustração pelo que podia ter sido e o reconhecimento pela excepcional campanha de seus meninos.

Prevaleceu, ao final da partida, o sentimento de satisfação e orgulho pelo esforço e a categoria do time. Emocionados aplausos saudaram a saída da equipe rumo aos vestiários. Cabe dizer que, em sã consciência, ninguém esperava que o Remo chegasse tão longe. Depois de eliminar os favoritos Vitória e Flamengo, sucumbiu diante do menos cotado Criciúma. O futebol-força dos catarinenses levou a melhor, com méritos e boa dose de catimba.

Os garotos foram incansáveis e aguerridos, mas sentiram o peso de uma decisão perante quase 30 mil torcedores. Coisa inteiramente normal. Até profissionais sofrem o efeito dessa pressão, portanto não há como condenar uma equipe tão jovem.

Mais taludo, o Criciúma soube amplificar suas virtudes – marcação, combate direto e porte físico. Defendeu-se bem das primeiras investidas do Leãozinho e, aos poucos, foi se equilibrando em campo. Recolhia-se, rebatia bolas e saía rápido para o ataque. Teve poucas oportunidades, pois o Remo retinha mais a bola.

Como visitante pragmático, o Criciúma aproveitou a única chance surgida no primeiro tempo. Em falta cobrada da intermediária, aos 27 minutos, Jader rebateu mal e permitiu o primeiro gol. Do entusiasmo inicial, o Remo mergulhou num período de abatimento, que só estancou quando Alex Ruan e Rodrigo arriscaram chutes da entrada da área, levantando a torcida.

O time sentia falta, porém, aquela faísca de explosão e velocidade que garantiu ao Remo triunfos irretocáveis diante do Vitória e do Flamengo. Guilherme embolava com Sílvio pela direita, saindo do duelo com os altos zagueiros do Criciúma. Beto tropeçava e não reeditava o estilo brigador de outras jornadas. No meio-de-campo, Raí errava muitos passes e Rodrigo parecia travado, sem arriscar jogadas individuais e lançamentos.

A defesa tinha pouco trabalho, mas também se confundia com a rapidez de Marcelinho e Bruno nos contra-ataques. Nas saídas, o Remo tinha a bola, mas exagerava na ansiedade. Aos 43, Sílvio foi lançado nas costas da zaga e ficou em posição privilegiada para finalizar, mas hesitou por um segundo e acabou desarmado.

Jaime e Rodrigão entraram no segundo tempo, mas ajudaram pouco. Jaime mantinha-se longe da área e exagerava nas tentativas individuais. Rodrigão foi para o confronto com os beques, mas sem levar vantagem. Aliás, o Remo insistiu inutilmente em bolas aéreas contra uma zaga treinada para isso. As tabelinhas e infiltrações sumiram do repertório nos 45 minutos finais.

Quando o Remo mais insistia com cruzamentos, veio o lance individual que liquidou a fatura. Uma arrancada pelo meio da área resultou no pênalti que deu ao Criciúma a vantagem definitiva. A partir daí, o nervosismo se apoderou de vez do Leãozinho, que não teve mais cabeça para empreender uma reação.

O saldo, porém, é altamente positivo. Além dos lucros financeiros auferidos, o Remo sai da Copa BR com pelo menos seis jogadores (Guilherme, Rodrigo, Alex, Ian, Edcléber e Nadson) em condições de aproveitamento entre os profissionais. E com a lição preciosa de que, com um mínimo de estrutura, é possível ir longe. A garotada deu conta do recado.

Sobre o massacre

Como fui ao Mangueirão, não acompanhei a tragédia do Maracanã, mas o placar retrata uma noite absolutamente negra do Botafogo, coincidindo com um daqueles jogos em que tudo dá certo para o outro lado. Méritos do Flamengo, que desde a efetivação de Jaime tornou-se um time de verdade, mesmo desprovido de maiores atributos de talento. Em compensação, tem alma e gana de vencer. Isto quase sempre faz a diferença num jogo decisivo.

O Botafogo paga o preço do tradicional desmanche de todo ano em meio ao Brasileiro. Os garotos promovidos da base têm sido importantes, mas o time se ressente de peças de reposição, principalmente quando é obrigado a se dividir entre duas competições importantes. Como diria o grande alvinegro João Saldanha, vida que segue.

24 de outubro de 2013 at 2:55 pm Deixe um comentário

Posts antigos Posts mais recentes


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.