Archive for novembro, 2013

Coluna do Gerson Nogueira – 30.11.13

Para fechar a temporada

Por mais otimista que o torcedor seja, a complexa combinação de resultados afasta qualquer ilusão. Nem jogadores, muito menos dirigentes, alimentam qualquer sonho. Rebaixado em casa pelo Bragantino, no sábado passado, o Paissandu enfrenta o Sport hoje à tarde com um só objetivo: encerrar dignamente sua participação na Série B.

Fantasmas do passado, como a goleada por 9 a 0 para o Paulista de Jundiaí, em novembro de 2006, foram relembrados durante a semana como alerta ao time que entrará em campo na Ilha do Retiro. Naquela ocasião, o Papão sofreu na pele os efeitos da decisão de escalar jogadores insatisfeitos com promessas não cumpridas pelos dirigentes.

Desta feita, apesar de todos os acordos terem sido respeitados, a diretoria e o técnico interino Rogerinho Gameleira preferiram não correr riscos. Jogadores considerados descartáveis foram liberados, abrindo caminho para o aproveitamento de um punhado de jovens atletas do clube.

Sem oportunidades ao longo do campeonato, jogadores como Murilo, Araújo e Caio (e outros que comporão o banco de suplentes) terão diante do Sport oportunidade privilegiada de mostrar suas qualidades e cavar espaço no elenco da próxima temporada.

A equipe será completada com jogadores mais experientes e Rogerinho decidiu usar o 3-5-2, lançando Fábio Sanches, Leonardo e Pablo na zaga. Pikachu e Caio são os alas. Jailton será o camisa 10.

Na frente, Héliton e Dênis, cujas atuações pífias não fizeram o clube desistir dele. É dado como nome certo para 2014 na Curuzu. Tem excelente chance de provar que merece esse prestígio junto à cartolagem.

Embora ninguém possa censurar a opção por um time mais caseiro, não deixa de ser temerário encarar um Sport completo e motivado pela euforia da torcida. A adoção do sistema de três zagueiros e dois volantes revela as preocupações defensivas de Rogerinho. Afinal, na Ilha do Retiro, todo cuidado é pouco.

Grupo de Nunes triunfa de novo

Com 85 votos, contra 98 dos candidatos de oposição, o coronel Antonio Carlos Nunes confirmou o favoritismo e se reelegeu pela enésima vez para a presidência da Federação Paraense de Futebol. Com ênfase no trabalho junto às ligas interioranas, o coronel levou a melhor, mas teve pela frente desta vez opositores aguerridos. Apesar das dificuldades para conquistar votos das ligas, Luís Omar Pinheiro ficou em segundo lugar, com 55 votos, e Ulisses Sereni, 43.

O resultado mostra que, caso tivessem unido esforços, LOP e Sereni teriam derrotado o esquema de Nunes, que terá como vice o remista Maurício Bororó. Sereni marcou sua participação com denúncias fortes contra o coronel, apontando irregularidades, pressão sobre os votantes e jogo de cartas marcadas a partir do confuso estatuto da FPF.

As comemorações dos vencedores, mais uma vez, evidenciam um descompasso com o descrédito dos desportistas quanto ao novo mandato conquistado pelo coronel. O que foi feito até hoje não estimula qualquer expectativa festiva. Prevalece a convicção de que a vitória do velho esquema é uma derrota do futebol paraense como um todo.

Seleção reflete campeonato fraco

A escolha dos melhores do Brasileiro, divulgada ontem, contemplou atletas dos times que mais se destacaram na competição – a exceção foi o Botafogo, que não teve nenhum escolhido. Everton Ribeiro, meia do Cruzeiro, levou com justiça o prêmio de craque do torneio. Marcelo, meio-campista do Atlético-PR, foi apontado acertadamente como revelação.

Só discordei da escolha de Manoel na zaga e de Paulo Baier na meiúca. Apesar da impressionante longevidade, o armador teve um campeonato de altos e baixos. Ricardo Goulart, do Cruzeiro, foi superior e bem mais decisivo. Até Renato Cajá (Vitória) merecia mais. Entre os zagueiros, Dória foi melhor que Manoel.

No ataque, a dupla Walter e Ederson era previsível pela enxurrada de gols. De maneira geral, a seleção reflete um campeonato pobre em técnica e decidido precocemente, o que tornou a disputa menos empolgante e desafiadora.

Anúncios

30 de novembro de 2013 at 6:17 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 29.11.13

Papai Noel chegou mais cedo

O jogo foi horroroso, deu dor de dente em serrote e só foi salvo pelos lances finais que determinaram a vitória do Flamengo, mas a conquista da Copa do Brasil é um merecido prêmio à austeridade financeira, à coragem e ao pragmatismo de uma gestão.
Depois de assumir a gestão de um dos clubes mais endividados do Brasil, o presidente Eduardo Bandeira de Mello foi logo avisando que o ano de 2013 seria dedicado a apertar o cinto. Para surpresa geral, em poucos meses o futebol rubro-negro se encarregaria de garantir, por baixo, um lucro de mais de R$ 11 milhões, entre bilheteria e patrocínios agregados.
Nada de contratações bombásticas ou parcerias que normalmente se transformam em barcas furadas. A diretoria só fez uma aposta de risco: a contratação do ex-técnico da Seleção Brasileira, Mano Menezes, em substituição a Jorginho. Para sorte do Flamengo, uma goleada (4 a 2) sofrida no Brasileiro para o mesmo Atlético-PR da final da Copa, provocou a saída de Mano.
Para substituir um treinador caro, em outros tempos o Flamengo traria outro mais caro ainda. Fiel aos princípios anunciados na campanha eleitoral, os dirigentes optaram por uma solução caseira. Sob o descrédito da torcida, o auxiliar Jaime assumiu e logo deu ao time um formato que Mano nem chegou a rascunhar. Acima de tudo, ele levantou o astral de um grupo massacrado por críticas.
Familiarizado com o ex-zagueiro do clube, o elenco entregou-se a um projeto de ressurreição no Brasileiro e tratou a Copa do Brasil como uma competição à parte, que premia quem tem mais disposição física e capacidade de decisão. Jaime deixou de lado reforços que não se consolidaram, como Moreno e Gabriel, e dedicou atenção ao núcleo mais jovem e comprometido.
Depois de atropelar Cruzeiro, Botafogo e Goiás, times bem posicionados na Série A, o Flamengo avançou resolutamente em direção à terceira conquista na Copa, tendo ao mesmo tempo afastado o risco de queda no Brasileiro. Sob as ordens de Jaime, até jogadores limitados, como Ernani e André Santos, brilharam. E outros, que andavam desmotivados, como Paulinho e Luiz Antonio, passaram a se destacar.
O próprio Elias, grande destaque individual da equipe, exibiu no torneio qualidades que ficaram ocultas na curtíssima era Mano. Uma receita simples, certeira e surpreendentemente milionária. Com vaga assegurada na Libertadores de 2014, o Flamengo pode desde já projetar receitas que estavam fora dos planos até o começo deste semestre.
É claro que o acaso teve lá sua influência, mas a política de austeridade e pés no chão foi decisiva para que o Natal chegasse mais cedo para os rubro-negros. Que sirva de exemplo.

Caminho para a Sul-Americana

Brasiliense, Cuiabá e Nacional surgem como os grandes adversários da dupla Re-Pa na disputa da Copa Verde, anunciada ontem pela CBF, com o mimo adicional de vaga garantida na Copa Sul-Americana de 2015. A tabela, também divulgada, confirma cruzamentos relativamente tranquilos para os representantes paraenses.
Princesa do Solimões e Náutico de Roraima não devem, em tese, criar maiores entraves para a caminhada dos rivais. Nem mesmo o Santos amapaense deve opor resistência ao Paragominas.
Competição de tiro curtíssimo, a Copa Verde só tem o inconveniente de acontecer simultaneamente aos campeonatos estaduais, dificultando um rendimento melhor por parte dos times. A duplicidade de eventos exige também elencos mais qualificados para encarar duas competições.

A mais nova peraltice da Macaca

Enquanto o Flamengo festeja uma taça improvável, o São Paulo chora pitangas pela perda de uma vaga líquida e certa. Com um dos elencos mais caros do país, o Tricolor de Rogério Ceni encarou na semifinal da Sul-Americana o adversário dos sonhos: a combalida Ponte Preta, candidata certa ao rebaixamento à Série B do Brasileiro.
Como o futebol tem caprichos que a própria razão desconhece, eis que a Macaca buscou as chamadas forças primitivas e conseguiu seguir em frente na competição, desbancando o poderoso São Paulo (4 a 2 no placar agregado). Com isso, pode estabelecer a situação curiosa de ser o primeiro campeão sul-americano de segunda divisão.

29 de novembro de 2013 at 5:28 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 29.11.13

POSITIVO – Alex Souto Maior, Mestre em Engenharia Biomédica e doutor em Fisiologia dará curso sobre “prescrição de atividades” no final de semana na Bodytech. Imperdível! Contatos: 91-30836713 e 83511560.

NEGATIVO – Por falta de apoio financeiro a atleta Ana Beatriz Oliveira não pode viajar para Vitória-ES a fim de participar da seletiva da Base Nacional de Judô. Lamentável!

Lá e Cá

Turma de Agronomia de 1974, da qual faço parte, tem missa hoje, 18 h, na Basílica, pelos 39 anos de formatura. Amanhã churrasco em casa, no Mosqueiro (Porto Artur).

Meia Rodrigo (Remo), integrante da Seleção Sub 20 da Copa do Brasil, meu entrevistado Bola Pra Frete de domingo; Leão Azul vendendo por dia cerca de 200 camisas só pela Internet.

Nad, Careca, Ailton e Paulinho, da Comissão de Base do Paysandu fazendo peneirada neste final de semana em Monte Dourado (Almeirim) para atletas de 12 a 17 anos.

Paysandu estreará no Parazão contra o São Francisco, dia 12.1, data do aniversário de Belém. Remo só no dia 13.1; pela canja do 1º mata-mata poderemos ter na 2ª fase da Copa Verde PSC x PFC e Remo x Nacional-AM.

Com a recusa de Sérgio Papelim, ex- zagueiro Gino seria um excelente nome para gestor de futebol do Paysandu. Encarnou como poucos o manto alvi-azul.

Ônibus azulino chegará hoje e apresentação amanhã no Baenão em meio a uma feijoada ao preço de 50 reais. Renda do jogo festivo contra o Londrina será para quitar plantel e funcionários antes do Natal.

Fabiano Bastos, vice de LOP passou o dia ontem no Mosqueiro visitando 13 clubes. Antes esteve lá Ulisses Sereni que admite terá maioria dos votos da Ilha. Pedreira não votará na eleição de hoje da FPF.

Polêmico Paulo Fernando domingo no Bola na Torre; Val Barreto e Jayme de contrato novo com o Remo. Tiago Potiguar chegando mesmo; Sport-PE pagou 50% da premiação pela subida e turma motivada hoje.

Lis Gonçalves e Guilherme Araujo (HSM) ganharam 2º lugar no Remo Máster, em Salvador; Albrás x Hydro Alunorte decidindo domingo Jogos Municiais do SESI de Barcarena, no futsal máster.

HOMENAGEM – Antonio Monteiro Dutra, o Dutra, ex- lateral esquerdo do Bacabal, Paysandu (1994), Mogi, Santos, América-MG, Sport, Santa Cruz e Yokohama Marinos-Japão. Cuida dos seus diversos negócios.

29 de novembro de 2013 at 5:25 pm Deixe um comentário

O impacto da camisa 33

Júlio Batista, Nilmar, Leandrão, Herrera ou Eduardo Ramos. Um deles poderá ser o esperado dono da camisa 33 do Remo, com direito a ser apresentado à torcida azulina no dia 15 de dezembro, em programação festiva no Mangueirão. Por ora, conforme informações de fontes ligadas à diretoria, dificuldades de negociação com os jogadores que estão no exterior podem acabar encaminhando a escolha para Ramos.

O ex-bicolor não é o preferido da cúpula para vestir a 33. Preocupa o fato de Ramos já ser um “nome manjado”, na expressão de um diretor. E, ao mesmo tempo, a diretoria teme que um nome importado não preencha inteiramente as expectativas, que cresceram muito depois de alavancadas pelas especulações. Todo mundo sabe que a frustração do torcedor não respeita limites quanto à reação, o que poderia ser fatal para o até agora bem recebido projeto executado pelo Zeca Pirão.

Para que o nome possa ser testado junto à torcida, conselheiros e dirigentes sugerem ao presidente não retardar mais a divulgação. A ideia é fazer com que o anúncio imediato contribua aqueça as vendas das camisas promocionais. O acordo com a Umbro prevê a cessão de 11 mil camisas (a R$ 150,00) para que o clube possa investir pelo menos R$ 1,5 milhão no futebol profissional.

Como é próprio de clubes de massa, onde a política interna é sempre efervescente e a vaidade floresce em proporções tsunâmicos, a boataria campeia nos ambientes remistas, envolvendo conselheiros, beneméritos, ex-presidentes e atuais diretores. Todos querem palpitar e influir, para depois sair apregoando a paternidade das escolhas.

Pirão, ao contrário de outros gestores, delega tarefas e mostra agilidade nas decisões, mas tem mostrado um talento especial para guardar segredo. Até figuras bem próximas a ele não sabem afirmar, com certeza, qual o nome já definido (se é que já foi fechado contrato) para estrelar a camisa especial.

Nas últimas horas, além de contratações dadas como certas (Rodrigo Fernandes, Max, Rafael Andrade, Mael, Tiago Potiguar e Romão), surgiram com muita insistência comentários sobre Nilmar e Júlio Batista, que defendeu o Cruzeiro no Brasileiro da Série A. Pirão não confirma, nem desmente, mas continua prevalecendo a tese de que será um jogador com passagem pela Seleção. Verdade ou não, o certo é que o marketing da camisa 33 vem se mostrando extremamente certeiro e eficiente.

Adeus a um de meus heróis

Para Nelson Rodrigues, toda unanimidade era burra, mas quando se trata de Nilton Santos é forçoso abrir uma exceção. Botafoguenses empedernidos ou não, todo e qualquer torcedor bem informado respeita e cultua a história de uma das maiores legendas do futebol mundial.

A morte do velho ídolo, ontem, aos 88 anos, ao cabo de longa enfermidade, fez com que por alguns minutos brasileiros de todas as torcidas se unissem na reverência a um nome acima das picuinhas e desencontros.

Além da elegância boleira que encantou o mundo em duas Copas (58 e 62) e das jornadas gloriosas com a camisa alvinegra, a única que honrou ao longo da longeva carreira, Nilton tem no currículo o mérito de haver cuidado de Mané Garrincha no Botafogo.

Nilton recomendou sua contratação pelo clube e depois assumiu a missão de guardião, mistura de pai e irmão mais velho, do irrequieto ponteiro de pernas tortas. O Brasil deve à Enciclopédia o fato de Mané ter se tornado um jogador profissional.

De minha parte, aprendi a amar o Botafogo a partir de Nilton, Mané, Quarentinha e Didi, embora o fantástico lateral esquerdo já estivesse na fase declinante da carreira quando comecei a acompanhar futebol mais a sério.

É de Nilton a frase que resume meu amor pela Estrela Solitária: “Se for para falar mal do Botafogo, por favor nem entre”, avisava aos visitantes a placa na entrada de seu sítio no interior do Rio.

Por isso tudo, só posso dizer: obrigado, mestre Nilton!

Enfim, a Copa Verde saiu do papel

A CBF anunciou hoje de forma oficial a realização da Copa Verde, reedição ampliada da finada Copa Norte, agora com a participação de clubes do Nordeste e do Centro-Oeste. Representantes do Para, Paysandu enfrentara na primeira fase o Princesa do Solimoes-AM, Remo tera como adversario o Nautico-RR e o Paragominas pegara o Santos-AP.O torneio começa no dia 12 de fevereiro e ira ate 09 de abril, sendo disputado no sistema de mata-mata. O campeao tera vaga na Copa Sul-Americana de 2015.

28 de novembro de 2013 at 7:15 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 28.11.13

POSITIVO – 159 atletas de 43 modalidades esportivas assinarão termo de adesão do programa Bolsa Talento, hoje, 19:30 h, no São José Liberto, iniciativa da SEEL. Bom proveito futuros valores do esporte!

NEGATIVO – Águia ficou numa situação complicada que jogo de domingo em Santarém passou a ser decisivo para ele e o São Raimundo. Empate é ruim para os dois e quem perder não chegará à elite do Parazão. É duro!

Lá e Cá

Nilton Santos, a Enciclopédia do Futebol Brasileiro e falecido ontem, vestiu a camisa do Remo em final de carreira, jogo festivo no Baenão (21.8.66). Perdeu para o Paysandu de 2×0, gols de Bené e ele já atuava de zagueiro.

Time do Leão: François, Ribeiro, Esteves, Nilton Santos e Lula, Assis e Beto, Zé Ilídio, Wilson Pipico, Zequinha e Neves. Entraram ainda Casemiro, Zezé, Nélio e Adilson. Técnico era Antoninho. Fonte: Ferreira da Costa.

Paraenses Ana Beatriz Pinto, Hamyna Novaes, Louise Santos, Mayara Silva, Adriana Angelim, João Lourinho, Luiz Augusto Filho e Luiz Eduardo Jr, de hoje a domingo, em Vitória-ES, na seletiva do Judô Nacional de Base.

Atacante Cássia, ex- Tuna e já no ADECO-SP se apresentará dia 8.12, no CT João Havelange-RJ, para defender o Brasil no Sul-Americano Feminino Sub 20, em Montevidéu-Uruguai. Mais Chile, Colômbia e Venezuela.

Mantido time desejado por Rogerinho, 5 da base estarão no Paysandu contra o Sport: Pablo, Pikachu, Murilo, Araújo e Caio. Em 2006, igual número contra o Marília: Hugo, San, Marabá, Rodrigo Félix e Wellington.

Jayme renovará seu contratado com o Remo e será cedido numa transação para chegada ao Baenão de Tiago Potiguar, outro ex- bicolor; repórter Mauro Borges precisando de segurança para trabalho no Baenão.

Eduardo Ramos ganhará no Remo 45% a mais do que no Paysandu, além de luvas; Aleilson nem foi relacionado pelo Papão para viagem desta madrugada a Recife; candidatos à FPF receberam lista de votantes.

S. Raimundo e Águia, jogo da chave de domingo da fase classificatória Parazão se enfrentaram 26 vezes, 11 empates, 9 vitórias da Pantera (38 gols) e 6 do Azulão (30 gols). Fonte: Jorginho Neves.

Sábado: Racing CN x Verdão, Criciúma CN x Vitória, Cruzeiro Curió x Bulgária, Santo André x 14 de Abril.

HOMENAGEM – Guiomar Regina Cruz, a Guigui, ex-atleta de handebol do Gentil Bitencourt em JEPES e Seleção Paraense em Jogos Estudantis Nacionais nos anos 70 (considerada fora da série). É médica anestesista.

28 de novembro de 2013 at 7:07 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 22.11.13

O maior PIB do futebol mundial

O que dá pra rir às vezes também dá pra chorar. Com os 32 países já definidos para a Copa do Mundo de 2014, valorizada ainda mais pela confirmada participação de todas as seleções campeãs – Brasil, Alemanha, Itália, Uruguai, Argentina, Inglaterra, França e Espanha –, já é possível contabilizar também perdas importantes no plano individual.

Já havia falado aqui sobre a maior de todas, a do craque Zlatan Ibrahimovic, vitimado junto com a sua Suécia pelo apetite avassalador de Cristiano Ronaldo. Astro do PSG, Ibra vale 69 milhões de euros. Goleador de altíssimo nível, Ibra joga muita bola, mas não conseguiu classificar sua seleção.

Além de Ibra, há o jovem galês Gareth Bale, que se transferiu do Tottenham para o Real Madrid por 92 milhões de euros naquela que é a segunda maior transação no futebol em todos os tempos. País de Gales ficou nas eliminatórias europeias e o Brasil não verá Bale em ação.

Outro astro de primeira grandeza, o tcheco Petr Cech, arqueiro titular do Chelsea há várias temporadas, também não conseguiu garantir passaporte para o Brasil. É o mesmo caso de outro ídolo europeu, o artilheiro polonês Robert Lewandowski, estrela do Borussia Dortmund e alvo da cobiça dos grandes clubes do continente.

Em contrapartida, o mundial do próximo ano terá como atração craques de primeira linha, como o português Cristiano Ronaldo (94 milhões de euros), o argentino Lionel Messi e o brasileiro Neymar.

Clubes do porte do Bayern de Munique, campeão europeu, cederão ao torneio pelo menos 9 de seus badalados titulares. Além de ser base da seleção alemã, mandará aos gramados brasileiros o holandês Robben e o francês Ribéry. O Barcelona segue a mesma trilha, sendo representado na Copa por oito atletas.

Por mais que Ibra, em mais um acesso de imodéstia, tenha dito que a Copa não será a mesma sem ele, penso que o torneio terá nível técnico elevado e a promessa de clássicos memoráveis já a partir das oitavas de final. Duvido que alguém sinta falta do sueco falador na grande festa, que muitos brasileiros ainda insistem em desdenhar.

Uma ausência providencial

A lista dos relacionados pelo técnico Vagner Benazzi para o jogo decisivo de amanhã contra o Bragantino trouxe uma surpresa. Lesionado, o centroavante Marcelo Nicácio, segundo maior goleador do Papão na Série B, é desfalque certo na escalação.

Em jogo que será certamente muito tenso, o destino moveu suas pedras no tabuleiro para que Nicácio não se reencontre com a torcida alviceleste, ainda agastada com o xingamento a ela dirigido pelo jogador durante a partida contra o Palmeiras.

Cabe também considerar os riscos de uma reação mais violenta por parte da massa em caso de um resultado desfavorável no Mangueirão. Por esse ponto de vista, a lesão que afasta o atleta termina por ser das mais convenientes a essa altura.

Ainda no campo dos desfalques, o próprio Benazzi já é carta fora do baralho para o confronto da última rodada contra o Sport, no Recife. Ele foi condenado no STJD a seis jogos de suspensão pelos incidentes, seguidos de expulsão, em Joinville.

Campeões de valorização

Caso dinheiro realmente traga felicidade, o hexa já pode começar a ser comemorado. Estudo divulgado ontem pela consultoria Pluri indica que a Seleção Brasileira é a campeã em valorização financeira, atingindo a estimativa de R$ 1,55 bilhão. Uma montanha de dinheiro justificada pela presença de inúmeros craques no elenco. A atual campeã, Espanha, vem apenas alguns milhões abaixo, com R$ 1,53 bilhão, seguida da Argentina, com R$ 1,44 bilhão. Seria este o pódio final do torneio?

22 de novembro de 2013 at 5:18 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 22.11.13

POSITIVO – Ainda produzimos bons valores no futebol, mesmo sem apoio: meia Rodrigo (Remo) na Seleção da Copa Brasil Sub 20; goleira Rosany e atacante Cássia (Tuna) pré-convocadas para Seleção Brasileira Sub 20.

NEGATIVO – Parece brincadeira: agora clássico RE x PA decisivo Sub 17 será na segunda-feira, 9:30 h, no Mangueirão, garantido pela PM. Isso que é saber mostrar os valores do futuro! Até quando?

Lá e Cá

No Paysandu, Nicácio em observação, concentrado e Aleílson de sobreaviso. DJ do Papão entrando com efeito suspensivo para Benazzi e Hauptman estarem à beira do gramado (punidos com 6 e 4 jogos-STJD).

Bragantino chegará ao início da tarde sem Alex, Carlinhos e Preto. Time: Rafael Defendi, Álvaro, Rafael Andrade e Serginho, Jeandro, Yago, Francesco, Magno Cruz e Bruninho, Cesinha e Lincom.

Técnico Marcelo Veiga e zagueiro Rafael Andrade já defenderam o Remo; CT do Leão Azul quer mais dois amistosos antes do Parazão, além daqueles programados contra São Francisco e Londrina.

Bicolores minimizam a 3ª expulsão de Fábio Sanches e se fecham para amanhã. Opinião é que Avalanche Fiel poderá confiar e comparecer.

Keno já acertado, mas Guarani-SP quer também Danilo Galvão e goleiro Jair, do Águia de Marabá. Técnico é o ex- bicolor Marcio Fernandes.

Beto, ex- volante do Paysandu nos anos 60-70, meu entrevistado Bola Pra Frente de domingo. Enaltece o trabalho de Vandick Lima; Coronel Nunes, candidato à reeleição da FPF no Bola na Torre (RBA TV e Rádio Clube).

Confraternização dos ex- atletas de futsal da Tuna das décadas de 70-80-90, dia 30.11, na sede cruzmaltina (Senadinho), desde 10 h; Galo Velho do Panorama XXI jogará amanhã em Muaná.

Para Jogos do SESI, etapa estadual, de hoje a domingo, em Ananindeua, Tony Rayme (Alubar) comprou uma mesa de tênis profissional para se preparar. Ganhou a fase municipal em Barcarena.

Hoje, no Hilton, 11 h, palestras sobre rumos da natação e maratonas aquáticas em 2014. Presença de Coaracy Nunes (CBDA); radialista Mauro Borges pensa em se candidatar a presidente da ACLEP.

HOMENAGEM – Albedy Bastos, o Albedy, ex- campeão de natação Crow pelo Remo, de futsal infantil pelo Yamada e de judô (peso médio) da Copa PA-MA nos anos 70. É médico neurocirurgião e professor da UFPA.

22 de novembro de 2013 at 5:15 pm Deixe um comentário

Posts antigos


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.