Coluna do Gerson Nogueira – 08.05.14

8 de maio de 2014 at 4:21 pm Deixe um comentário

Um ensaio para o hexa

O fato de que considero Hulk um zagueiro mal aproveitado no ataque não impede que reconheça a coerência de Felipão na convocação da Seleção Brasileira que vai buscar o hexacampeonato mundial. Para começo de conversa, não há nenhum caso flagrante de craque injustiçado, como ocorreu em 2002 com Romário, por exemplo.

Desta vez, Felipão foi inteiramente fiel aos seus princípios, até mesmo na surpreendente opção por Henrique, aquele beque lento e meio “passarão” que levou vários riscas de Pikachu no Mangueirão, terminando por ser expulso de campo em jogo válido pela Série B 2013.

Henrique é o chamado jogador de confiança do técnico. Essa condição significa um monte de coisas, mas a definição que me parece mais apropriada é que o Henrique é o Murtosa do Felipão dentro de campo. Joga pouco, é inferior à maioria dos zagueiros em atividade no país, mas é o cara da preferência do treinador.

É quase certo que, ao contrário de Anderson Polga em 2002, não será titular. Mas, de toda sorte, estará ali no grupo e pode até beliscar um lugarzinho como volante caso surja uma emergência.

Concentrei-me no Henrique porque ele simboliza bem o que é a Seleção Brasileira atual, uma reunião ocasional de jogadores “europeus”, cujo sucesso dependerá muito do entusiasmo, do preparo físico e mental.

O Brasil é favorito, como sempre, e sujeita-se a riscos como qualquer um dos bichos-papões do Mundial, casos de Espanha, Itália, Argentina e Alemanha. Prevejo algum enrosco no quarto jogo, nas oitavas, provavelmente contra espanhóis ou holandeses. Mas, se até lá o escrete já estiver nos braços do povo, um abraço.

A lamentar apenas que o paraense Paulo Henrique Ganso tenha deixado passar o cavalo selado. Era a Copa mais garapa para um camisa 10 de verdade, tanto que Felipão foi obrigado a dar a titularidade a Oscar (ou Willian), que há quatro anos não chegavam aos pés de Ganso.

Poucas vezes na vida o Brasil – talvez só na estiagem de 1994 – entrou numa Copa tão desfalcado de um meia-armador cerebral. Para nosso consolo, mesmo sem vida inteligente no meio, naquele Mundial conquistamos o tetra. Mais ou menos como desta vez vamos conquistar o hexa, apesar de alguns batráquios torcendo contra. E tenho dito.

Papão ganha e garante Leão na Série D

Como até as pedras já sabiam, o Paissandu se classificou para decidir o returno do Parazão e sacramentou a presença do maior rival na Série D do Campeonato Brasileiro. No confronto com o São Francisco, ontem à noite, o Papão não encontrou maiores dificuldades.

A rigor, foi um jogo tranquilo, sem estresse, nem parecia uma semifinal de turno. O time santareno chegou caindo pelas tabelas, improvisado em várias posições e um interino no comando técnico.

Em campo, a diferença de postura era abissal. O Papão sabia exatamente o que queria e procurou administrar as facilidades criadas pela vantagem no cruzamento. Podia perder até por um gol de diferença e, portanto, não precisava se mandar ao ataque.

Mazola Junior jogou da maneira que mais gosta: esperando o adversário atacar. Mesmo com todos os seus volantes a bloquear o jogo no meio-campo, o Papão foi superior e fez os gols que necessitava na hora que bem quis.

Deu-se ao luxo de ditar o ritmo e poupar seus jogadores quando alcançou o resultado que lhe interessava. Augusto Recife esteve impecável, inclusive nos passes, e Pikachu foi bem, mesmo perdendo o penal. Só não entendi o gol dado ao artilheiro Lima, que estava longe da jogada.

Direto do Facebook

“E saiu a convocação. Tão revolta quanto água de poço e tão surpreendente quanto novela da tarde. Hoje em dia gosto muito mais da copa como evento de interação social do que propriamente da Seleção. A inevitável distância que os euros impuseram foi aos poucos me afastando. Jamais torcerei contra, mas não me peçam pra enfeitar rua que eu não vou”.

De mestre Moreira Junior, campeão nacional de marchinhas carnavalescas e remista juramentado.

Futsal para times de peso

No último final de semana, o time da Alumínio Brasileiro S/A (Albras) empatou com o da Imerys na categoria “Futsal Novos” da etapa regional dos Jogos do Sesi. O time ainda briga pela classificação para o estadual da competição. O próximo embate, dia 18, será contra a Eletronorte e definirá quem passa para as semifinais desta etapa.

Entry filed under: Uncategorized.

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 08.05.14 BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 09.05.14

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.


%d blogueiros gostam disto: