Archive for maio, 2014

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 22.05.14

POSITIVO – Na história hoje o RE x PA 725º, 4.068º jogo do Paysandu e 4.149º do Remo. Na temporada o 7º, 2 triunfos bicolores e 4 empates.

NEGATIVO – Empresa de material esportivo Puma precisa solucionar o problema da numeração das camisas do Paysandu, quase imperceptível para quem está nas cabines de imprensa. É duro!

Lá e Cá

Paysandu está tão certo do efeito suspensivo a Jô que ele foi relacionado para hoje. Outra novidade é Denis; Ilailson no time do Remo é dica de que o sistema será 4-4-2.

Artigos 10-A e 11 do Regulamento Específico da Série D e seus parágrafos retratam as mudanças na competição a partir da segunda fase. Novidade é a média de pontuação definindo classificados.

Jogos do basquetebol do Botafogo-RJ contra a Seleção Paraense (jogadores da AP e Paysandu) serão em Castanhal dias 30.6 e 1.7. Ingresso 1 kg de alimento não perecível.

Benesses anteriores a sócios torcedores nos RE x PA provocaram uma grita agora. Mas o correto mesmo é o benefício ao sócio-torcedor do clube mandante, como está no contrato. Hoje o obsequiado é o azulino.

Padre Falcão, da Paróquia de Santa Cruz foi levar bênção aos atletas do seu Clube do Remo; Leão Azul precisa definir aonde vai jogar primeiros 4 jogos da Série D como mandante. Agora, se fala de novo em Mãe do Rio.

Bola de Areia venceu a primeira do Astro (6×4) nas finais dos novos do Bancrévea. Nos másteres, Noroeste já classificado aguardando vencedor de Juventus x Astro.

FPF se defende de que não oficiou à SEEL pedindo para o Remo ficar no banco de reservas do lado do bandeirinha (setor B). Foi o próprio clube quem fez isso. Secretaria de Esportes concordando a PM vai ter trabalho.

Dewson Freitas (árbitro) e Márcio Gleidson Dias (assistente), paraenses aspirantes FIFA, no jogo de domingo da Série A, Botafogo x Vitória, em Macaé-RJ. Márcio fora dos RE x PA por parentesco com dirigente remista.

Na Série C, domingo, ASA x Águia apito de Claudionor dos Santos Jr-SE e, Paysandu x Botafogo-PB, Arnoldo Figarella-RO. Este, em Castanhal, 19 h, último de portão fechado do Papão.

HOMENAGEM – Marciel Saraiva de Almeida, o Mamão, ex- centro avante do Tiradentes, Izabelense, Santa Rosa, Pinheirense, Cristal-AP, Princesa-AM, Vila Nova-GO e Atlético-AC. É funcionário da Assembleia Legislativa, suplente de vereador e técnico do Sub 20 do General da Vila.

Anúncios

22 de maio de 2014 at 2:11 pm 1 comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 20.05.14

Uma derrota dentro dos planos

A vitória do Salgueiro era o resultado normal e previsível, levando em conta que o Paissandu entrou com um time bastante desfalcado, claramente preocupado em apenas se defender. O jogo, apesar das limitações técnicas dos dois lados, foi movimentado e cheio de alternativas. No primeiro tempo, os donos da casa tiveram o controle das ações, tomaram a iniciativa, mas falharam na definição. Na etapa final, com mais força de ataque, o Salgueiro se impôs e estabeleceu a vantagem que o Papão não conseguiu reverter.

O Paissandu foi fiel executor do esquema habitual de Mazola Junior: duas linhas de defensores à espera da pressão do adversário para sair contra-atacando. O Salgueiro não caiu no truque. Apesar de ter mais posse de bola ao longo do primeiro tempo, explorava o lado direito de seu ataque, nas costas de Aírton. No ataque bicolor, Leandro Carvalho padecia da mesma solidão que faz de Lima uma vítima do esquema.

O primeiro gol salgueirense, em arremate perfeito de média distância, alterou o equilíbrio e a distribuição dos times em campo. Disposto a buscar a igualdade, o Paissandu passou a contar com Jô mais adiantado, criando algumas boas situações, mas sempre perdendo a batalha no meio-de-campo. A ausência de um organizador faz o time não saber como administrar a posse da bola e controlar o jogo.

A diferença entre um tempo e outro é que o técnico do Salgueiro percebeu que só poderia ter chance contra a sólida defesa armada por Mazola se povoasse mais o seu ataque. Lançou o grandalhão Kiros e passou a ter presença na área, forçando erros dos zagueiros, principalmente o estabanado Lacerda.

O Paissandu mostrava imensas dificuldades em conter a movimentação dos atacantes do Salgueiro, que brigavam muito e propiciavam espaços para os jogadores de aproximação. Em consequência disso, surgiu o segundo gol e a impressão de que o time pernambucano podia estabelecer uma vantagem mais dilatada.

Acontece que Mazola lançou Ruan e Rafael, dando ao time força ofensiva para incomodar os zagueiros do Salgueiro. Ruan, principalmente, mostrou agressividade e fez com que o Paissandu pela primeira vez na partida tivesse opções de jogadas aéreas no ataque. O gol, marcado por Ruan, fez o Papão ganhar confiança para tentar o empate.

Apesar do esforço final, não havia tempo para mudar a situação e o Salgueiro se defendia com correção. Nos contragolpes, teve pelo menos três chances de ampliar, embora Billy tenha desperdiçado uma chance preciosa para empatar, aos 46 minutos.

A opção por priorizar a decisão do returno do Parazão, poupando sete titulares, não provocou abalos na situação do Paissandu na classificação de seu grupo na Série C. O único perigo é a possível aproximação do ASA, que tem um jogo atrasado a cumprir com o CRB.

Estreantes se destacam

Os destaques do Papão foram o zagueiro Rainier, que se saiu muito bem na estreia, apesar do desentrosamento com Lacerda. Ruan também deixou boa impressão, pela presença de área e capacidade de finalização. Pode vir a ser um forte parceiro de ataque para Lima. Ou uma boa sombra.

No meio, Marcos Paraná não conseguiu dar o dinamismo que a transição exige. Na esquerda, Jô exagerou nas quedas, tornando-se peça improdutiva. Leandro Carvalho, sozinho na direita, rendeu pouco e reabriu também a discussão sobre seu aproveitamento desde o começo das partidas.

Fiquei com a impressão de que Paulo Rafael falhou no primeiro gol do Salgueiro. Apesar do bom chute, bola pareceu defensável.

Tour da Taça chega a Belém

Para quem torce de verdade pela Seleção e acredita que a Copa do Mundo será um sucesso, o Tour da Taça da Fifa aporta hoje na capital paraense. Durante 11 horas, de 9h às 20h, no espaço do São José Liberto (na praça Amazonas), o público pode ver e tirar fotos ao lado do troféu tão cobiçado pelo mundo do futebol.

O eterno craque Roberto Rivelino e o paraense Charles Guerreiro estarão presentes para recepcionar a torcida.

20 de maio de 2014 at 3:29 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 20.05.14

POSITIVO – Duas forças do interior aniversariando hoje: 100 anos do Curuçá E. C e 65 anos do Venus Atlético de Abaetetuba. No Vênus, posse do presidente Ricardo Simões e anúncio da volta ao futebol profissional.

NEGATIVO – Vacilo do Águia poderá ser grande complicador, mesmo em início de competição. Agora é recuperar pontos fora. Para completar, Danilo Galvão inda foi expulso na reesteia no Azulão.

Lá e Cá

O Curuçá foi fundado em 20.5.1914 por Tomás Nunes e presidente atual é Daniel Marques, o Mumu. Hoje, futebol entre Sócios x Seleção Curuçaense campeã do inter de 1979 e carimbó com Grupo Explode Coração.

Senha identificada: Paysandu prioriza título estadual no Centenário, até porque para Subir à Série B não precisa ser 1º; Bragança em festa com o anúncio dos jogos do Remo lá (Série D) e isso renderá votos ao Pirão.

O estádio Olímpico São Benedito, o Diogão, do empresário José Diogo apanha 11 mil pessoas (8 mil por segurança), está em boas condições e gramado de 110x75m será adaptado para 105x68m.

Quanto à praça de esportes não estar credenciada na CBF isso será solucionado politicamente. E Bragança tem a praia de Ajuruteua como atração turística e bons hotéis.

Ganso e Giovanni Augusto, paraenses que barbarizaram na Série A no final de semana jogaram juntos no Sub 15 do Paysandu, em 2005. Imprensa do sul esclarecida sobre naturalidade Giovanni Augusto pelo meu twitter.

Pará no Brasileiro Sub 21 de Judô no MT trouxe apenas um quinto lugar no meio médio com Luiz Pinto Jr. No final de semana aqui o Torneio Elmo Vieira, no Ginásio Altino Pimenta (24 e 25.5).

River-PI, na tradição de 68 anos de existência e maior torcida mafrense, se encaminhando para entrar no grupo do Remo da Série D. Está a um empate do título estadual.

Rafael Córdova, goleiro que foi campeão estadual no Paysandu entre os pré-selecionados do reality show “Fazenda 7”; atleta bicolor Dayse Silva na Seleção Brasileira de Boliche no Torneio Cambowl, no Panamá.

Hoje, no auditório da RBA TV, 18 h, o 3º Bate Bola do Troféu Camisa 13, aberto ao público, com o tema “A Imprensa e o Esporte Paraense”. Debatedores Ivana Oliveira, Guilherme Guerreiro e Gérson Nogueira.

HOMENAGEM – João Lima Moraes, o Lima, ex-volante do Elo Marítimo na 2ª e 1ª divisão nos anos 90 e campeão do peladão pelo Valença. É segurança do trabalho e auxiliar técnico do novo Elo Marítimo campeão e sensação de Breves.

20 de maio de 2014 at 3:21 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 19.05.14

Papão encara missão difícil

O Paissandu sabiamente priorizou a final do returno do Parazão, preferindo escalar contra o Salgueiro, hoje, uma equipe recheada de suplentes. A chamada espinha dorsal ficou em Belém, à espera do clássico de quinta-feira contra o Remo. Charles, João Paulo, Pikachu, Djalma, Augusto Recife e Lima foram poupados pelo técnico Mazola Junior, a fim de que estejam em ponto de bala no primeiro jogo da decisão.
A decisão é sábia porque a Série C é um campeonato ainda na fase inicial. Eventuais tropeços podem ser recuperados mais à frente. Já os clássicos contra o Remo são decisivos e eliminatórios, valendo pelo título estadual. Para o Papão, além da importância natural da conquista, há o fato especial de ser o ano do centenário.
De mais a mais, sem títulos importantes na bagagem, Mazola também corre atrás de uma taça, principalmente depois da perda da Copa Verde.
Sob esse ponto de vista, o confronto diante do Salgueiro torna-se dificílimo, pois o adversário patina nas últimas posições da tabela da Série e obviamente encara a partida como de vida ou morte.
Com o time reserva, o Papão terá que se superar, buscar o contra-ataque e brigar pelo menos pelo empate. Cabe lembrar que, em situação normal, com os titulares, a parada já seria indigesta.
A novidade é a estreia do centroavante Ruan, que chegou na quinta-feira, treinou sexta e ficou à disposição para estrear de cara. Parece disposto a mostrar serviço, o que é bom sinal.

Treino com baixo aproveitamento

O objetivo declarado de Roberto Fernandes era dar ritmo de jogo aos seus atletas, no sábado à tarde, no Baenão, contra o improvisado Ananindeua. Movimentação houve, mas faltou jogo de verdade. Foi, no máximo, um animado rachão.
Sob o forte sol, os dois times mostraram até certa indolência no primeiro tempo, com poucas jogadas agudas. O Remo, com o time considerado titular, buscava chegar através de tabelinhas e arrancadas de Roni pelo lado direito, mas se atrapalhava no excesso de passes errados.
No final do primeiro tempo, Leandro Cearense e Roni marcaram, aos 40 e 41 minutos. E ficou por aí mesmo.
Com times muito modificados no segundo tempo, Leão e Tartaruga ficaram disputando quem errava mais. Sobrava vontade, mas faltava jeito e inspiração. Como saldo, Fernandes deve ter observado apenas que Roni e Cearense são mesmo os titulares do ataque, caso Ratinho não se recupere a tempo. Nas demais posições do time, tudo na mesma.

Gols paraenses agitam a Série A

Boleiros paraenses fizeram estragos na rodada de ontem à tarde na Série A. Paulo Henrique Ganso, depois de muito tempo, resolveu ser protagonista de novo e marcou dois gols na vitória tricolor sobre o Flamengo no Maraca. É bacana que volte a jogar bem, mas fica a impressão de que podia ter se espertado um pouco antes, talvez a tempo de merecer uma vaga no escrete de Felipão.
Giovanni Augusto, outro conterrâneo (desconhecido por aqui) também fez bonito na inauguração oficial do Itaquerão, marcando o gol que fez o Figueirense estragar a festança corintiana.

Tropeço compromete planos do Águia

Nas circunstâncias, o empate não foi tão desastroso para o Águia, pois o Treze do segundo tempo estava disposto a virar o placar. Audacioso, para os padrões de Givanildo Oliveira, o time paraibano procurava aproveitar os espaços concedidos pelo Águia e ameaçou diversas vezes.
Em termos de campeonato, porém, o tropeço atrapalha bastante o projeto marabaense de acesso à Série B. Continua em 5º lugar, mas a perda de pontos em casa é praticamente irrecuperável numa competição tão parelha quanto a Terceira Divisão.
O impacto pelo mau resultado fez com que a diretoria do clube comece a pensar em novo reforço para a meia-cancha: Lincoln, ex-Bahia, ou Marquinhos (Vitória).

19 de maio de 2014 at 12:58 pm Deixe um comentário

PAPO DO 40º – Ronaldo Porto – 19.05.14

ESTÁ CHEGANDO A HORA

A abertura da Copa está chegando e a maioria dos brasileiros está com dupla preocupação, torcendo para o Brasil se dar bem e ser campeão, ou melhor, hexa, e para não termos problemas de violência n as ruas e estádios. Ser hexa campeão vai depender da “Família Scolari”, tal e qual na Copa de 2002, porém todos nos temos que dizer não à violência e as presepadas que alguns poderão tentar fazer, querendo aqueles minutos de fama. Luis Felipe Scolari escalou sua seleção e agora dependemos exclusivamente deles para suplantar os três primeiros adversários na fase classificatória e depois fazer figa e confiar nos nossos atletas das oitavas até a grande final. O paraense, que tanto esperava mais um conterrâneo entre os convocados, vão ficar chupando o dedo sem ver o bom futebol de Paulo Henrique Ganso. Aliás, ontem, Ganso fez os dois gols do São Paulo contra o Flamengo pela série A e fez um partidaço, segundo os comentaristas, talvez abençoado por Ele lá de cima, na tentativa de mostrar que o nosso Ganso teria que estar entre os convocados por Scolari. Sem Ganso ou com Ganso, todos seremos Brasil!

ALTA TEMPERATURA

O Paysandu não tomou conhecimento dos problemas do Sport Recife e venceu a primeira pela Copa do Brasil, jogando agora pelo empate na capital pernambucana na volta. Problemas de regulamentos à parte, o Papão fez o seu dever contra um time mesclado do Leão da Ilha. Na verdade o Paysandu está de olho na próxima fase, principalmente na grana que poderá ganhar, com cota e renda em casa.

BAIXA TEMPERATURA

O Paysandu começou a série C com prejuízos, tendo que jogar três partidas de portões fechados; o Remo vai estrear no dia 20 de julho pela série D com os mesmos prejuízos, castigado com quatro partidas longe do seu torcedor. Mesmo tentando reverter a coisa essa semana, o Leão, como Papão, fica mais uma vez no “prejó” por causa desses marginais que se infiltram na torcida e atiram coisas pra dentro do gramado.

NO TERMÔMETRO

Salgueiro-PE e Paysandu logo mais a noite no Salgueirão, pode dar a liderança ao Papão, que por enquanto está entre os quatro do G4. Basta vencer para ficar em primeiro. /// Enquanto isso o Águia deu o primeiro grande vacilo ontem, empatando em casa com o Treze-PB, dirigido pelo velho Givanildo Oliveira. O time de Marabá fez 2 x 0 e entregou o ouro para o adversário. Podia estar no G4 se vencesse (isso se o Cuiabá-MT não vencesse seu jogo das 19 horas) e agora vai ter que recuperar fora de casa. Givanildo declarou que seu time merecia ter vencido. /// Roberto Fernandes aceitou o amistoso da semana passada a pedido da diretoria, que queria encher a Arena Baenão. O time venceu com dois gols no final do 1º tempo, mas a bilheteria deixou muito a desejar. Agora todos estão focados no clássico de ida da Taça Estado do Pará nesta quinta, no Mangueirão. Lembrando que o Paysandu tem a vantagem de dois resultados iguais, como o Remo teve no primeiro turno. /// Foi inaugurada a Arena Corinthians na tarde de ontem e o Figueirense, um dos lanternas da série A deu uma carimbada na história, vencendo o jogo por 1 x 0, gol do paraense Giovani Augusto, o nove do Figueira. Giovani passou no Salão e no Profissional do Papão em 2007 e agora terá seu nome lembrando pra sempre no estádio corintiano. /// Caiu de 27 para o dia 20, o começo da série D, onde estará o Clube do Remo como nosso representante. O grupo terá além do Remo, Interporto-TO, Guarany de Sobral-CE, Moto Clube-MA e um representante do Piaui, vaga sendo disputada desde ontem por River e Piauí. O Remo tenta reverter a punição de quatro jogos para dois. Difícil, mas não impossível. /// Como o galo anda meio duro e todo e qualquer trocado que se economizar dá lucro, Remo e Paysandu vão jogar as duas partidas decisivas do 2º turno com arbitragem local, pelo menos é o que se espera. É bom lembrar que isso vai acontecer pela primeira vez em 2014, para felicidade dos apitadores locais. Se tudo correr bem no primeiro jogo a coisa se repetirá no segundo, senão??? /// Uma boa semana a todos e viva Jesus!
E-mails: rporto@supridados.com.br

19 de maio de 2014 at 12:57 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 16.05.14

Com dificuldades, Papão avança

Contra um Sport desfigurado – até no uniforme –, o Paissandu fez valer o mando e ganhou por 2 a 1, com certa dificuldade. Nos últimos jogos, por sinal, o time vem se notabilizando por essa férrea disciplina caseira. Do visitante pode-se dizer que não foi uma atuação de quem está desinteressado na Copa do Brasil, muito pelo contrário.

Os reservas do rubro-negro pernambucano se entregaram ao jogo com aplicação, apetite para as divididas e, no segundo tempo, criaram vários momentos de desassossego para a defesa alviceleste. O entusiasmo só arrefeceu depois do belo gol de Marcos Paraná, mas de maneira geral o Sport B deixou boa impressão.

No Papão, além da vitória, destaque para a dedicação tática dos jogadores ao esquema desenhado por Mazola Júnior, que não muda jamais de feição, mesmo que o adversário seja o Bayern de Munique. Como todos já assimilaram a proposta do técnico, tudo fica mais ou menos fácil de ser executado.

Nesse contexto, Augusto Recife pontifica como o homem do passe. É o mais lúcido dos volantes, o único capaz de executar lançamentos de 30 metros, como no lance do gol de Paraná no segundo tempo. De sua visão no meio-campo depende muito a objetividade que o time precisa ter quando é dono da posse de bola.

Fica óbvio que os problemas crônicos de qualidade do elenco atrapalham o Papão. O esquema feijão-com-arroz de Mazola dá pro gasto e disfarça as deficiências, mas é inegável que alguns setores carecem de reforços urgentes.

A questão mais séria está no comando de ataque. Lima permanece isolado na frente. Nenhum time pode abrir mão de um jogador com tamanho potencial de definição. Felizmente, Pikachu compensa a situação, marcando gols importantes, como o que inaugurou o placar ontem. Com Leandro Carvalho e Marcos Paraná, o Papão deu forças ao ataque e chegou à vitória, mas a solidão de Lima preocupa.

Um cochilo da zaga, cujo sustentáculo é Charles, permitiu um gol que pode complicar as coisas na volta (a 27 de julho).

Série D: Remo já avalia os prejuízos

A Série D 2014, marcada para começar no dia 20 de julho, traz de cara um tremendo problema para o Remo, que tanto batalhou para voltar à competição. Por força de punições da Justiça Desportiva, o clube terá que mandar quatro jogos longe de sua torcida e das arrecadações tão importantes para sua sobrevivência.

Na chave A2 do torneio, contra adversários confirmados ontem pela CBF – Moto Clube, Interporto-TO, Guarani de Sobral-CE e o representante piauiense (River ou Piauí) –, o Leão se dedica a buscar um local para promover seus jogos na primeira fase. Parauapebas, Cametá, Abaetetuba, Mãe do Rio e até Macapá estão entre as cidades cotadas.

Independentemente da praça escolhida, uma coisa já é certa: o Remo terá um começo de Série D extremamente deficitário, com baixa expectativa quanto a rendas. Em Belém, no estádio Jornalista Edgar Proença ou no Evandro Almeida, o clube teria em quatro jogos um lucro em torno de R$ 2 milhões.

Os baderneiros de sempre, responsáveis pelas arruaças que causaram a punição ao clube, devem estar festejando entusiasticamente. Parabéns aos envolvidos.

Pingos nos ii

Na coluna de quarta-feira, cometi um deslize. Atribuí ao Paissandu o bicampeonato estadual. Consegui descontentar de uma tacada só torcedores do Cametá e do Remo. Os cametaenses reclamaram porque são os campeões estaduais de 2012. Já os azulinos porque, de certa forma, foi como se o título de 2014 já tivesse dono. O escriba se desculpa com ambas as torcidas.

Dia mundial dos mentecaptos

Poucas vezes o mundo civilizado foi apresentado a um estrupício maior que este tal “Dia Mundial contra a Copa do Mundo”.

A burrice, alguém já disse, não tem mesmo limites.

16 de maio de 2014 at 4:32 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 16.05.14

POSITIVO – Técnico Dario Pereyra (Águia) ensaiando sair de três atacantes contra o Treze-PB, domingo, na Série C: Danilo Galvão (legalizado), Aleilson e Valdanes. Vitória é fundamental!

NEGATIVO – A greve da PM-PE poderá trazer problemas não só a jogos das Séries A e B lá, mas também a Salgueiro x Paysandu, na segunda (C).

Lá e Cá

A Sra. Mariléa de Almeida Cunha, esposa de Tindô, ex- jogador e formador de atletas do Remo pediu direito de resposta e esclareceu que seu esposo “não foi a afastado por envolvimento com saída de jogadores da base”.

Depois de tudo aclarado ele continua técnico do Sub 15 azulino. A notícia anterior saiu do próprio Departamento de Futebol do Remo para imprensa. Menos mal que está tudo na Santa Paz.

Agenor Paes presidente da Federação Paraense de Ginástica – FEPAGIN, meu entrevistado Bola Pra Frente de domingo.

Atacante Ruan (20 anos) é a 15ª contratação do Paysandu na temporada e última, segundo a diretoria. Sinal da confiança na recuperação e condição técnica do meia Rafael Tavares. Ele é da posição mais carente do time.

Paysandu passando pelo Sport e Coritiba (têm o mesmo interesse, a Copa Sul-Americana) na Copa do Brasil pegará na 4ª fase um ex- da Libertadores: Flamengo, Grêmio, Cruzeiro, Botafogo, Atléticos MG ou PR.

Cota da competição na 3ª fase passa a 430 mil e na 4ª fase alcança 560 mil. Classificado de Paysandu x Sport decidirá contra Coritiba em casa, jogando a 1ª no Paraná, conforme sorteio ontem.

Todos os sábados, a partir de amanhã, 17 h, no hall do Parque Shopping Belém cenário temático com estrutura para receber colecionadores de figurinhas do Álbum da Copa do Mundo.

Independente de Tucuruí quer atletas do Remo para reforçar seu Sub 18 que vai à Copa São Paulo em janeiro; academia dos atletas do Paysandu se chama Gabriel Souza Castro. Bela homenagem!

Remo para decisão do 2º turno: Fabiano, Rech, Rafael Andrade e Max, Levy, Dadá, Eduardo Ramos, Potiguar e Alex Ruan, Rony e Leandro Cearense; Série D, Remo, Interporto, Guarany Sobral, Moto e rep. PI.

HOMENAGEM – Francisco Roberto Pinto Magalhães, o Beto Ceará, ex-fixo do futsal do Sport, Tuna e Yamada. Como técnico foi bi na Tuna, bi da Taça Onix pelo Combronzem, Campeão Brasileiro Estudantil e Vice Mundial Universitário (aqui auxiliar). Aposentado do Estado e árbitro da FEFUSPA.

16 de maio de 2014 at 4:31 pm Deixe um comentário

Posts antigos Posts mais recentes


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.