Archive for setembro, 2014

A Bola no Bola – Giuseppe Tommaso – 21.09.14

BOLA NA TORRE

Deste Domingão logo após o “Pânico na Band”, na RBATV –
Canal 13.  As presenças de Paysandu e Águia e seus jogos
no Brasileiro da Série C e ainda o Jogo entre Moto Clube  e
Remo em São Luis pela Série D. Guerreirão no Comando,
estarei com Gerson Nogueira  e  Rui Guimarães. Tem
Prêmios para a Galera. Partícipe pelo Twitter @bolanatorre

NO  FLA-FLU…

Considerado o Clássico Vovô no Rio de Janeiro, além da rivalidade centenária, hoje no Maracanã o registro da arbitragem paraense do Dewson Freitas da Silva. É considerado pela Comissão de Arbitragem da CBF como um dos melhores em atividade e por merecimento e competência deverá em breve receber o “Escudeto Fifa”. Sucesso ao Dewson…

FESTA…

Para comemorar os 41 anos de Atividades no Boxe do Treinador Zezé ( Zezé do Boxe ), lutando pelo esporte e formando campeões. Próximo sábado na casa Show Mormaço um almoço festivo com direto show musical com Nelsinho Rodrigues. O lado social é que os convidados irão contribuir com presentes para o Natal de Crianças Carentes. Parabéns ao Zezé!!!

NO  TATOO…

O Tatoo Park como sempre faz todos os anos em Outubro, trouxe um brinquedo genial para o mês das crianças o “Footbolha”, um brinquedo inventado na Noruega e que as crianças jogam futebol dando cambalhotas e encontrões sem perigo nenhum de se machucarem, tudo com padrão de segurança Tatoo Buffet Park! Convite do Tio Chico Salomão!!!

GRÊMIO LITERÁRIO…

Como parte dos festejos dos 147 anos do Grêmio Literário Português, o clube social mais antigo do norte do Brasil no próximo sábado tem Show com o cantor Leonardo no Salão de Festas da Sede Campestre. De parabéns o presidente Alírio Gonçalves e toda sua diretoria.

CURIOSIDADES BY
DIEGO BECKMAN…

– Última vez que o Remo atuou no estádio Castelão, em São Luis, foi em 2001 e na oportunidade, acabou derrotado por 2 a 1, pelo Sampaio Correa, pela Série B do Campeonato Brasileiro.
– Um ano depois, o Remo venceu o Moto Clube, por 1 a 0, porém a partida foi válida pela Copa Norte. Duelo entre Leão e Moto aconteceu no estádio Nhozinho Santos, o Gigante da Vila Passos.
– CRB X Águia realizaram três partidas, com duas vitórias alagoanas e uma paraense. Neste ano, Galo da Pajuçara venceu o Azulão por 2 a 0, em Marabá, com direito a gol do ex-meia do Paysandu, Alex Williams.
– Treze-PB traz boas recordações ao Paysandu pela Série C. Em 2012, Papão goleou o time paraibano por 5 a 1, no estádio Mangueirão e arrancou sua classificação para o mata-mata da Terceirona e que depois, conseguiu o acesso para a Série B.
– Se o Paysandu se classificar para o mata-mata e o Remo passar a terceira fase da Série D, dupla Re-Pa poderá conseguir o acesso nas suas divisões, no dia 19 de outubro, domingo após o Círio de Nazaré.

21 de setembro de 2014 at 5:36 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 21.09.14

Um herói por acaso

Racismo é um problema que o Brasil há séculos se recusa a enfrentar. Governo e sociedade nunca deram muita bola para o problema, preferindo sempre o caminho do maneirismo, da falsa confraternização entre as raças, para seguir em frente. Historicamente, o caminho para enfrentar esse desvio de comportamento é reconhecer sua existência.

O show de intolerância visto no estádio do Grêmio há algumas semanas ajudou a jogar luz sobre essa terrível chaga brasileira. O episódio exibiu em sons e cores vibrantes o tamanho da encrenca. As reações indignadas até deram a impressão de que ia se achar um jeito de finalmente expor as vísceras do sentimento racista no Brasil.

As atitudes de dirigentes, do técnico Felipão, jornalistas e até de jogadores do Grêmio se encarregaram de derrubar as ilusões. Infelizmente, acabar com a prática nefasta não parece estar entre as prioridades da agremiação. O clube não age muito diferente de um sem-número de instituições e pessoas confrontadas com o monstro do racismo.

Quase todos preferem esconder a sujeira sob o tapete e isso costuma atiçar ainda mais os radicais. Os insultos proferidos no jogo da última quinta-feira lá no mesmo estádio atestam que os torcedores revelam o nível de repulsa pelo goleiro do Santos.

Símbolo involuntário da mobilização nacional que surgiu em consequência daquela fatídica noite no Olímpico, o jogador passou de repente a alvo dos ataques de todos que alimentam preconceitos raciais e não tinham coragem de exprimir abertamente.

Nas redes sociais, arena de todas as batalhas modernas, o debate está posto e Aranha divide opiniões. Sua posição firme na condenação ao crime de que foi vítima ganha credibilidade porque não vem embalada em discurso pré-fabricado, tão ao gosto de debatedores e polemistas profissionais.

O que desarma os detratores de Aranha é sua maneira franca de abordar o tema, expondo livremente seu desconforto com as agressões sofridas no estádio gremista. Com simplicidade, sustenta uma corajosa argumentação de repúdio ao comportamento medieval que ameaça se espalhar por outras praças esportivas do país. De fazer corar de vergonha tantos ídolos do esporte no Brasil, de Pelé a Ronaldo, passando por Joaquim Cruz e Romário. Todos unidos pela prática de tangenciar o problema.

Nas entrevistas, sempre muito sério, Aranha exprime sincera indignação com o ocorrido. Por mais que alguns recorram ao velho mantra de que “são coisas do futebol”, ele resiste bravamente. Até colegas da crônica muitas vezes aderem a essa pífia e preguiçosa maneira de ver o problema.

O goleiro santista faz bem em botar o dedo no suspiro e lembrar que a explosão racista no estádio gaúcho não foi banal, nem pode ser esquecida. A coragem de Aranha é um bom ponto de partida na luta contra essa vergonha nacional.

Tsunâmi pode ser a grande novidade

O Remo desembarca em São Luís para enfrentar o Moto Clube com uma zaga reserva e um meio-de-campo recauchutado. Roberto Fernandes fez vários treinos, testou várias formações e não revelou exatamente qual a escalação para o jogo. Está em disputa o importante primeiro lugar na classificação do grupo.

É provável que a zaga seja comandada por Negretti e Rubran, com Levy e Alex Ruan nas laterais. Na marcação, devem entrar Ilaílson e Michel, mas a possibilidade de estreia de Tsunâmi não está descartada compondo um trio de volantes. Polivalente, o jovem que brilhou na recente Copa Norte pode ser escalado na lateral ou como jogador de meio.

Fernandes faria um bem danado ao Remo se apostasse mais nos valores caseiros. Tsunâmi é apenas o mais destacado deles.

Sesi tem decisão na Cidade Nova

Acontece hoje a grande final dos Jogos Municipais do Sesi 2014, na modalidade de futebol de campo, entre Sinobras e L.C. Oliveira. A partida começa ás 9h, no campinho do Sesi, na avenida Tocantins, núcleo Cidade Nova. Na disputa do terceiro lugar, o time B da Sinobras enfrenta o Dínamo.

Bola na Torre

Guilherme Guerreiro volta a comandar o programa. Começa depois do “Pânico”, por volta de 00h15. Com Giuseppe Tommaso, Rui Guimarães e este escriba baionense na bancada.

Na falta de cão, caça-se com gato

É fato que o futebol paraense anda meio distante da ribalta já há alguns anos, mas o melhor árbitro regional vai estar no centro dos acontecimentos da Série A hoje à tarde. Caberá a Dewson Freitas apitar o Fla-Flu no Maracanã com uma tremenda responsabilidade sobre os ombros.

Diante de 60 mil torcedores, Dewson terá a missão de controlar pressões e catimbas próprias do grande clássico. Para nós, é um orgulho ver o conterrâneo pontificar no principal estádio do país para comandar jogo tão emblemático, que Nelson Rodrigues dizia ter sido inventado 40 minutos antes do nada.

Poucas vezes a arbitragem brasileira foi tão questionada como neste Brasileiro, depois de seguidas barbeiragens cometidas por árbitros da nova geração e até por alguns profissionais mais experientes, como Sandro Meira Ricci, que representou o Brasil na Copa e andou fazendo das suas no recente Flamengo x Corinthians.
A prova é de fogo, mas Dewson tem condições de fazer boa figura.

21 de setembro de 2014 at 5:33 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 16.9.14

POSITIVO – Vitorioso: técnico Roberto Fernandes devolveu ao Remo a hegemonia do futebol paraense depois de 6 anos (título estadual de 2014) e classificou clube à 2ª fase da Série C. É muita coisa e pinta título!

NEGATIVO – Torcidas de Remo e Paysandu procritas desde 2003 se infiltraram às do River e Ceará e barbarizaram em Bragança e Fortaleza. Estado precisa agir e bola agora com a Meritíssima juiza Marisa Belinni.

Lá e Cá

Já classificados à 2ª fase da Série D: Remo, Brasiliense, Londrina, Rio Branco-AC, Jacuipense-BA, Confiança-SE, Anapolina, Ituano e Brasil de Pelotas.

Remo poderá pegar no 1º mata-mata o Princesa-AM e, se for o campeão do grupo A2, no Mangueirão, dia 4.10. Sendo segundo dar-se-á um jeitinho para 28.9 (previsão de entrega 29.9). Ingressos 60 e 30 reais.

Jogos faltantes a Botafogo-PB, CRB, Paysandu, Cuiabá e ASA que deverão brigar por 3 vagas no G4 da Série C, considerando-se posição consolidada do Fortaleza. Botafogo: ASA e Fortaleza (casa) e Águia (fora).

CRB: Águia (c), Salgueiro (f) e Cuiabá (c); Salgueiro: CRAC (f), CRB (c) e Treze (f); PSC: Cuiabá e Treze (c), CRAC (f); Cuiabá: PSC (f), Águia (c) e CRB (f); ASA: Botafogo (f), CRAC (c) e Fortaleza (f).

Águia para escapar do rebaixamento poderá até ajudar de novo o Paysandu, de vez que enfrentará só concorrente direto do Papão: CRB (fora), Cuiabá (fora) e Botafogo (casa).

Dia 30.11 a quarta e última regata do Campeonato, liderado pelo Paysandu (17), seguido do Remo (13). Leão tem o seu Usain Bolt das águas: remador Michel Soares.

Amanhã paraense Dewson Freitas no seu 11º jogo da Série A, Coritiba x São Paulo, com os auxiliares FIFA Alessandro Rocha Matos-BA e Fábio Pereira-TO. Árbitro adicional 1, o também paraense Andrey Silva.

Paysandu se punido na quinta no caso da garrafa pet contra o Salgueiro não atingirá realização da partida frente ao Cuiabá, sábado, 18:30, na Curuzu. Ingressos a 80 e 30 reais.

Bicolores não aceitam trocar Charles pelo retrno de Lima (Ceará) e nem 100 mil reais do Pameiras para liberação do zagueiro; AugustoRecife fará falta no sábado, pois tem sido o mais regular jogador do Papão na Série C.

HOMENAGEM – Antonio Marçal de Souza, o Marçal, ex- pivô e ala do basquetebol do Remo (2 títulos), Paysandu (1 título), Seleção Paraense e Brasileira Juvenil (60-70). É economista e aposentado da antiga Telepará.

16 de setembro de 2014 at 11:40 am Deixe um comentário

PAPO DO 40º – Ronaldo Porto – 15.09.14

OUTRO FINAL DE SEMANA PROVEITOSO

E mais uma vez os nossos clubes marcaram pontos dentro e fora de casa nas séries C e D. O Remo conquistou sua segunda vitória dentro de “casa”, mesmo na agonia, vencendo o River-PI por 3×2, com Val Barreto marcando o gol dos três pontos aos 46 minutos do 2º tempo. Essa vitória deu ao Leão Azul a liderança da chave e a classificação antecipada à próxima fase da série D, deixando a outra vaga para ser disputada entre Moto-MA e River-PI. O Águia de Marabá saiu da zona de rebaixamento com a vitória em Marabá sobre o CRAC-GO por 2X1, fazendo com que o técnico João Galvão acredite que jogará a série C em 2015. Já o Paysandu, depois da bela vitória contra o Botafogo-PB lá dentro, acabou conquistando mais um pontinho lá fora, jogando contra o Fortaleza-CE, que é o líder isolado e tranquilo dessa chave. Com esse empate, que bem poderia ser vitória, o Papão chegou ao 5º lugar com 20 pontos, coladinho no Salgueiro que tem 21 pontos e está no G4. Mais uma vitória contra o Cuiabá-MT no sábado agora e o Paysandu entra na zona de classificação. Lembrando que o Remo joga pelo empate para ter vantagem na segunda fase da série D. Outro bom final de semana.

ALTA TEMPERATURA

Como é bom viver só de vitórias em casa e empates fora, quando não for possível vencer. Por duas semanas seguidas os nossos times conquistaram pontos importantes dentro e fora, tanto que o Remo conseguiu se classificar com uma rodada de antecipação. O Paysandu que chegou ao oitavo lugar, já está em quinto e pode entrar no G4 jogando na Curuzú. Pior estava o Águia, segurando a lanterna por várias semanas e agora deu uma respirada. Tinha que ser sempre assim.

BAIXA TEMPERATURA

Uma vergonha o que está acontecendo no caso Paysandu x Brasília no STJD da CBF. Depois de ganhar em uma das Turmas, houve recurso do time candango e o julgamento foi na semana passada. Depois de discursões entre alguns auditores, quando o “placar” estava 1×1, houve suspensão para vistas e mesmo assim o auditor afirmou que o seu voto seria a favor do Papão. Agora, sabe Deus quando a Copa Verde será decidida nos Tribunais. Parece que o peso do Brasilia é maior.

NO TERMÔMETRO

O repórter Welinton Campos do timão, que estava ao vivo cobrindo o julgamento, se espantou com a ausência do presidente Antônio Carlos Nunes da FPF. Enquanto isso, toda a cúpula da Federação Brasiliense estava lá para apoiar o time do Distrito Federal. /// Quero aqui também parabenizar os advogados do Papão, à frente o incansável Alberto Maia, que não mediram esforços para o Paysandu ganhar. Vão trabalhar mais ainda com o adiamento. /// O Fortaleza, já classificado para a próxima fase da série C, levou 22 mil torcedores ao Castelão à noite de ontem. O Paysandu não levou nada, a não ser o pontinho conquistado. /// O Águia saiu da Zona, mas poderá voltar, caso o Treze empate ou vença o CRB no jogo de hoje. Para o Águia o melhor seria vitória do CRB; para o Paysandu seria interessante a vitória do Treze; o empate ajuda o Paysandu, mas coloca o time marabaense na zona de novo. /// Mazola Jr elogiou seus atletas pelos quatro pontos conquistados fora de casa, lastimando que os seis pontos não tenham sido conseguidos por falta de sorte. /// Roberto Fernandes, que pulou uma fogueira em Bragança, fez questão de lembrar para alguns de seus algozes, que fazia tempos que a torcida não tinha tantos motivos para comemorar, pois com ele no comando o Leão ganhou o Parazão e agora já garantiu classificação à próxima fase da série D. Na verdade, faltam poucos jogos para a série C chegar pelas bandas do Baenão. /// O Remo sofreu para vencer o River e não ficar dependendo do último jogo fora para se classificar. Fez 1×0, tomou o empate, fez 2×0 e levou o empate de novo e Val Barreto saiu do banco para dar os três pontos para o Leão, já nos acréscimos. Tinha que ser assim? /// Depois de jogar em São Luis no próximo domingo, o Remo finalmente vai poder atuar no Baenão na próxima fase, isso se não tivermos nenhuma surpresa pelo caminho. Essa mesma surpresa poderá pegar o Paysandu novamente, depois da garrafa pet jogada para dentro do gramado. /// Uma boa semana a todos e viva Jesus!

E-mails: rporto@supridados.com.br

15 de setembro de 2014 at 3:09 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 15.09.14

Susto e redenção em Bragança

O Remo buscou o gol ao longo de toda a partida, até conseguiu fazer, mas tomou também, permitindo o empate de maneira quase infantil. No segundo tempo, açoitado por contra-ataques perigosos do River, deu uma tremenda sorte de achar o gol nos acréscimos. Como jogo, foi um exercício de emoção para os torcedores. Como resultado, excelente vitória, que assegura antecipadamente a classificação à fase de mata-mata da Série D.

A estratégia esboçada pelo técnico Roberto Fernandes foi correta, botando o time para jogar do jeito que todos vivem pedindo. No ataque, com ousadia. O problema é que o meio-de-campo ficou vulnerável demais, pois atacar se tornou prioridade absoluta no jogo.

O mais interessante é que a tarde começou perfeita, com um gol logo de cara. Reis, de cabeça, aproveitou a chance entre os zagueiros piauienses. Ao invés de se organizar e esperar o adversário, o Remo se lançou em busca de mais gols, afoitamente. Quase conseguiu fazer, mas abriu demais seu setor defensivo, cedendo o empate ainda na metade da primeira etapa. Os contornos dramáticos da tarde foram coroados com a penalidade, que o River terminou desperdiçando.

Para o segundo tempo, o Remo voltou novamente agressivo e chegou ao gol muito cedo, com o volante Michel. Mas Negreti falhou e Warley igualou tudo de novo. Aí o jogo virou roleta russa. Para substituir Dadá, lesionado, Fernandes optou por Val Barreto. Com isso, tornou o ataque mais poderoso, porém abriu de vez sua retaguarda, que era acossada o tempo todo pelos contragolpes do River.

Com a força ofensiva, impulsionada por Levy e Roni na direita, o Remo era incansável na perseguição ao gol, mas falhava no arremate final. E justo quando os sustos na zaga começavam a indicar que o técnico havia errado em botar Val Barreto na vaga de um volante, eis que o centroavante irrompe na área e faz o gol libertador, aos 47 minutos.

Caprichos do futebol. De suas incertezas e imperfeições nasce o encanto.

Competitivo, Papão traz empate precioso

O jogo valeu pelo segundo tempo na Arena Castelão, tanto pela maneira mais decidida do Fortaleza em procurar o gol quanto pelo empenho do Papão em assegurar o bom empate. No fim das contas, prevaleceu a firme disposição do time paraense, que não repetiu a boa atuação do jogo com o Botafogo em João Pessoa, mas foi resoluto em se resguardar nos momentos mais complicados.

Diferentemente do alvinegro paraibano, o Fortaleza preferiu esperar pela iniciativa do Papão no primeiro tempo, embora desfrutando de chances para abrir o marcador. Seguiu assim no restante da partida, arriscando-se um pouco mais apenas nos minutos finais. Não dava campo aos bicolores, mas também não tomava conta do jogo.

No Papão, um sintoma das dificuldades foi a baixa produtividade do ataque. Pikachu deu o primeiro chute a gol aos 37 minutos de partida. Aliás, quando Djalma saiu na etapa final, Pikachu perdeu sua escolta e o time ficou sem a velocidade de que tanto precisava nos contra-ataques.

Sem chances de matar o jogo, o Papão optou por segurar o 0 a 0. Fez bem essa tarefa, até pela belíssima atuação do zagueiro Charles, o melhor da equipe. Além dele, Ricardo Capanema e Augusto Recife (antes da expulsão) deram conta das peças mais perigosas do adversário, como Robert, Marcelinho Paraíba e o paraense Tiago Cametá.

O giro não terminou 100%, mas o Papão traz quatro pontos preciosos desses dois compromissos fora de casa, exibindo um sentido competitivo que não tinha antes do retorno de Mazola Jr. Volta a brigar diretamente pelo G4 e tem boas chances de obter a classificação nas partidas que fará na Curuzu.

Remo pode enfrentar amazonenses

O cruzamento na segunda fase da Série D pode colocar frente a frente o Remo e o Princesa do Solimões (AM). Pela classificação atual do torneio, os confrontos seriam os seguintes:

1-Confiança x 16 Central

2- Londrina x 15 Penapolense

3- Tombense x 14 Estrela do Norte

4- Remo x 13 Princesa do Solimões

5- Rio Branco x 12 Moto

6- Jacuipense x 11 Brasil-RS

7- Ituano x 10 Luziânia

8- Brasiliense x 9 Porto

Direto do blog

“Bando de vagabundos que se vestem de homem quando estão no meio dos outros marginais, mas, quando acuados, ficam que nem uma galinha. Esses são os culpados pelo fracasso do futebol paraense. Esses marginais são responsáveis por fazer com que o verdadeiro torcedor se distancie do estádio, com medo de brigas.”

Do Anderson, torcedor do Remo, injuriado com os baderneiros que conspiram contra o futebol do Pará há anos e que voltaram a aprontar em Bragança, ontem.

Águia abandona a zona maldita

Em sua desesperada batalha contra o rebaixamento, o Águia conseguiu um grande feito ontem. Derrotou o Crac por 2 a 1, em Marabá, e saiu da zona. A três rodadas do fim da primeira fase, o Azulão chegou aos 15 pontos e precisa de pelo menos duas vitórias para permanecer na Série C. Apesar disso, o Treze joga hoje e pode recuperar a oitava posição.

O gol de Charles logo aos 5 minutos abriu o caminho para a vitória, mas as falhas de marcação acabaram dando brecha para o Crac empatar ainda no primeiro tempo. Disposto a tudo para vencer, o Águia voltou para o tempo final atacando, mas aí passou a enfrentar outro adversário: a falta de pontaria de seus atacantes. Até Palhinha, o melhor do time, errava nas finalizações.

O gol salvador só veio aos 42 minutos, quando o volante Esdras apareceu na área e desviou do goleiro Donizetti.

15 de setembro de 2014 at 3:01 pm Deixe um comentário

A Bola no Bola – Giuseppe Tommaso – 14.09.14

BOLA NA TORRE

Deste Domingão logo após o “Pânico na Band”, na RBATV –
Canal 13. As presenças de Paysandu e Águia e seus jogos
no Brasileiro da Série C e ainda o Jogo entre Remo e River
em Bragança pela Série D. Estarei no Comando com Gerson
Nogueira, Ronaldo Porto e João Cunha. Tem Prêmios para
a Galera. Partícipe pelo Twitter @bolanatorre

FUTEBOL SOCIETY

Oito condomínios de Belém, associados ao Sindcon, participaram do Torneio de Futebol Society, realizado na semana passada nas quadras do Complexo Esportivo Spaceball, em Ananindeua. O grande vencedor foi o condomínio Montenegro Boulevard que levou a melhor nos pênaltis contra o Oásis. A equipe campeã recebeu troféu e medalhas, além da quantia de R$ 2 mil como premiação, entregues pelo presidentes do Sindcon, Nazareno Nogueira. Os vice-campeões também receberam medalhas e cheque de R$ 1 mil. Pelo sucessos alcançado junto aos moradores, o torneio tem a segunda edição garantida para o próximo ano. Grande Sacada…

FRUSTRAÇÃO…

Essa é a palavra usada pelo advogado bicolor Alberto maia para definir os acontecimentos ocorridos no Plenário do STJD na última quinta no Julgamento pelo Pleno do Caso Copa Verde. Vantagem bicolor para não ter agradado ao Presidente André Rocha. Vistas no processo é “Comédia”. Lamentável…

NO GRÊMIO…

Literário Português a 11ª Copa Miúdos e Miudinhos foi aberta no último dia 5, na presença das dez equipes participantes, movimentando 150 atletas do futuro, ou seja, meninos e meninas de 5 a 12 anos de idade. Os craques mirins vão estar em campo até o dia 19 de outubro, disputando títulos e brindes ofertados pela diretoria do Grêmio e patrocinadores. Neste domingo, a partir das 9 horas, haverá Acadêmica x Tuna, pelos miudinhos, e Belenenses x Porto, pelos miúdos.

COPA DO BRASIL

Só depende da Seel a liberação do Mangueirão para o jogo do Remo contra o Goiás na Copa do Brasil Sub 20, caso contrário jogo pode ir para Castanhal. Diretoria azulina trabalha para atualizar os laudos do Baenão. Em Tempo: Será mesmo que o nome de Fábio Cebolão diretor da Base Remista poderá pintar no Futebol Profissional em 2015. Com a palavra o presidente Zeca Pirão…

CURIOSIDADES BY DIEGO BECKMAN…

– Papão não vence o Fortaleza no Castelão desde o dia 15.10.2005, quando venceu o Tricolor do Pici, por 2 a 1, pela Série A do Campeonato Brasileiro. O atacante Robson marcou o gol da vitória bicolor no Castelão, naquela tarde de sábado.
– Em 2012, pela Série C foram duas vitórias do Fortaleza (1×0 – Belém e 3 x 1 – Fortaleza), bem diferente do equilíbrio dos jogos entre Papão e Tricolor em 2010, pela Terceirona, quando foram dois empates em 1 a 1.
– Remo x River duelam pela Série D do Campeonato Brasileiro e os azulinos e se deram bem nos últimos jogos contra times do Piauí, pois em 2002, empate contra o mesmo River e vitória contra o Barras, só que pela Copa do Brasil.
– Azulinos se despedem de Bragança e podem voltar ao Baenão ou Mangueirão, em caso de classificação. Herança da passagem remista será cedida ao Bragantino, que vai disputar a Segundinha.
– Águia duela com o Crac-GO, no estádio Zinho Oliveira e vai tentar repetir arrancada de 2012, quando evitou a queda para a Série D, com seqüência de bons jogos na reta final do torneio. Com João Galvão no comando é claro…

14 de setembro de 2014 at 6:03 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 14.09.14

Papão tenta o giro 100%

Vai ser interessante observar como se comportam os três representantes paraenses em seus jogos de hoje, depois de triunfarem na rodada passada. Bicolores, aguianos e remistas têm compromissos de diferentes níveis de dificuldade, mas todos têm em comum a necessidade de pontuar.

Em Fortaleza, o Paissandu tem o embate teoricamente mais difícil, pois enfrentará o líder e melhor time da Série C. O fator que pode facilitar as coisas é também fonte de preocupação: o Fortaleza não vence há três jogos, o que representa pressão natural sobre o time tricolor, com consequências imprevisíveis em campo.

Para os bicolores, porém, o confronto de hoje não tem caráter desesperador e pode ser administrado. O triunfo sobre o Botafogo (PE) devolveu ao time a condição de brigar pela vaga no G4. Por esse ponto de vista, um empate será muito bem-vindo.

A tomar por base a maneira como o Papão se comportou em João Pessoa, não precisa ser pitonisa para prever que a equipe entrará mais fechada do que nunca, com as duas linhas de defensores e um ataque que vai depender dos espaços permitidos pelo adversário.

A estratégia centrada na segurança defensiva se revelou vitoriosa do estádio Almeidão na segunda-feira, respaldando um estilo que o técnico Mazola Jr. cultiva desde que chegou à Curuzu no começo do ano.

A provável ausência do meia-atacante Héverton torna a parte ofensiva ainda mais órfã neste domingo. As ações dependerão de Pikachu e Bruno Veiga, jogadores rápidos, que aproveitaram muito bem as poucas oportunidades surgidas contra os paraibanos.

Do meio para trás, Mazola Jr. deve usar a mesma formação. Três zagueiros e cinco ou seis homens à frente da zaga e nas alas. O Fortaleza é mais time que o Botafogo-PB, mas o esquema pode dar certo outra vez, permitindo sonhar com um desempenho 100% neste curto giro pelo Nordeste.

Azulão busca confirmar boa sequência

A goleada da rodada passada sobre o ASA restituiu a confiança que o Águia havia deixado pelo caminho em consequência da desastrosa campanha na Série C deste ano. Sob nova direção, com o retorno do técnico João Galvão, o time já coleciona quatro pontos em dois jogos. Caso vença o Crac (GO) hoje, no estádio Zinho Oliveira, chegará a 15 pontos, igualando-se ao Treze (PB) com chances até de sair da zona do rebaixamento.

Tão importante quanto a acachapante vitória em casa foi a redenção dos artilheiros do time, Aleílson e Danilo Galvão, que dividiram os gols do triunfo. Atacante precisa de confiança para render e a dupla deve ser a grande beneficiada diante da frágil defensiva goiana.

Pelo estilo destemido, Galvão deve botar seu time no ataque desde os primeiros movimentos, ciente de que precisa fazer saldo para diminuir o prejuízo atual (seis gols negativos), item que pode ser decisivo na definição de posições ao final desta fase.

O fator de risco é que o confronto pode determinar a queda antecipada do lanterna Crac, que tem 10 pontos apenas e por isso mesmo terá que se esforçar para fazer o jogo de sua vida.

Leão tem dúvidas na esquerda e no meio

Para surpresa geral, o técnico Roberto Fernandes decidiu reaproveitar Alex Ruan na lateral-esquerda no último treino da sexta-feira. Com isso, abriu caminho para corrigir a inexplicável barração do jogador, único especialista na posição existente no Baenão depois que Rodrigo Fernandes foi defender o Icasa-CE.

Em entrevista à Rádio Clube na sexta-feira à noite, Fernandes repetiu a justificativa já apresentada no domingo contra o Interporto, quando Régis foi improvisado em substituição ao lesionado Rodrigo. Para o treinador, Régis torna a linha de quatro defensores mais forte, pois marcaria melhor e é mais alto que Alex.

A não ser que jogue muito mais do que mostrou nos treinos e no jogo de domingo, Régis dificilmente terá o mesmo rendimento e desembaraço de Alex naquela faixa do campo. O titular da lateral-esquerda era a única dúvida na escalação para a partida decisiva contra o River-PI.

Nos demais setores, o Remo repete a escalação que vem garantindo a arrancada rumo à classificação na Série D. Danilo Rios continua na meia-cancha, garantindo passe e qualidade na criação, à frente de Reis, Dadá e Michel.

Nos treinos, Ratinho chegou a ser lançado algumas vezes na vaga de Reis, mas o mais provável é que a formação não seja alterada. Ratinho deve ser preservado para uma alternativa radical de busca da vitória no segundo tempo. Na frente, permanecem Roni e Leandro Cearense, dupla ofensiva preferida de Fernandes.

O River alterna bons e maus resultados na competição, incluindo o empate em casa diante do próprio Remo na fase inicial do Grupo A2. Em condições normais, a partida deve ter amplo domínio azulino, mas as habituais falhas defensivas do Leão preocupam Fernandes e a torcida.

Racismo e intolerância: fórmula explosiva

O incêndio na casa da torcedora gremista que dirigiu xingamentos racistas ao goleiro Aranha, do Santos, revela o lado sombrio gerado pela ampla e apaixonada discussão que dominou o país nas últimas duas semanas. Transformada em símbolo do racismo que todos desaprovam, a jovem passou a ser perseguida com intolerância ainda mais violenta do que a que demonstrou naquela noite de futebol.

Uma população como a nossa, imatura quanto a tantas questões cruciais que envolvem o convívio social, a pressa faz com que os caminhos por vezes sejam substituídos por atalhos perigosos. Boas doses de equilíbrio e sensatez podem funcionar como remédio eficaz.

Bola na Torre

Giuseppe Tommaso apresenta o programa, com participações de João Cunha, Ronaldo Porto e deste escriba baionense. Começa em seguida ao Pânico, por volta de 00h15.

14 de setembro de 2014 at 6:00 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 12.09.14

POSITIVO – Pelo menos lateral esquerdo Alex Ruan já apareceu de titular  no treino do Remo de ontem à tarde. Bom sinal para domingo!

NEGATIVO – Federação de Brasília em peso apoiando seu filiado no STJD, à frente presidente Josafá Dantas. FPF nem aí. E olha que 50% da receita para vida nababesca da entidade se origina do Paysandu. É duro!

Lá e Cá

Não me surpreendeu pedido de vistas no julgamnto da Copa Verde, com votação em andamento e o Paysandu ganhando de 2×1. É inédito e está faltando é coragem para decisão favorável, logo, ao irregular Brasília.

Evaldo Silva, presidente da Associação de Desportos Recreativa Bancrévea (124 anos), meu entrevistado Bola Pra Frente de domingo.

Atacante Erik, 20 anos, sensação do Goiás e nascido em Novo Repartatimento, aqui no Pará, foi para escolinha do Periquito com 11 anos e burilado com jóia rara. Hoje vale 15 milhões de reais.

Bira Lima, um dos idealizadores do projeto Novos Rumos cotado para se candidtar à eleição do bicolor no grupo Pró-Paysandu. Ainda não se decidiu.

Fortaleza e Paysandu já jogaram 39 vezes (partidas oficiais e amistosas) com 18 triunfos bicolores (53 gols), 11 tricolores (44 tentos) e 10 empates. Mas, bicolores não vencem adversários de domingo desde 2005.

Remo e River se enfrentaram em 5 oportunidades, 2 vitórias piauienses (7 gols), 2 empates e um triunfo azulino (6 tentos). Já Águia e CRAC jogaram uma única vez e deu time de Catalão, em casa, 2×1.

Domingo três leões em campo nos jogos dos paraenses: Remo (Leão Azul), Fortaleza (Leão do Pici) e CRAC (Leão do Sul de Goiás). Azulinos contarão na armação, domingo, com Ratinho e Danilo Rios.

Ceará tem no momento a maior artilharia do Brasil, 106 gols, deixando o Paysandu com 95.

Numa eliminação do Botafogo-PB da Série C o maior prejudicado seria o Salgueiro (saindo do G4) e os maiores beneficiados ASA e Cuiabá, ascendendo à zona classificatória. Situação do Paysandu inalterada.

Saiba os auditores do pleno do STJD, ontem: Gabriel Marciliano, José Arruda, Décio Neuhaus, Miguel Cançado, Paulo Salomão e o presidente Caio Cesar Rocha, que pediu vistas frustrando os bicolores.

HOMENAGEM – Carlos Alberto Souza Batista, o Doutor, ex- zagueiro do juvenil ao profissional da Tuna nos anos 70. Jogou ainda na Seleção do Jurunas. Aposentado do INSS.

12 de setembro de 2014 at 12:29 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 12.09.14

E a lambança continua…

Transformar plenário de tribunal em campo de jogo já é uma excrescência típica do Brasil. E quando as muvucas judiciais se estendem indefinidamente a coisa atinge níveis inaceitáveis. O STJD perdeu ontem a chance de botar um fim na arrastada novela da Copa Verde, mas preferiu cozinhar o galo. O próprio presidente da Corte pediu vistas do processo, alegando complexidade no caso, deixando os torcedores ainda mais frustrados.

A título de recordação, o jogo aconteceu antes da Copa do Mundo. Em campo, vitória do Brasília por 2 a 1 nos 90 minutos e na decisão por penalidades. Como havia escalado quatro jogadores não registrados no BID, o time candango perdeu o título, que foi cassado pela Comissão Disciplinar do STJD e dado ao Papão por unanimidade (4 a 0). A CBF assumiu a responsabilidade pela não inclusão dos atletas no BID e, posteriormente, um mandado de segurança reformou essa decisão, mas a definição final ficaria por conta do Pleno do tribunal.

A sessão que decidiria a parada foi adiada inicialmente e ontem, quando tudo parecia se encaminhar para um desfecho, o resultado foi de novo adiado. Pode não ser (e provavelmente não é), mas parece embromação. Ou, em linguagem de tribunal, uma manobra para ganhar tempo e talvez alterar os rumos da votação.

É bom lembrar que, quando o julgamento foi interrompido, a votação estava empatada em 1 a 1. O relator havia votado favoravelmente ao pleito do Brasília, mas, depois da sessão, outro auditor antecipou voto favorável ao clube paraense. Ainda assim, restam seis votos a serem declarados na próxima sessão. Conforme prevê o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBDJ), o caso será analisado na próxima sessão do Pleno, que ainda não tem data marcada.

Significa que o campeão da Copa Verde 2014 pode ser conhecido só no próximo ano, pois em dezembro o tribunal entra em recesso. O STJD tem apenas dois meses para acabar com esse suspense sem sentido. O estado de ânimo dos dirigentes brasilienses, animados com a paralisação do julgamento, em contraponto com o ar preocupado dos defensores bicolores dá a medida das incertezas deixadas pelo tribunal, que deveria primar por esclarecer pendências. A prática tem sido inteiramente diversa. Como Chacrinha, o STJD parece se esmerar em confundir, ao invés de explicar.

Lavagem de roupa suja no nobre Tricolor

Quando o presidente de um dos mais importantes e elitizados clubes brasileiros condena publicamente práticas amadoras na agremiação é sinal de que alvo vai muito mal na administração do futebol no país. Se no São Paulo, de finanças ajustadas e estádio próprio, um presidente costumava pagar gratificações aos atletas nos vestiários, com o dinheiro embrulhado em saco de padaria, há muito a se repensar nesse negócio.

Carlos Miguel Aidar, o presidente eleito com apoio do antecessor, Juvenal Juvêncio, botou o dedo no suspiro em estrepitosa entrevista ao jornal Folha de S. Paulo. As declarações visaram, segundo fontes do clube, conter o apetite de Juvêncio, que pretendia continuar mandando mesmo sem cargo executivo na diretoria.

A gota d’água teria sido a fritura e afastamento de Mariana Aidar, filha de Carlos Miguel, da função de assessora da presidência. Agente Fifa, Mariana teria se desgastado por influência de figuras ligadas a Juvêncio. Como revide, o atual mandatário soltou os cachorros sobre a gestão passada, condenando métodos “primitivos” e desfazendo boa parte da aura de modernidade que o São Paulo carrega há tempos.

Os próximos rounds da refrega ainda não estão bem claros, mas é fato que Carlos Miguel parece disposto a ampliar auditorias internas para verificar gastos produzidos pelo ex-presidente. É o tipo da briga que todo mundo sabe como começa, mas ninguém pode prever como termina.

Corintiano é “premiado” com redução de pena

Não foi apenas a vitória sobre o Atlético-MG que deu motivos para o Corinthians comemorar bastante nesta quinta-feira. Depois de dar uma braçada violenta no árbitro (que estava de costas) durante o clássico contra o Santos, em imagem captada pelas câmeras de TV, o corintiano Petros foi condenado e pegou seis meses de suspensão no STJD. Pena mais do que justa pela agressão cometida.

Aí começou o festival de reclamações por parte do Corinthians, tendo à frente o técnico Mano Menezes. A choradeira de um dos mais influentes clubes brasileiros resultou em êxito total: o tribunal, num rasgo de compreensão e generosidade, reduziu ontem a punição do jogador para apenas três partidas.

Pois é. E ainda há quem considere o STJD uma corte séria e respeitável.

Cai outro técnico que fracassou na Copa

Depois da pífia participação de Portugal no mundial do Brasil, que gerou uma série de especulações sobre a demissão do treinador, Paulo Bento finalmente caiu. A gota d’água foi a derrota para a Albânia na fase de amistosos preparatórios para a temporada oficial. A federação lusitana aturou a frustração na Copa, mas não tolerou o tropeço diante de um nanico.

Quando estive em Lisboa, no começo de junho, havia expectativa geral dos torcedores quanto a uma grande campanha em gramados brasileiros. O clima era de discreto otimismo. Mesmo sem confiar em Bento, quase todos achavam que com Cristiano Ronaldo liderando a equipe, Portugal tinha boas chances de superar a terceira colocação na Copa de 1966, sua melhor participação em mundiais até hoje.

12 de setembro de 2014 at 12:26 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 11.09.14

POSITIVO – Pinheirense largou bem no seu primeiro Campenato Brasileiro Feminino, batendo o Iranduba-AM, em Manaus, por 5×0. Que venha, dia 18.9, o Viana-AM, ao simpático estádio Abeardo Conduru (Icoaraci).

NEGATIVO – Não bastasse o imbroglio com o Botafogo-PB, que pode prejudicar o Paysandu, agora o River-PA tem chance de ser eliminado da  Série D por jogador com 3 transferências. E o jogo com o Remo domingo?

Lá e Cá

Fisioterapeuta paraense Tiago Esteves será um dos palestrantes do Projeto de Capacitação e Padronização de Fisioterapia para Atuação nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do RJ.

Aulas-palestras ocorrerão dias 13 e 14.9 (sábado e domingo), no auditório da Clíinica Maradei, em Belém. Tema: Terapia Manual e de Bandagens do Esporte.

Festejando 1º ano de administração diretoria da AABB promoverá nesta sexta noite do Toc-Toc e Torneios da Amizade de Futsal para adultos e masteres, em sua sede.

Ortopedistas da área esportiva já podem garantir vaga no XVI Congresso Norte-Nordeste de Ortopedia e Traumatologia, em Belem, no Hangar, em outubro. Inscrições pelo site http://www.sbotpara.com.br

DM do Fortaleza cuidando da recuperação dos meias Edinho, Davidson e lateral Hudson para jogo contra o Paysandu. Tricolor do Pici vem de empate em casa com o CRAC (1×1) e derrota fora para o CRB (3×0).

Aliás, no time alencarino são titulares o goleiro André Zumba e lateral direito Tiago Cametá, ex- jogadores do Remo.

Dos 4 clubes tradicionais que estão em ano de Centenário só o Ceará vai muito bem no futebol (Série B). Santa Cruz mostra-se instável (também na B), Palmeiras (A) e Paysandu (C) apresentam sinais de recuperação.

Por sinal, Paysandu e Palmeiras já têm seus atletas do século (Quarentinha e Ademir da Guia). Faltando Ceará e Santa Cruz escolherem.

Ex-técnico do Remo, Flávio Araújo, assumindo de novo o América-RN; meia Gilmar, ex- Brasília, agora no Brasiliense após passagem no Águia de Marabá.

Alex Ruan sem vez mesmo no Remo, com o anúncio do improvisado Regis domingo; parece que é proibido clima bom no Paysandu: agora, coletiva à imprensa antes dos treinos. Só na Curuzu!

HOMENAGEM – Pedro Augusto Lobato, o Pedrinho, ex- levantador do voleibol do Remo (86-90) e Paysandu (90-96), tendo conquistado 3 títulos. Jogou ainda na Seleção Paraense. É engenheiro da Albrás.

11 de setembro de 2014 at 12:11 pm Deixe um comentário

Posts antigos Posts mais recentes


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.