Archive for dezembro, 2014

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 10.12.14

POSITIVO – Paysandu tem melhor média de gols entre os clubes

brasileiros em 2014 (1,82). Cinco melhores ataques são Cruzeiro 125 gols,

Ceará 123, Santos 114, Paysandu 113 e São Paulo 112.
NEGATIVO – Movimento para minar a chapa II de Pedro Minowa, no

Remo, em curso. Ação não foi retirada na Justiça e vice Henrique Custódio

esclareceu estar tudo em paz.
Lá e Cá

Como o certame de bola ao cesto é curto, na próxima 2a feira no Ginásio

Serra Freire se o Remo vencer do Paysandu já serã campeão. Lançada

campanha para remistas irem todos de azul. Em caso de jogo extra, SESI.

Não acredito em união de chapas pós-eleição do Remo; FPF caiu para 13o

lugar no ranking da CBF e continuamos só com uma vaga na Série D.

Paysandu (B) e Águia (C) os únicos do Norte garantidos no Brasileiro

  1. Novo ranking da CBF tem Paysandu em 34o, Águia 57o, Remo 67o,

Paragominas 128o, Independente 146o, S. Raimundo 150o e Cametá 179o.

Ministro paraense do TST Walmir Oliveira da Costa, como bom bicolor

está se empenhando para viabilizar patrocínio da Caixa ao Paysandu;

Papão já tem 10 contratações e está acertando mais 4.

Goleiros Saulo e Andrey, mais Jonathan, Rogerinho, Carlinhos (Madureira)

e Lucas (Friburguense) falados. Cupido poderá fazer Ruan continuar por na

Curuzu.

No Bancrévea, o Bola de Areia ganhou Campeonato de Novos, o Noroeste

o de Máster e a decisão do Super-Máster será domingo, dia 14.12, 9:30 h,

reunindo Galo Velho x Astro.

Albrás teve seu vice-presidente Takashi Nakamura classificado para etapa

regiona regional de tênis dos Jogos de SESI (acima 45 anos). Engenheiro

Edrisan Cruz foi campeão na categoria absoluto.

3o RE x PA do ano do Banpará, sábado, e o Leão jogará pelo empate para

ser tri. Antes houve igualdade de 3×3 e ganhou de 1×0. Arbitragem do

Gustavo Melo e presença de José Guilhermino da Abreu, pela FPF.

Copa do Brasil de de 8.2 a 6.5. Paysandu pegará Santos-AP, Remo o Rio

Branco-AC e Independente o Brasilia; escola de Formação de Árbitros da

FPF se chama Paulo Ricardo Cecim. Justa homenagem!

Técnico Charles Guerreiro tem convite do Anápolis e conversará amanhã

com dirigentes do Paragominas. Aí decidirá aonde trabalhará em 2015.
HOMENAGEM – José Antonio Souza Santos, o Zé Leco, ex- campeão do

ciclismo paraense pelo Norte Brasileiro (1 título) e Mangueira (bi) nos anos

70-80. Defendeu também Seleção Paraense. Tem oficina de bike.

10 de dezembro de 2014 at 12:45 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 10.12.14

Moraes e seus dilemas

O novo técnico chegou e o Papão já se mexe para completar a formatação do elenco para a próxima temporada. A ordem é intensificar o trabalho que havia sido iniciado com algumas contratações pontuais. Reavaliar antigas práticas para alcançar resultados melhores. É certo que o clube vai procurar investir na conquista dos títulos que deixou escapar em 2014 – Campeonato Paraense, Copa Verde e Campeonato Brasileiro da Série B.

Começar do zero é sempre um desafio, mas também pode ser uma bênção. Esta é a situação que se apresenta a Sidney Moraes, o novo treinador, apresentado anteontem no estádio da Curuzu. Novato no futebol nortista, sem conhecimento de como são as coisas no Papão, o técnico traz na bagagem um histórico de trabalho em clubes do mesmo porte.

Suas passagens por Icasa, Vila Nova, Náutico, Boa Esporte e Ponte Preta devem contribuir neste começo em Belém. Deve ter sido avisado que o orçamento é limitado e que o clube não poderá ultrapassar a casa de R$ 800 mil com a folha salarial na Série B.

Os primeiros contatos com a imprensa foram promissores. Moraes parece tranquilo e bem informado sobre as competições a disputar, além de otimista com a chance de fazer sucesso com o Papão. Sem otimismo não se vai a lugar nenhum. Aliás, não dá nem para sair de casa.

Apesar da boa repercussão da contratação, pelo perfil moderno do treinador, existem questões a serem enfrentadas de imediato. E quase todas passam por decisões quanto ao novo elenco. Acertar com reforços para a Série B é a maior das dificuldades, em função da inflação que ronda o mercado de contratações.

Difícil é avaliar se será possível contar com uma redução de custos nos primeiros meses do ano. O grande xis do problema está na capacidade de o Papão concorrer com outros clubes na disputa por atletas de bom nível. Na prática, será necessário contar com informações privilegiadas para garimpar jogadores ainda pouco conhecidos, se é que isto ainda é possível em plena era de comunicação em tempo real.

Do elenco que terminou a temporada, Moraes só poderá contar com cerca de 10 nomes. Será obrigatória a contratação de pelo menos mais 12 jogadores (quatro já estariam confirmados) para praticamente todas as posições. O consolo é que o novo técnico já poderá participar diretamente das escolhas, evitando contratações às cegas, como já se queixava Mazola, o comandante anterior.

Leão Azul vive dias de fuzuê

Havia um time de pelada em Belém nos anos 70 famoso pelas suas façanhas nos campinhos da periferia. Era o Fuzuê, equipe simpática e que tinha uma legião de simpatizantes. O nome era apenas de fantasia, pois a agremiação não tinha nada de desorganizada ou barraqueira.

Mas o significado da palavra faz lembrar a atual situação do Remo, às vésperas de um pleito remarcado e dividido entre duas correntes que fazem questão de deixar claro que pacificar o clube está fora de seus planos.

Em mensagem de e-mail, o amigo Ronaldo Passarinho, um dos grandes beneméritos do Leão, faz um apelo à paz e ao bom senso, com oito recomendações à chapa que triunfar na eleição do próximo sábado:

“1- Gastar menos do que arrecadar, incluindo os patrocínios;

2- Fazer uma rigorosa seleção nas contratações;

3- Não permitir, em hipótese nenhuma, contratação de empresários, mesmo licenciados, para qualquer atividade relativa ao futebol;

4- Sanear a terrível dívida trabalhista, que, sem providências sérias, levarão o clube à insolvência;

5- Ter a responsabilidade de saber à grandeza do CR;

6- Fazer uma administração completamente transparente, exibindo dados, e prestando contas a todos os remistas;

7- Não criar falsas expectativas, anunciando contratações bombásticas que não trazem nenhum retorno ao clube;

8- Incentivar, de forma responsável, a participação do nosso maior patrimônio, o Fenômeno Azul.

Aos eleitos para o Condel, um apelo: fiscalizar rigorosamente as atividades inerentes à vida do clube e torná-lo proativo e não reativo, como hoje está funcionando, pelo desprezo a que tem sido relegado”.

Abraços do teu amigo, Ronaldo

Um campeonato mixuruca em gols

Para quem ainda tinha alguma dúvida, os números ajudam a clarear a dura realidade. O Brasileiro 2014 foi mesmo um dos mais chinfrins da história, reflexo do mau momento vivido pelo futebol brazuca. A média de 2,26 gols/jogo (859 no total) foi a pior desde 1995. A fraqueza dos jogos e a pouca inspiração dos times ajudam a explicar o fiasco.

Não por acaso, a tradicional Bola de Prata da revista Placar consagrou dois legítimos atacantes nível B: Fred e Barcos.

Direto do blog

“Torço para que um dia o Nunes seja substituído para ver quem é esse mágico que irão colocar na Federação e que vai tirar Remo e Paysandu do buraco. Esses dois times responsabilizam a Federação por seus fracassos e se fazem de vítimas para seus torcedores. Que culpa tem a FPF se o Remo está na crise em que está? Que culpa tem a FPF se o Paysandu, em um ano, perdeu três títulos recebidos de bandeja? Bahia e Vitória caíram e ninguém por lá está pondo a culpa na Federação. Botafogo, idem. Há muitos anos que os times da capital vêm usando a Federação como bode expiatório para seus fracassos. Ela não joga nem contrata jogador, muito menos administra os clubes.”

Do Jorge Coelho, cansado de ouvir a ladainha da dupla Re-Pa contra a FPF.

Aviso aos navegantes

Breve conselho aos jovens navegantes. Quem está escolhendo o melhor ofício para seguir, seja jogador de futebol ou alfaiate, cozinheiro ou músico, engenheiro ou professor, deve pensar muito antes de se decidir. Nem sempre é possível corrigir a rota depois.

10 de dezembro de 2014 at 12:39 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 09.12.14

POSITIVO – Paysandu decidiu-se pelo jovem treinador Sidney Moraes (37 anos), ex-meio campo do S. Paulo, Sport, Fluminense e Guarani-SP. Como técnico seu melhor trabalho foi no ICASA (2013). É confiar e acreditar!

NEGATIVO – Não foram abertos vestiários do Mangueirão na decisão do Sub 17 e nem do intermunicial. Setores destinados à imprensa do Rosenão (Parauapebas) deixando a desejar. Lamentável!

Lá e Cá

Técnico Sidney Moraes começou no Boa Esporte e além do ICASA, passou na Ponte Preta, Vila Nova-GO e Náutico. Papão seu 6º time e trata-se do mais jovem profissional a aportar na Curuzu nos últimos anos.

Comissão Eleitoral do Remo reuniará hoje, na sede, com representantes das duas chapas. Grupo do Minowa reclamou da entrega tardia da relação de votantes e pede mais trasparência.

Após eleição e apuração do dia 13.12, os eleitos no Remo serão imediatamente empossados. Tanto Pirão como Minowa têm técnicos preferidos para anunciar na hora.

É reconhecimento dos dois grupos pretendentes a comandar o Remo que sua base tem sido menos utlizada no grupo principal que no Paysandu. Isso deve mudar!

A brilhante atuação de Landro Carvalho marcando os três gols bicolores contra o Remo em Altamira permitirá outra chance a ele no grupo princial e com o novo técnico Sidney Moraes. Tomara aproveite, pois bola tem!

Zagueiro Max tem contrato e voltará ao Remo em 2015. Quanto a Rafael Andrade dependerá da eleição e da nova Comissão Técnica. Muitos acreditam que é hora de Ian e Igor João.

No Ginásio Serra Freire não há localização adequada para uma transmissão de rádio e urge uma providência, pois afinal de contas o basquetebol azulino voltou com tudo.

Por sinal, no caso de decisão extra do 1º turno do basquetebol adulto entre Remo e Paysandu a partida será jogada no Ginásio do SESI. Aliás, por questão de segurança tudo deveria ser lá.

Dia 16.12 o sorteio dos jogos da Copa do Brasil; paraense PH Ganso entrou na Seleção do Campeonato Brasileiro da 1ª divisão de 2014. Só falta voltar à Seleção.

Retificando: dívida azulina de 720 mil do Remo na Justiça do Trabalho é até 17.12 (a vencer); jogo da Copa BR em 2010 no Engenhão foi Botafogo 4×3 São Raimundo.

HOMENAGEM – Otávio Agenor de Freitas Osmar, o Tavico, ex- lateral direito do Bragança, Volante, Time Negra e Seleção Bragatina nos anos 70-80. É funcionário da SUCAM na Pérola do Caeté.

9 de dezembro de 2014 at 12:05 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 08.12.14

A mãe de todas as batalhas

A lista dos clubes que irão disputar a Série B 2015 foi fechada ontem à tarde, com a queda da dupla Ba-Vi. Como o Pará vai participar da festa, representado pelo Papão, é preciso entender que esta será a mais difícil de todas as edições da Segunda Divisão desde que o sistema de pontos corridos foi adotado.

Além dos campeões brasileiros Botafogo e Bahia, a competição reúne um grupo fortíssimo de equipes tradicionais no futebol brasileiro. Paraná, Vitória, Papão, Bragantino, América-MG, Ceará, Santa Cruz e Náutico. São essencialmente esses os principais oponentes do Papão na busca pelo acesso ou permanência na Série B.

Sem perder de vista times menos badalados, mas que nos últimos anos evoluíram muito. Falo de Criciúma, Boa Esporte, Macaé e Oeste. Uma rápida conta permite avaliar que as maiores batalhas do campeonato irão se concentrar nesse universo de 14 clubes.

Nada, porém, é mais desafiante do que a própria política de contratações e formatação de elenco num futebol minado por salários inflacionados e poucos bons jogadores em disponibilidade.

Tornou-se missão das mais complexas garimpar atletas, mesmo os que pertencem a clubes de Série C ou D, pois todos seguem a linha adotada no mercado. Com representantes e agentes, custam cada vez mais caro e transformam o período de dezembro e janeiro em época dedicada a verdadeiros leilões.

As propostas salariais estratosféricas passam a rondar todas as transações, incluindo a procura por técnicos. Montar times competitivos com jogadores bons e baratos, como ocorria há até cinco anos, é cada vez mais difícil.

Daí a importância da lucidez e da correção dos dirigentes na hora de definir os projetos para a temporada. O Papão, que deve anunciar hoje o novo técnico, começa a viver a realidade de uma divisão que hoje é quase tão exigente e seletiva quanto a Série A.

Direto do blog

“Sobre o Mazola, acho que foi surpresa geral, até por que demonstrava um sentimento puro pelo Bicola, tanto que foi só o Papão chamar veio imediatamente após sua primeira dispensa. Muito esquisito. Por que não tomou essas iniciativas ao conhecer as estruturas do clube na primeira passagem? Realmente, não há amor sem dinheiro, principalmente no futebol! Não fiquei contra a atitude da direção, como vi muitos inclusive detonando a nova Diretoria que mal começou a trabalhar. Égua, quase R$ 100.000! Ninguém é insubstituível e como ele deve haver muitos por aí. É minha opinião!”.

De Manoel Lima, apoiando decisão da diretoria do Papão no imbróglio com Mazola.

Uma joia a ser resgatada

Leandro Carvalho arrebentou no amistoso entre as equipes sub-20 de Remo e Paissandu em Altamira, sábado à noite. Voltou a mostrar as já conhecidas qualidades de definidor, fazendo três gols. Deu passes, apresentou-se para o jogo e não fugiu das jogadas individuais. Em suma, fez tudo o que se espera de um atacante moderno.

É curiosa a situação do jovem jogador. Leandro esteve fora dos planos do Papão durante todo o segundo semestre. Sob a alegação de que não tinha noção profissional e acumulava lesões, foi deixado de lado.

Com o talento que tem, merece cuidados especiais. Nada que a vigilância da comissão técnica e um bom acompanhamento psicológico não possa resolver. É um atacante precioso demais para ser desprezado.

Auxiliar sai de cena sem deixar saudade

Árbitro adicional, essa supimpa invenção da CBF, não será mantido para 2015. Depois de muita confusão e contribuição para arbitragens desastrosas, o tal auxiliar será extinto. Confirma-se com isso a velha tese de que, quanto mais agentes no jogo, mais problemas irão ocorrer.

Por coincidência, no jogo que decidia vaga de permanência na Série A, um penal maroto foi marcado para a equipe palmeirense por obra e graça do tal adicional.

Não há dúvida de que foi mais uma ideia de jerico para enriquecer o extenso histórico de lambanças do nosso futebol.

O mago da malandragem

Depois de Roger Flores, o insuperável, não há hoje no país um representante da turma do chinelinho mais gabaritado que Valdívia, o chileno que reinventou o conceito de malandragem no futebol brazuca. É uma resposta àqueles que creem na superioridade nacional na arte da enganação.

Eternamente lesionado ou suspenso, nunca completou por inteiro um dos sete campeonatos brasileiros que disputou como jogador do Palmeiras. Com um dos maiores salários do país (cerca de R$ 550 mil), faz um jogo e passa em média dois fora.

Ontem, quando desembarcou do ônibus no estádio com a perna enfaixada e manquitolando, cravou a imagem marqueteira do sacrifício. Em campo, demonstrava extremo esforço, caprichando nas expressões de dor e sempre botando as mãos no lugar da contusão.

Na entrevista pós-jogo foi o mais celebrado pela normalmente empolgada mídia esportiva paulistana. Houve repórter que chegou a ressaltar “o amor à camisa” do Palmeiras por parte do meia-armador chileno. O próprio técnico Dorival Junior não poupou loas à Valdívia, agradecendo pela atitude “altamente profissional”.

Mais até do que jogadores que suaram a camisa de verdade na caótica campanha palmeirense, o Mago ganhou pontos com a torcida em meio à festa pela salvação, pela “demonstração de entrega”, e seguramente garantiu mais uma temporada de vida mansa no tradicional clube paulista.

8 de dezembro de 2014 at 8:00 am Deixe um comentário

A Bola no Bola – Giuseppe Tommaso – 07.12.14

BOLA NA TORRE

Deste Domingão logo após o “Pânico na Band”, na RBATV –

Canal 13. O Parazão e a Decisão da Primeira Fase entre

Pauauapebas e tapajós e as Novidades do Paysandu e ainda

Eleições do Remo para 2015. Guerreirão no comando estarei

ao lado de Gerson Nogueira e do Companheiro Carlos

Castilho.

BASQUETE…

Amanhã no Ginásio Moura Carvalho teremos o encerramento

do Primeiro Turno do campeonato Adulto de Basquete.

No primeiro jogo Cabano e NBP e finalmente depois de

cinco anos frente a frente Remo e Paysandu. Parabéns a

Federação Paraense e principalmente aos Grupos Horizonte

e Clean Gestão Ambiental pelo apoio. Valeu Guy e Peixoto e

Marcelo Souza. Quem gosta vai…

QUEM SERÁ?

Presidente Zeca Pirão candidato a reeleição trabalha visando

a próxima temporada sem saber se seguirá no cargo, pois tem

Pedro Minowa como forte concorrente. Só não pode esquecer

o Futebol de base do leão, neste caso se vencer a Eleição no

próximo dia 13, nomes como os de Fabio Cebolão e Paulo

Araújo deverão permanecer na base em 2015. Os ex-atletas e

com história no baenão Dico e Dutra que foram convidados e

aceitaram, serão supervisor e coordenador respectivamente.

Bela sacada…

FUTEBOL “YAMADA”…

Uma manhã festiva no Complexo Três Corações encerrou a

31a Edição do Campeonato de Futebol do Grupo Yamada. O

Yamada Castanheira foi o campeão da Série A com o placar

de 1 X 0 Yamada Vigia. Na Série B Yamada Salinas 5×2

Yamada refrigeração – Yamada Salinas Campeão

Sênior Yamada Comercial 3X2 Yamada Frota – Yamada

Comercial Campeão Feminino Três corações 5X3 Atacadão

Yamada – Três Corações Campeão Mirim Três Corações 1X1

Yamada Pátio – Três Corações Campeão nos pênaltis 5X4.

No REXPA deu Remo pelo 10o ano consecutivo 10X7.

Estiveram presentes no REXPA os ex-jogadores Edil e Zé

Augusto. Foi uma grande festa…

MAZOLA…

Apesar de ter declarado “Amor” ao Paysandu o lado financeiro

acabou falando mais alto. Fora da realidade bicolor o custo

anual chegaria a 1 milhão e 500 mil.

7 de dezembro de 2014 at 4:56 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 05.12.14

POSITIVO – Novo grupo do Conselho Deliberativo e Assembléia Geral já na
4a geração no Paysandu. Tem integrante cujo bisavô foi conselheiro.
NEGATIVO – Sobre o RE x PA Sub 17 desta manhã no Mangueirão, como
haverá policiamento rigoroso e custo para isso o ingresso valerá 10 reais.
Só que venda nos estacionamentos. Ainda bem que não é nos sanitários!
Lá e Cá

Fábio Bentes diretor de Marketing do Remo o meu entrevistado Bola Pra
Frente de domingo. No Bola na Torre (RBA TV e Rádio Clube), Guilherme
Guerreiro, Giuseppe Tomaso, Gérson Nogueira e Carlos Castilho.
No Parazão, Paysandu é o Lobo, Remo – Leão, S. Francisco – Leão
Santareno, Castanhal – Japim, Paragominas – Jacaré, Gavião – Índio,
Cametá – Mapará, Independente – Galo, Tapajós – Boto, Parauapebas –
Gigante do Ferro ou do Aço.
Atraso do Remo nos acordos no TRT alcançando 720 mil até 17.7. Luta vai ser grande para não ter cotas e patrocínios bloquedos; Pedro Minowa,
candidato na chapa 2 receberá honraria de Cidadão de Ananindeua.

Mazolla Jr iria custar 1,5 milhão ao Paysandu na temporada 2015. Fora
dos padrões; ídolo no Papão nas conquistas estaduais de 1980-81, Chico
Spina já está em Belém para festas dos ex-atletas amanhã na Curuzu.

Augusto Recife, de acordo novo, não só dá segurança para o Bicolor na
próxima temporada como tem perfil de futuro técnico dentro de alguns
anos. A conferir!

Diretoria, CT e jogadores do Tapajós fizeram até retiro espritirual esta
semana. Atendendo pedido do técnico Fran Costa todos os 23 jogadores
do grupo viajarão hoje para Parauapebas.

Jogadores de contrato até 2015 com o Remo: Levy, Jadilson, Fabiano,
Alex Ruan e Leandro Cearense (termina em janeiro e renovando). Já
compromisso de Rony alcança 2015.

Técnico Mathues Lima comandando Sub 17 do Remo no clássico desta
manhã contra o Paysandu, enquanto seu pai Walter Lima estará à frente
do Sub 20 reforçado, à noite, em Altamira, também frente aos bicolores.

Botafogo e Prefeitura do RJ reativando o Engenhão, de modo que o
Paysandu já atuará lá na Serie B. Único paraense a jogar naquele local, o
São Raimundo, na derrota de 3×2 para o Fogão (Copa BR 2010).

HOMENAGEM – Henrique Nunes, o Henrique ou Henricão, um dos mais
valentes zagueiros do Paysandu do final dos anos 90 e início de 2000. Teve
passagem no São Paulo (base). Trabalha com transporte alternativo.

5 de dezembro de 2014 at 12:03 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 03.12.14

POSITIVO – “A Voz Que Estremece e Enaltece o Leão” será o tema da

Escola de Samba Embaixadores Azulinos (Grupo A) para o carnaval 2015

homenageando merecidamete o repórter Paulo Caxiado (Rádio Clube).

NEGATIVO – Setor de registro da FPF fecha na sexta e, da CBF, dia 20.12,

retornando às atividades só em janeiro. Clube quer quiser antecipar

contratação e tratar de legalização logo vai ter de esperar.

Lá e Cá

Em SC virou moda o bordão: “quer subir chama o Sacy”. É que o paraense

Wellington Sacy subiu para Série A com Corinthians, Figueirense, Atlético-
PR e Joinvile. E ainda ganhou Série B no Coringão e JEC.

Já houve consenso como noticiei no meu twitter desde semana passada:

Ricardo Gluck Paul será preidente do CD do Paysandu e Tony Couceiro

vice. Eleição hoje com chapa única; RE x PA misto sexta em Altamira.

Soube que Thiago Passos e Emerson Dias estão dois potes de mágoas com

Zeca Pirão e Magnata; quanto ao Baenão complementação da reforma

precisará de R$ 1.800.000,00.

Chapa 2 do Remo fez nova palestra ontem na UNIMED-Estação sobre seus

33 projetos; se Maurício Bororó repetir no CD do Remo a votação da 1a

eleição será o presidente. E o cargo da vice da FPF?

Sem proposta para venda, Pikachu tem tudo para continuar no Paysandu;

Mazolla Jr já dado como certo; lateral esquerdo Marlon será bicolor em

2015. Especulados: Saulo (goleiro), Elanardo, Keno e Rogerinho.

Ontem FPF festejou 45 anos. Coronel Nunes é o 7o presidente. Outros,

Rodopiano Barbalho, Helcio Mayrinck de Carvalho, José Bahia, Juvêncio

Dias, Nelson Silva e Euclides Freitas Filho. Nunes já fora presidente antes.

Doriva, técnico campeão paulista deste ano peo Ituano e que não deu

certo no Atlético-PR no começo do Brasileiro da Série A, sonho de

consumo do grupo de Zeca Pirão para o Remo.

Fernando José Rodrigues, ex- árbitro e diretor tecnico da FPF eleito vice-
presidente da ANAF – Associação Nacional de Árbitros de Futebol; faleceu

ex- árbitro João Vieira Filho.

Jornalista Ismael Machado lançando seu 4o livro, “Golpe, Contragolpes e

Guerrilhas: Pará e a Ditadura Militar”, no IAP, 11.12, 19 h.

Das 27 Federações, 16 compareceram na destituição da diretoria da CBFS.

Só MT queria continuação. Junta Governativa tem Osmar Matos-RR, Paulo

José da Silva-PA e Pedro Alencar Filho-TO. Até a proxima eleição.

HOMENAGEM – Walter Teixeira Maués, o Walter, ex- goleiro da Tuna do

juvenil ao principal e do Combatentes nos anos 50. É empresário do ramo

de navegação.

3 de dezembro de 2014 at 9:33 am Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 02.12.14

POSITIVO – Com a destituição de toda a diretoria da CBFS, FEFUSPA (Paulo

José) distinguida juntamente com presidentes das Federações de RO e TO

para formar a Junta Governativa que tratará de eleição do novo comando.

NEGATIVO – Sandclei Monte, presidente do Tapajós protestando com o

fato do Modelão estar lotado no último domingo e na hora do borderô do

jogo foi demonstrado prejuízo. Cabe explicação do Japim!

Lá e Cá

Ex- atacante Edil continua contablizando gols também nos jogos festivos

que participa e já está com 994. Perto de comemorar o milésimo!

Volante Jonathan mais perto de renvar com o Remo quer acertar ida para

o Paysandu; meio campo azulinho sonhado para 2015: Capanema, Zé

Antonio, Jonathan e Eduardo Ramos.

Engenheiro Júlio Martins (70), advogado André Cavalcante (79) e bancário

Evaldo Silva (34 e presidente do Bancrévea) bons nomes concorrendo ao

Conselho Deliberativo do Remo.

RE x PA Sub 17 será sexta, de manhã, no Mangueirão; Abaetetuba depois

de 30 anos decidindo intermunicipal sábado, também no Mangueirão,

diante de Benvides e SEEL cobrando 3 mil. Pena que eleição já passou!

Ontem houve apenas audiência de instrução no TRT 8a Região no caso

Zé Soares x Remo. Sem acordo a setença será prolatada no início de

fevereiro; Pirão em SP e anunciará gerente 5a. Hoje vai ao Corinthians.

Além de Jonathan, Ilailson, Leandro Cearense e Paty na meta do grupo

de Pirão, se ganhar a eleição, para continuar no Remo; sendo alinhavada

parceria com a BWA para conclusão da reforma do Baenão.

Mazola Jr comandou em 2014 o Paysandu em 56 jogos, 30 vitórias, 17

empates e 9 derrotas. Bom aproveitamento de 64%. Quer jogos da Serie B

no Mangueirão e diretoria opta por alguns na Curuzu. Voltará!

Orlando Souza (orlandojoaquim56@hotmail.com) preocupado que Ceará

e Fortaleza não tiveram sucesso com folhas de um milhão e o Paysandu

fala em 400 mil. Claro que não será só isso, mas também depende de

sorte e saber usar os recursos.

No Bancrévea, dia 7.12, decisão de novos entre Astro x Bola de Areia;

dia 8.12, Noroeste e Bola de Areia ou Juventus pelo título dos másteres;

14.12, decisão super-másteres, Galo Velho x Astro ou Faz Que Chuta.

HOMENAGEM – Fábio Ricardo Nascimento, o Fenômeno, ex-lateral

esquerdo da base ao principal do futebol e ex-ala do futsal do Remo nos

anos 80. É empresário do ramo de gráfica.

2 de dezembro de 2014 at 12:03 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 01.12.14

Papão com a mira certa

A informação sobre os novos contratados do Papão, embora careça de confirmação oficial, indica que seus dirigentes estão com boa mira para solucionar problemas crônicos da equipe. Cabe observar que a reformulação está apenas começando e outros nomes deverão ser buscados para encarar a Série B, competição mais importante da agenda do clube em 2015.

Acima de tudo, merece destaque a agilidade em garantir a contratação de dois goleiros experientes e em boa forma. Posição das mais aflitivas do elenco, o gol terá com Genivaldo e Saulo duas opções bastante confiáveis.

Para o lado esquerdo da defesa, a vinda de Diego (ex-Macaé) é um alento. Ao longo da temporada, o Papão teve em Aírton uma peça claudicante, pouco confiável. Caso consiga trazer Diego, o time ganha um lateral de qualidade, ofensivo ao extremo e exímio cobrador de faltas. Além dele, a diretoria negocia com Willian Simões, ex-Sampaio Corrêa. Mais marcador do que apoiador, Simões seria um contraponto interessante a Diego.

Já no meio-de-campo, um velho sonho de consumo dos bicolores parece estar finalmente a caminho. Elanardo, que atua como volante e meia-armador, resolveria uma antiga carência da meia cancha. Ainda não é o camisa 10 dos sonhos da galera, com virtudes de organizador, mas pode ajudar bastante a arrumar o setor ali ao lado de Augusto Recife.

Outro meio-campista de recursos é Jonathan, que o Remo não soube valorizar nesta temporada. Volante moderno, ágil e de bom passe, tem virtudes para integrar a nova meiúca do Papão, com a vantagem de adicionar juventude a um setor já carregado de jogadores experientes. Com ele, mais Pikachu, Djalma e Bruno Veiga, o time ganhará muito em velocidade.

Para o ataque, o nome em vista é o de João Carlos, que enfrentou o Papão na final da Série C defendendo o Macaé. Apresentou-se razoavelmente no primeiro jogo, realizado em Macaé, e foi decisivo no confronto em Belém, quando marcou duas vezes. É preciso considerar, porém, que naquela partida o Papão estava desfalcado de dois zagueiros titulares.

João Carlos mostra força e muita facilidade para o cabeceio, mas é essencialmente um jogador de área. Na Série C, por necessidade, o Papão abriu mão do atacante fixo, passando a explorar o jogo pelos lados, com Veiga e Ruan. Para compor elenco, porém, João Carlos é boa alternativa.

O clube segue prospectando nomes e priorizando a procura por zagueiros, pois certamente perderá Lombardi, que deve optar pelo São Bernardo para disputar o Campeonato Paulista. Sobre Alemão, especulado para a defesa, tenho poucas referências, por isso prefiro não analisar.

Nada disso, porém, terá valido muito a pena se não tiver passado pelo crivo do técnico Mazola Junior. Aliás, pouco se terá avançado se o próprio técnico não confirmar a permanência na Curuzu.

Queda não é fim, pode ser recomeço

Doeu menos porque a queda tinha acontecido há alguns meses, talvez até já no comecinho do Campeonato Brasileiro. Quando deixou de pagar os salários dos jogadores, por permitir que a receita fosse bloqueada judicialmente (caso inédito na história dos grandes clubes nacionais), a diretoria fez uma aposta inequívoca na irresponsabilidade.

Protagonista da mais desastrosa das gestões da história do clube, o presidente Maurício Assumpção daria o golpe definitivo rumo ao rebaixamento ao demitir quatro titulares logo depois da Copa do Mundo. A medida, extemporânea e injustificada, deixou o time sem opções para enfrentar os embates finais da competição.

Apesar de seguidas chances para permanecer na Série A, diante de adversários igualmente desqualificados, o Botafogo não tinha força de ataque e nem consistência defensiva. Estava à deriva e passou a acumular derrotas por puro vacilo, erros primários de marcação e cochilos dos beques.

Não havia como fechar a equação com fatores tão negativos. A queda veio e parece confirmar o plano maquiavélico de seu idealizador. Parece óbvio que o presidente pretendia mesmo deixar o clube na Segunda Divisão, com a visão tosca de deixar a terra arrasada para atrapalhar os passos do sucessor.

A única boa notícia da semana é, não por coincidência, o fim dos desmandos de Assumpção. O novo presidente, Carlos Eduardo, tem agora a missão e o desafio de soerguer o Botafogo. Um clube que é ao mesmo tempo agremiação e legenda do futebol mundial não pode permanecer no limbo. A Estrela Solitária precisa voltar a brilhar.

Direto do Facebook

“Foi-se o tempo em que cair para se segundona era a desgraça fatal. Serve de recomeço e de chamamento de atenção para o futuro. O querido Botafogo caiu, não aprendeu a lição, e precisou retornar. Espero que agora, sob nova direção, o clube seja verdadeiramente respeitado por sua história, seus ídolos e torcida.”

De Iva Muniz, sobre a desdita botafoguense.

Vícios na base empobrecem o futebol

Na pausa entre duas partidas de pôquer, Ronaldo Fenômeno rompeu o silêncio em longa entrevista à Folha de S. Paulo. Indicou a entressafra de talentos como o grande problema da Seleção Brasileira atual. Observou que jogadores como Ronaldinho Gaúcho e Robinho não conseguiram fazer a transição entre a geração anterior, campeã mundial em 2002, e a atual.

Daí as dificuldades que Dunga, segundo ele, vai ter para comandar a recuperação da imagem do futebol brasileiro, principalmente depois do fracasso na Copa do Mundo e dos 7 a 1 para a Alemanha.

Ronaldo tem boa dose de razão, pois a safra recente do nosso futebol não inspira entusiasmos maiores, mas é verdade também que a essência do jogo precisa ser reformulada na formação dos atletas brasileiros. Enquanto este problema de origem não for atacado, craques como o próprio Fenômeno ficarão cada vez mais raros.

1 de dezembro de 2014 at 1:20 pm Deixe um comentário

Posts mais recentes


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.