Archive for janeiro, 2015

Coluna do Gerson Nogueira – 13.01.15

POSITIVO – Para começar balançando 2015 o melhor é um RE x PA dia 25.1 por exemplo, testando os novos contratados. É para encher Mangueirão e ganhar dinheiro. Quem sabe pela Taça 339 anos de Belém!

NEGATIVO – Dos 18 pontos disputados na Copa SP por Independente e Paysandu só 1 foi ganho e pelo Galinho. Que 2016 Desportiva é o o próprio Paysandu mudem o rumo da prosa!

Lá e Cá

Nome do preparador físico do Paragominas é Bruno Almeida e não Bruno Albuquerque. Trabalhou no Remo, Tuna, Santa Rosa, Boquinhense-SE e tem especialização em futebol pela Universidade Federal de Viçosa-MG.

Diferentemente do Paysandu, Remo já tem time pronto e até escalado. Agora é treinar e aqui mesmo, no Baenão. Há sugestões para o CR 7 azulino virar CM 7; quanto ao Paysandu urge contratar uma referência.

Diretor de futebol do Ramo, Albani Pontes, desmentiu a este repórter que tenha-se demitido. Sua licença médica vai até 5.2; festas do Boteco Azulino não podem acontecer duarante treinos, sentenciou Zé Teodoro.

Haverá Curso de Ábitros de Voleibol, autorizado pela CBV e COBRAV, aqui em Belém, de 19.1 a 6.3, na EA-UFRA (antigo NPI). Inscrições na FPV (José Bonifácio 746, altos) e contatos 91-981550147.

Intrutores do curso, professores de educação física e especialistas em arbitragem Aline Ribeiro, Hugo Montenegro, psicóloga Nazaré Sacramento de Souza e advogada Karime Mouta.

Dia 20.1 os 18 atletas selecionados na escolas de Barcarena se apresentarão no Cabana Clube, 9 h, para início dos preparativos do ARF com vistas a Copa da Noruega 2015.

Lançamento da Copa Verde dia 27.1, na CBF (RJ). Presidente Nunes (FPF) convidado, o mesmo devendo acontecer com presidentes de Remo, Paysandu e Independente que agora estrearão no mesmo dia (8.2).

Goleiros do Remo para começo de temporada: Cesar Luz, Fabiano, Camilo e garoto Douglas; Paysandu propõe a Leandro Cearese um contrato inicial de 3 meses. Muita gente do bicolor contra reservas do Remo na Curuzu.

Reajustada tabela da Copa do BR e Independente estreia por primeiro, diante do ICASA, 4.3, 19:30, Navegantão; Remo x Atlético-PR (19:30 h-Mangueirão); Águia Negra-MS x Paysandu (21:30 h-Rio Brilhante), 18.3.

Billy se apresentando hoje no Castanhal para substituir Vanderson, já no Cametá; vandalismo contra placar eletrônico da Curuzu tinha como objetivo estátua do Quarentinha. Polícia já em ação.

HOMENAGEM – Edmar Amaro, o Dico, ex- meio campo revelado no Remo, que defendeu ainda Yamada e Tuna nos anos 70-80. É funcionário do TRT.

Anúncios

13 de janeiro de 2015 at 2:55 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 13.01.15

Os donos do mundo

Cristiano Ronaldo e Lionel Messi duelam pelo troféu Bola de Ouro da Fifa há sete anos. Ninguém conseguiu se intrometer nessa batalha particular entre os dois grandes atacantes. Messi enfileirou quatro conquistas, de 2009 a 2012. CR7 venceu em 2008 e voltou a ganhar em 2013 e 2014.
Sua alegria incontida ao receber o prêmio das mãos de Thierry Henry, ontem, é plenamente justificada. Os planos de pulverizar os recordes do futebol, como um Schumacher dos gramados, estão mais vivos do que nunca.
O ano foi quase perfeito. Faturou quatro títulos, levou para casa 12 prêmios individuais e estabeleceu a impressionante média de quase um gol por partida (61 gols em 60 jogos), tornando-se indiscutivelmente um craque de primeira grandeza. Faltou apenas uma campanha mais convincente na Copa do Mundo.
Ao longo da carreira, os números de Cristiano são monumentais: em 715 jogos, o avante português marcou 460 gols, deu 151 assistências, conquistou três Bolas de Ouro e levantou 17 títulos. Ninguém discute que ele está hoje, ao lado de Messi, entre os principais jogadores da história do futebol moderno.
O argentino, que acabou recebendo injustamente o prêmio de craque da Copa do Mundo realizada no Brasil, não cumpriu temporada das mais favoráveis. De talento pessoal indiscutível, Messi sofreu os efeitos da queda de rendimento do Barcelona depois da saída de Pep Guardiola.
Em comparação com o rival, La Pulga teve desempenho bem mais modesto. Foram 66 jogos, 58 gols, 22 assistências e nenhum título. Nada disso diminui o brilho de uma carreira fulgurante até aqui. Em pouco mais de 11 anos como profissional, Messi tem quatro Bolas de Ouro em casa, à frente de lendas como Zidane, Ronaldo Fenômeno, Platini e o próprio CR7.
Mais jovem que Cristiano, Messi parece ainda ter fôlego para ampliar seu cartel e a prova mais forte disso é que mesmo em ano ruim (como 2014) ele ainda entrou na lista de finalistas do maior prêmio individual do futebol mundial.
Pelo andar da carruagem, em situação normal, ambos ainda irão dividir o protagonismo de alto nível por mais duas temporadas pelo menos. Só a idade pode afetar essa rivalidade. Num futuro próximo talvez apenas Neymar, Bale e James Rodriguez sejam capazes de entrar na disputa.
Por característica, CR7 é um jogador de explosão e técnica apurada. Fisicamente mais completo, personifica a figura padrão do atleta. Consegue render em qualquer posição do ataque, inclusive o centro, e fazer gols de todo jeito.
Messi, ao contrário, concentra seus trunfos na habilidade e na intuição. Sem o mesmo porte e vigor físico de CR7, demonstra mais capacidade de surpreender. Seus dribles e inversões de posicionamento são quase impossíveis de marcar.
Todo esse encantamento não é capaz de disfarçar a maior frustração na carreira dos dois craques: a fraca contribuição às seleções de seus países. Na comparação com Maradona, por exemplo, Messi fica em flagrante desvantagem. Dieguito ganhou “sozinho” a Copa de 1986. Já Cristiano, que já se ombreia a Eusébio na idolatria dos lusitanos, padece com a histórica dificuldade de Portugal em mundiais.

A aposta que termina em frustração

O ciclo de Leandro Cearense chega ao fim no Remo. Especulações apontam a Curuzu como seu provável destino, mas não há como esconder que sua passagem pelo Evandro Almeida foi bastante insatisfatória. O jogador sai frustrado por não ter conseguido agradar a exigente torcida azulina, principalmente pelo baixo rendimento na Série D 2014.
E o clube alimenta frustração ainda maior, pois o atacante não correspondeu às expectativas que levaram o presidente Zeca Pirão a investir alto na compra de parte de seus direitos econômicos, apostando na possibilidade de negociá-lo com o exterior.
Em mensagem postada no blog campeão, o grande benemérito Ronaldo Passarinho relembra o processo de negociação conduzido pela diretoria passada:
“Há dois anos, o Remo adquiriu 70% dos direitos econômicos do jogador, pela ‘módica quantia’ de R$ 170.000,00, com salário de R$ 20.000,00 no primeiro ano. No segundo, não sei. Àquela época, questionei o responsável pela operação, que me deu a seguinte resposta: ‘Calma, Ronaldo, ao final do campeonato de 2013, vamos vendê-lo para a Grécia, por 1 milhão de euros!’. A minha resposta foi imediata: ‘Para a Grécia? Inventa outro país, pois a mesma está falida’. Convenhamos que a quantia gasta foi um absurdo. LC, pela idade e pelo desempenho, não tem mercado capaz de investir tanto em sua compra. Espero ardentemente, que sob a direção do Pedro Minowa, com o futebol dirigido pelo Albany Pontes e pelo Miléo, não se cometam tantos desatinos”.
Para um atleta que chegou sob tamanha expectativa de lucro, Cearense sai com o Remo se contentando em deixar de ter despesas com ele – embora o jogador alegue que o clube lhe deve salários e gratificações.

Baião promove campeonato sub-20

O I Campeonato Baionense Sub-20 foi vencido pela seleção de Joana Peres, em finalíssima realizada sábado à tarde, no simpático estádio do Norte América (antigo campo da Aviação).
O placar de 2 a 1expressa o equilíbrio técnico entre as equipes. A competição foi uma iniciativa do Conselho Municipal da Juventude, que já planeja promover um torneio feminino da modalidade.

13 de janeiro de 2015 at 2:52 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 12.01.15

Nem tudo que reluz é craque

E o Palmeiras ficou com o grande prêmio. Seus dirigentes esbaldam-se na comemoração de uma vitória sobre tradicionais rivais. O alvo de tanta cobiça era o atacante Dudu, ex-Grêmio, que também era pretendido por 10 entre 10 grandes clubes brasileiros. O leitor há de perguntar quem é o boleiro tão valorizado assim da noite pro dia, como se fosse a versão brazuca de Lionel Messi.
Pois esse maravilhoso jogador marcou apenas três gols no recente Campeonato Brasileiro, rendimento pífio se comparado até ao de reservas das principais equipes – o corintiano Luciano, por exemplo, balançou as redes em seis oportunidades.
Além do Palmeiras, Corinthians e São Paulo se engalfinhavam há semanas pela aquisição de Dudu. E haja o povo curioso por saber informações do misterioso futebolista que teve a incrível média de 0,08 gol por partida na Série A.
Alan Kardec, do São Paulo, jogou um número menor de jogos e fez o triplo de gols. Ainda assim, Dudu se transformou subitamente na sensação do começo da temporada. Vi vários jogos do Grêmio e Dudu me pareceu um atacante arisco e insistente, nada além disso.
Culpa do jogador? Claro que não. Os responsáveis pela criação de um mito a partir do nada são obviamente os próprios meios de comunicação, ávidos por encontrar pauta no período de entressafra do futebol profissional. Além deles, com igual importância no processo, aparecem os empresários do jogador e os dirigentes meia-boca, que praticam um antiquado modelo de gestão nos clubes.
Fica a sensação de que qualquer embusteiro é capaz de impressionar cartolas de grandes com alguns dedos de boa prosa. Dudu foi intensamente propagandeado aos gigantes de São Paulo a partir de notícias plantadas em jornais e na internet, atribuindo a ele virtudes até aqui não visíveis. Os programas esportivos na TV passaram a bombardear imagens de um único gol dele, marcado contra o Criciúma.

Como os são-paulinos morderam a isca e manifestaram interesse, oferecendo 3 milhões de euros ao Dínamo (da Ucrânia), seus espertos agentes passaram a fazer leilão. Deu certo. Logo, os corintianos entrariam no jogo e chegaram a 3,6 milhões de euros na oferta. Mas, depois de várias propostas e contrapropostas, os dois rivais se cansaram e desistiram da transação. Devem ter notado, a tempo, que estavam sendo levados no bico. Curiosamente, em meio a isso, o Grêmio em momento algum demonstrou maior esforço para segurar o atleta.
Veio então o Palmeiras, ávido por mostrar força e recuperar proeminência no futebol paulista. Entrou de sola na negociação e de sexta-feira a domingo conseguiu amarrar a contratação do badalado Dudu. Especula-se que vai pagar algo em torno de 4 milhões de euros por 60% dos direitos econômicos do jogador. Como a coroar a patuscada, seus dirigentes saíram trombeteando sagacidade sobre os concorrentes, mas a vitória pode custar muito caro lá adiante.
O próprio Palmeiras já serviu de ponte para um falso craque, tão festejado como Dudu, há poucos anos: Kêirrison, o K9, que virou bala de festim em poucos meses de atividade no clube. Acabou negociado, mas ficou o sabor amargo de uma farsa midiática que não se sustentou. Jovem ainda, K9 desfila hoje seu mediano futebol com a camisa do Coritiba.
Aguardemos pelas façanhas do supervalorizado Dudu.

Cautela prevalece no futebol regional

Os (maus) exemplos de fora costumam ser copiados com esmero aqui no Pará. Tem sido assim, há tempos. Para esta temporada, porém, a dupla Re-Pa demonstra um capricho raro na hora de contratar. O Papão tem tido a cautela extra de só anunciar oficialmente seus jogadores depois que eles firmam contrato.
As aquisições têm sido cirúrgicas, respeitando rigorosamente as necessidades do elenco e uma linha de gastos pré-estabelecida.
Na mesma toada, o Remo dá passos medidos, evitando enfiar o pé na jaca como na temporada passada, quando de uma tacada só a diretoria fez desembarcar em Belém mais de uma dúzia de contratados. Alguns, como o tempo revelaria, inteiramente sem condições de honrar o significado da palavra reforço.
Desta vez, somente a contratação de Flávio Caça-Rato extrapolou o teto estabelecido pelos dirigentes, embora justificada pela necessidade de um nome com bom apelo de marketing junto ao torcedor.
Os emergentes se comportam com igual parcimônia, limitados por orçamentos mais enxutos. O Castanhal tem sido o mais ousado, importando treinador e buscando reforços fora do Estado. Independente, São Francisco, Gavião, Tapajós, Cametá, Paragominas e Parauapebas fortalecem seus elencos com jogadores regionais, sem maiores extravagâncias.
Ainda bem.

A festa pela cidade do “já teve”

Os 399 anos de Belém mereciam uma tremenda comemoração. A realidade, porém, é outra. O abandono de ruas e praças, item mais visível da degradação urbanística, desaconselha festejos entusiasmados no presente.
A memória daquela que um dia foi a encantadora capital da Amazônia é o que nos socorre neste 12 de janeiro. Que o futuro nos reserve o milagre da reconstrução.

12 de janeiro de 2015 at 1:52 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 09.01.15

POSITIVO – Diretoria do Remo, assessorias de imprensa e marketing inovando e ontem aconteceu, na Picanha e Cia, no início da noite, “1º Bate Papo com a Imprensa” (Diretores e CT). Não deu pra ir, mas valeu!

NEGATIVO – Depois de outra pífia participação de nossos clubes na Copa SP, lamentavelmente o Mazolla Jr estava certo no que declarou sobre a base e que muita gente não gostou.

Lá e Cá

Albani Pontes, Diretor de Futebol do Remo, meu entrevistado Bola Pra Frente de domingo. No Bola na Torre (RBA TV e Rádio Clube), Guilherme Guerreiro, Valmir Rodrigues, Gérson Noguera e João Cunha.

Pessoal do Cametá entregue todos estes dias ao preparador físico Tchê e bola com Cacaio só na outra semana. Paulo de Tarso e Cassiano retornando ao Mapará.

Para provocar mais adesão ao sócio-torcedor diretoria do Paysandu aunciou ingressos do Parazão, Copa Verde e Copa BR a 50 e 100 reais. Queixas no atendimento do pagamento e cadastro dessa categoria.

Oberdan Moraes novo administrador do Estádio Zinho Oliveira; FPFcorrige informação de ontem e só Curuzu está ok. Independente corre risco de jogar suas competições em Belém: beligerância Prefeitura x Clube.

Gavião Kiykatejê fará pré-temporada a no Estádio Municipal de Bom Jesus do Tocantins, sede do município onde fica a etnia. Usará também estádios do município de Albel Figueiredo e localidade Morada Nova (Marabá).

Sendo cogitados amistosos do Gavião frente ao Imperatriz, J. B. Lideral, Araguaína, Nacional-AM (em Manaus) e até em Macapá-AP; no Remo atacante Leandro Cearense poderá não ficar após dia 15 vindouro

Flávio Caça Rato tem também os apelidos Flávio Recife, CR7, CR7 do Sertão e The Rat Catcher (O Caçador de Ratos). Aqui será o CR 33? Seu nome de batismo é Flávio Augusto do Nascimento.

Internautas bicolores dando idéia do Paysandu contrabalançar Flavio Caça Rato (20 gols em 120 jogos no Santa Cruz) contratando Denis Marques (ABC), que no time pernambucano anotou 41 tentos em 73 partidas.

Rogerinho hoje na Curuzu e contrato de um ano. Estava sem jogar no Irã, mas há bastante tempo para se recondionar; para não confunfir com o homônimo, zagueiro Magno Alves poderia se tornar Magno Gato.

Arinelson, aquele que recebe parceladamente indenização milionária do Paysandu, permitiu perda do título de futsal máster do Remo por atuar punido (cartão). Vacilo do Departamento e CT do Leão!

HOMENAGEM – Vitor Hugo Siqueira, o Vitor Hugo, ex- zagueiro de 31 clubes, como Esportivo-RS, Grêmio, Flamengo, Paysandu (campeão 1992), Remo, Ceará e Portuguesa. Iniciou carreira de técnico, passando inclusive no Castanhal (2013) e agora é aposta do Tapajós de Santarém.

9 de janeiro de 2015 at 2:55 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 08.01.15

POSITIVO – A calorosa recepção a Flavio Caça Rato (CR 7 ou 33) no aeroporto demonstra que torcida do Remo tem novo ídolo. Hoje nova apresentação de jogadores azulinos, inclusive dele. Baenão vai ferver!

NEGATIVO – Prefeito Irácio Nunes alugou Parque do Bacurau para festa com aparelhagens na época de jogos do Cametá no Parazão. São essas coisas que eu não entendo!

Lá e Cá

Consternado com o falecimento prematuro de Rodrigo Souza, produtor de esporte da Rádio Cllube e funcionário concursado da PGE. Tinha 28 anos e foi enterrado ontem à tarde no Recanto da Saudade. Pêsames à família.

Independente tinha fechado com preparador físico Wellington Vero, que preferiu de novo a companhia de Givanildo Oliveira, no América-MG. Galo atrás de outro. Charles Brown preparador de goleiros e Marajó auxiliar.

Paysandu já contratou 10 jogadores para o meio campo, nenhum lateral direito (só Pikachu), muito menos lateral esquerdo (não há nenhum). Rogerinho já em Abu Dabi (Emirados Árabes) rumo a Belém.

Paragominas receberá Imperatriz-MA para amistoso, dia 23.1, quando município completará 50 anos. Atacante Loril, 17 anos, da região do Caeté, na Pará-Maranhão, em testes no Jacaré.

Castanhal também completará 83 anos no próximo dia 28 e Prefeitura queria um RE x PA, no Modelão. Como data é muito em cima da abertura do Parazão jogo não vingou.

Dia 17.1, no Utinga, a 2ª Corrida (8km) e Caminhada (4 km) Solidária, promoção do grupo Corredores de Belém que ajuda creches com doações do evento. Contatos 91-32499491-980283444.

Paragominas é 2ª cidade do Pará aonde mais se pratica judô (500 atletas). Com o professor Mitsuhisa Matsuo (paulista) judocas do município já se preparam para 20ª edição do Intermunicipal de Judô, em outubro.

Tuna (com atletas da ESMAC) confirmou participação na Copa BR de Futebol Feminino; eliminação precoce do Paysandu e situação desesperadora do Independente demonstrando abismo do nosso trabalho de base para centros adiantados.

Curuzu (Paysandu) e Navegantão (Independente) com laudos entregues e demais nada. Nem Mangueirão. Prazo acabará amanhã; jogo Gavião x Cametá passou para 5.2.

HOMENAGEM – Adailton Ladeira, o Ladeira, ex- atacante de sucesso no Bangu (campeão carioca de 1966) e Guarani-SP. Foi técnico do Corinthians faturando 3 Copas SP. Aposta do São Francisco de Santarém para 2015.

8 de janeiro de 2015 at 1:57 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 07.01.15

POSITIVO – Presidente remista Pedro Minowa na posse de Alberto Maia, no Paysandu: “disputa entre nós tem de ser dentro de campo. Fora deveremos nos unir para resgatar a grandeza do futebol paraense”. Valeu!

NEGATIVO – Tuna na eminência de perder a vaga na Copa do Brasil de Futebol Feminino para o Pinheirense, sob alegação da falta de recursos para despsas básicas. Estão acabando com a Cruz-de-Malta!

Lá e Cá

Do técnico Ladeira, do São Francisco: “vamos brigar pelo título. Chega desse negócio do futebol santareno se contentar com pouco”. Costei!

Atacante Everaldo (Everal Sturm), nascido em Garibaldi-RS, que o Paysandu negocia, tem 23 anos, 1,81m, revelado no Grêmio, jogou no Caxias e CSA-AL, 6 gols no Brasileiro da Série A 2014 pelo Figueirense.

Eduardo Ramos tanto fica no Remo que já vem trabalhando. João Henrique se mandou e não se sabe se volta. Hotel oferecido aos jogadores contratados tem desagradado.

Faixa recebida por Alberto Maia foi ideia de Ricardo Tuma, consta de portaria do CD e vai ser praxe nas posses presidenciais no Paysandu.

Técnicos do Parazão: Zé Teodoro (Remo), Sidney Moraes (Paysandu), Ladeira (São Francisco), Vitor Hugo (Tapajós), Cacaio (Cametá), Léo Goiano (Parauapebas), Fran Costa (Paragominas), Lecheva (Independente), C.A. Dias (Castanhal) e Vitor Jaime (Gavião).

Dois goianos (Léo Goiano e Zé Teodoro), dois paulistas (Lecheva e Ladeira), dois paraenses (Fran Costa e Vitor Jaime), um carioca (Cacaio), um mineiro (Sidney Moraes), um brasiliense (C.A. Dias) e um gaúcho (Vitor Hugo).

Já tem gente escalando Remo de 2015: Cesar Luz, Levy, Max, Ciro Sena e Jadilson, Dadá, Felipe Macena, Eduardo Ramos e Fabrício, Rony e Caça Rato.

CT do Paragominas: Fran Costa (técnico), Bruno Albuquerque (preparador físico), Afonso Ribeiro (preparador de goleiros) e João Paulo Loureiro (fisilogista). Presidente Jorge Formiga e diretor de futebol Eduardo Melão.

Taxa de arbitragem do Parazão: Emergente x Emergente, 900 reais; Grande x Emergente, 1.100; RE x PA, 2.600. Quando sorteado for Dewson Freitas (FIFA), cotas passam a 2.000, 3.000 e 4.000, respectivamente.

HOMENAGEM – Leonardo de Souza Barbosa, o Léo Goiano, ex- jogador com passagem em 8 clubes, inclusive maranhenses, goianos e Nacional-AM. Foi técnico do Nacional-AM e continua sendo aposta do Parauapebas.

7 de janeiro de 2015 at 9:51 am Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 06.01.15

POSITIVO – Diferentemente de Ruan, já no Goiás, Bruno Veiga insistiu com donos do seu passe e retornou ao Paysandu até por gratidão, coisa difícil no futebol profissional de hoje.

NEGATIVO – Como já se esperava, apresentação de laudos dos estádios e indicação de locais de jogos do campeonato prorrogadas para sexta-feira. É assim que se faz futebol no Pará!

Lá e Cá

Enquanto Paysandu preparou até uniforme para novos jogadores, apresentação no Remo foi na base do “vai quem quer e como pode”. Miico será corrigido com nova apresentação oficial quinta-feira.

Fase de Leandro Carvalho no Paysandu é braba: defenestrado pelo ex-técnico Mazolla Jr e agora teve séria contusão na Copinha; mico do goleiro Paulo Rafael: caui no conto da sereia e ganhou sonoro não no Remo.

Eduardo Ramos chegará hoje para definir situação no Remo. Caça Rato, o CR 7 brasileiro desembarcará amanhã. Tudo indica que pré-temporada azulina será por aqui mesmo. Leão ainda fará duas contratações até sexta.

Começou o período de chuva e Parazão será disputado em gramados pesados. Adaptação para muita gente não vai ser fácil; zagueiro Naylhor desistiu do Papão que contratará dois laterais esquerdos, um de Série A.

Não entendo o pouco interesse do Remo em reintegrar Tsunami. Polivalente e de boa qualidade tecnica vai fazer falta; ajustes na estrutura interna do Baenão para conforto dos atletas demorará 15 dias.

Nacional-AM pretendia dois amistosos contra Remo ou Paysandu, em Manaus e Belém, antes do dia 22.1. Não vingou!

Já começou trabalho na Sociedade Desportiva Paraense para Copa SP de 2016 e demais setores do clube-empresa. Walter e Matheus Lima, pai e filho, agora na CT da agremiaçao de Marituba.

Gavião o último a receber jogadores e só na quinta-feira. Novidades o volante Mael, atacante Cléo e agora quatro índios: Aru, Watiwai, Babu e Fuzuê.

Castanhal perdeu Charles (Paragominas) e Vanderson (Cametá), mas contratou atacante Cleiton Boca (Atlético-GO) e laterais Liza (Paraná Clube) e Marquinhos Jaú (XV de Jaú-SP).

Goleiro Paulo Wanzeler terá no São Francisco de Santarém a companhia de 6 jogadores egressos do futebol paulista, indicação do técnico Ladeira.

HOMENAGEM – Edmilson Farias, o Guilherme, ex-centro-avante do Paysandu e Remo (Brasileiro de 1981). Parou cedo e foi ser bancário. Atualmente é Consultor de Negócios Financeiros.

6 de janeiro de 2015 at 11:36 am Deixe um comentário

Posts mais recentes


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.