Coluna do Gerson Nogueira – 24.02.16

24 de fevereiro de 2016 at 11:59 am Deixe um comentário

O poder da ratoeira

Nem todos os países têm colaborado como deveriam com a investigação do FBI sobre a máfia no futebol mundial, desmascarada a partir do escândalo na Fifa e em confederações nacionais. Um dos países que menos colaboram com as ações da Justiça norte-americana é justamente o Brasil, pentacampeão mundial em campo e um dos líderes em trambicagens envolvendo o futebol.
Para a quantidade de bandalheiras que envolvem dirigentes, empresários, agentes e empresas de comunicação, os organismos brasileiros de fiscalização têm sido muito econômicos nas contribuições ao FBI. Alguns aspectos precisam ser observados para que se compreenda a timidez investigativa por parte de policiais e promotores.
Desde que João Havelange assumiu o poder na Fifa, lá pelos anos 70, o Brasil passou a ser um dos grandes protagonistas do esporte das multidões, tanto pelo talento indiscutível de seus jogadores quanto pela capacidade de rapinagem de seus dirigentes.
O avanço da TV sobre o futebol se materializou com a transmissão de competições importantes e a cobrança de altas somas junto a grandes patrocinadores, ávidos por expor seus produtos para grandes plateias. Isso começou exatamente sob o reinado de Havelange.
Como a audiência dos torneios – principalmente a Copa do Mundo, a galinha dos ovos de ouro – passou a ter abrangência planetária, a Fifa se transformou em verdadeira fábrica de dinheiro, colecionando contratos milionários a cada novo evento e angariando cada vez mais influência política nos países membros.
A entidade poderia ter se conformado em ser apenas hiper lucrativa, mas resolveu ir muito além disso, beneficiando regiamente seus principais dirigentes, a partir de negócios ilícitos em larga escala ao redor do mundo.
Os clubes também fazem parte da ciranda financeira, na condição de protagonistas do espetáculo. Por conta disso, calcula-se que o mercado de atletas (entre contratações, empréstimos e transferências) movimenta hoje cerca de 4.5 bilhões de dólares/ano, sendo que 25% disso – mais de 1,1 bilhão de dólares – provém da lavagem de dinheiro.
Ao mesmo tempo, as corporações midiáticas hegemônicas em cada país passaram a ter papel importante na engrenagem, funcionando como sócias dos esquemas administrados pela Fifa.
Foi a partir dessa constatação que o FBI lançou-se à tarefa de desnudar as maracutaias praticadas pela Fifa. Começou botando a mão nos principais dirigentes – incluindo o brasileiro José Maria Marin –, por ocasião do congresso anual na Suíça e forçando o afastamento de Josef Blatter da presidência.
A partir daí, os americanos centraram esforços nas confederações nacionais e seguiu enjaulando muito peixe graúdo, incluindo o presidente da Conmebol, o secretário-geral Jerôme Valcke e o empresário brasileiro J. Hawilla, responsável por costurar todos os contratos de transmissão com a emissora líder de audiência no país.
Tudo isso e mais alguma coisa está no alentado livro que o repórter Jamil Chade está lançando, “Política, propina e futebol: como o Padrão Fifa ameaça o esporte mais popular do planeta”. Em entrevista a Luis Nassif, divulgada no site Jornal GGN, Chade revela que a obra esmiúça os escaninhos da grande operação desencadeada pelo FBI. O jornalista se especializou na cobertura da Fifa e estava em Zurique por ocasião da prisão dos chefões da máfia da bola.
O mais importante nisso tudo é que a teia de corrupção montada pela Fifa só se tornou possível pela fina sintonia entre federações nacionais e grandes grupos midiáticos, com força suficiente para travar investigadores curiosos e até políticos mais histriônicos. Um exemplo claro é a postura do ex-artilheiro Romário, hoje senador, que começou disparando para todos os lados e aos poucos sossegou o facho, principalmente quando as denúncias contra na CBF começaram a englobar certa rede de TV.
A simbiose existente entre os principais atores – e pelo imenso poder que detêm no país da Lava Jato – talvez explique a timidez das contribuições do MPF brasileiro para o trabalho do FBI. Por tudo isso, não há perspectiva de avanço. Por enquanto.

Leão anuncia atacante de 31 anos

Depois de reforçar adversários com jogadores da base, o Remo vai aumentando seu quinhão de veteranos. Como em relação a Ítalo, Murilo, João Vítor, Yuri e Alisson, o atacante Potita é uma indicação do técnico Leston Junior.
Como quase todos os demais citados, está na faixa acima dos 30 anos, o que é sempre um aspecto preocupante tanto para a disputa do Parazão quanto para as demais competições da temporada.
Recomendado por passagens anteriores pelo Bahia e Chapecoense, Potita vem do Brusque de Santa Catarina e é meia-atacante. Deve ser o companheiro de ataque do goleador Ciro.

Barça avança e La Pulga derruba paredão

E Lionel Messi conseguiu finalmente derrubar o último paredão. Depois de sete confrontos, o craque argentino superou o goleiro Petr Cech, do Arsenal, marcando duas vezes e encaminhando classificação às quartas de final da Liga dos Campeões.
O Arsenal até fez jogo duro no primeiro tempo, quando teve boas chances e pecou nas finalizações. Aliás, perder gol contra o Barcelona é erro que costuma custar muito caro, pois o time do trio MSN não costuma perdoar.
No segundo tempo, quando o Arsenal se insinuava e rondava a área catalã, Neymar puxou um contra-ataque fulminante e tocou para Messi fazer o primeiro gol. Depois, quase ao final, Flamini cometeu pênalti sobre La Pulga e o próprio bateu para decretar a vitória.
Para o jogo de volta, o Arsenal terá que ser quase perfeito para derrubar o favoritismo do Barça, que entrará em campo podendo até perder por 1 a 0. O time de Luis Enrique já é avassalador sem ter nenhuma vantagem. Imagine quando encara um adversário em seu campo e podendo administrar as ações.
Campeão, o Barcelona dispõe de um trio ofensivo soberbo, vivendo grande momento e aterrorizando qualquer sistema defensivo. Não é apenas o do Arsenal que tombou diante da irresistível categoria de Messi, Neymar e Suarez. Nos dias de hoje, nenhuma defesa joga de cabeça fria contra esse trio.

Entry filed under: Uncategorized.

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 24.02.16 Coluna do Gerson Nogueira – 25.02.16

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.


%d blogueiros gostam disto: