Archive for março, 2016

Coluna do Gerson Nogueira – 25.03.16

Resultado bom, mas jogo ruim

O Papão foi a Manaus encarou o Fast, mas não conseguiu sair com a vitória. E o ataque continua jejuando. O empate de 1 a 1 foi alcançado graças a um gol do zagueiro Pablo. Em campo, o time segue com as indefinições já conhecidas, sem mostrar força ofensiva e tropeçando nas próprias pernas no setor de marcação.

Na partida de ontem, o Papão não mostrou nada além do que o torcedor tem acompanhado da equipe nas rodadas mais recentes do Parazão, com a diferença óbvia de qualidade do adversário, inferior tecnicamente à maioria dos times que disputam o certame estadual.

Mesmo com o retorno de Ricardo Capanema ao meio, dividindo as tarefas de proteção à defesa com Augusto Recife, o meio-campo em nenhum momento passou a segurança e o dinamismo necessários para envolver o adversário.

Pelo contrário até. O Fast em muitos momentos levou mais perigo, jogando com vontade e marcando forte. O Papão sofreu o gol num descuido de marcação e foi buscar o empate ainda no primeiro tempo.

Na etapa final, os erros se repetiram e não deixaram que o ataque chegasse a ameaçar seriamente o adversário. Quando se esperava um time mais decidido a brigar pela vitória na etapa final, o time voltou a travar, mesmo contando com Rafael Luz na armação ao lado de Celsinho.

E o Fast ainda perdeu um jogador (Guigui) por expulsão aos 26 minutos da etapa final, permitindo que o Papão tomasse as rédeas do confronto por mais de 20 minutos. Dado Cavalcanti ainda trocou Rafael Luz e Leandro Cearense por Bruno Smith e Betinho, que nada acrescentaram.

A instabilidade bicolor é um fato que não pode ser atribuído mais ao calendário, pois, comparativamente, o Fast Clube ainda está em fase de montagem de elenco para a temporada. O resultado não foi ruim, mas a maneira como o time se comportou aumenta as preocupações em relação ao futuro próximo.

 

Leão erra muito, mas se salva no fim

No segundo jogo da noite, o Remo encarou o Nacional e foi logo tomando um gol esquisito aos 18 minutos. Ou melhor, o goleiro Fernando Henrique falhou em cobrança de falta de longa distância. Mas é injusto atribuir ao guardião todas as mazelas do Leão na partida realizada em Manaus. O empate foi arrancado no último ataque, depois de uma atuação errática e pouco inspirada dos azulinos.

Tudo começa com os furos do sistema de três volantes, cuja intenção é guarnecer a defesa, mas que a todo instante permite que os zagueiros fiquem expostos ao ataque adversário. A situação tem sido comum no Parazão, mas na Copa Verde tende a ser irreversível, pois os jogos são eliminatórios.

Eduardo Ramos, principal jogador e organizador, insistiu muito com cruzamentos sobre a área. Quando já parecia exaurido, acertou o pé na última tentativa de chute a gol. Com isso, salvou o Remo (e Leston) de uma derrota desastrosa.

Direto do blog

“Jogo após jogo, estamos todos ansiosos pelo entrosamento e organização tática do Remo. Mas uma vez o treinador insiste em Michel. Que já mostrou que não tem condições de jogar no time. Outro ponto que vem prejudicando o Remo é a falta de laterais que cheguem à linha de fundo e saibam cruzar. E o principal jogador, que deveria armar e dar passe para gol, fica posicionado como atacante fixo além dos atacantes. Yuri só não erra mais passes porque só toca para trás, incapaz de conduzir a bola para frente. Chicão, o mais esforçado, mas se perde no meio da desorganização tática. E o treinador, se não deu forma até agora, dificilmente vai dar. Já não dá mais para engolir as entrevistas dele dizendo que o time está evoluindo. Repito: com esse time o remo vai pegar surra feia do Vasco e tomar ferro na Série C”.

Daniel Lima, aflito com nova atuação pífia do Remo

Para testar a força do escrete de Dunga

A Seleção Brasileira encara hoje à noite seu adversário mais duro nesta retomada das Eliminatórias Sul-Americanas. O velho e tinhoso Uruguai esboça um quê de renovação em torno de seu principal jogador, Luizito Suarez, astro do Barcelona. Em situação normal, a Celeste Olímpica é sempre um osso duro de roer. A presença de um artilheiro em grande fase deve potencializar seu nível de agressividade.

Do lado brasileiro, a confusão que normalmente se vê nas atuações do escrete se estende à lista de convocados. Dunga chamou apenas dois volantes, Fernandinho e Luiz Gustavo, sendo que ambos irão jogar. Caso um deles seja expulso ou se lesione, o time ficará sem alternativas para a proteção à zaga.

O descuido de Dunga poderia ser aplaudido se representasse uma inesperada mudança de conceito por parte do treinador. Ocorre que o gaúcho resmungão continua mais conservador do que nunca em relação às táticas de jogo, passando a léguas de distância do celebrado formato que o Barcelona pratica, com dois meias e um volante de ofício.

É mais provável que tenha esquecido mesmo de chamar reservas para a posição, o que é revelador do atual momento conturbado da Seleção e da própria CBF. Pelas características, Renato Augusto é o meia-armador mais afeito à proteção da zaga, embora não seja um especialista.

Por outro lado, na formatação da equipe titular, o corintiano surge como novidade na meia-cancha, entre os volantes e Willian, podendo ser uma alternativa interessante de reforço para o trabalho de posse de bola no setor mais importante do campo.

No ataque, Neymar terá a companhia de Douglas Costa, cuja excelente temporada alemã fez esquecer o período de instabilidade na Seleção. Caso jogue pela extrema esquerda, como ensinou Pep Guardiola, há possibilidade de ser muito útil às ações ofensivas do Brasil.

Um clássico sul-americano e mundial que deve lotar a Arena Pernambuco e, pelo fator campo, que pode mostrar uma Seleção menos insegura do que foi nas partidas iniciais das eliminatórias. Os uruguaios ocupam a vice-liderança do torneio, enquanto o Brasil está na quinta posição

 

Anúncios

25 de março de 2016 at 9:57 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 25.03.16

POSITIVO – John Anderson, o nosso Renatinho, lutará pelo título peso médio de boxe da WBF, dia 6.5, em Cayenna, na Guiana Francesa, contra o filho de lá Michel Motthmosa, que faz sucesso na Europa. Na torcida!

NEGATIVO – Qualquer horário não deveria servir para o nosso futebol. É por isso que em Manaus o jogo feminino Iranduba (bancado pelo Governo) 2×2 Corinthians deu mais público que as duas partidas de ontem na Copa Verde. Cuidado e quem avisa amigo é!

Lá e Cá

GB do Remo Ronaldo Passarinho em plena recuperação de sua terceira cirurgia e nos dá o prazer da leitura desta coluna. Na prece pelo amigo!

Festejado jornalista esportivo Edson Matoso o convidado do Bola na Torre deste domingo (RBA HD TV e Rádio Clube, depois do Pânico), ao lado de Guilherme Guerreiro, Giuseppe Tomazo e Gérson Nogueira.

Grande bicolor em visita a Roma, o paraense ministro do TST Walmir Oliveira da Costa quando entregou camisa do Paysandu ao Papa Francisco lembrou que o foi o clube que ganhou do Boca. Gargalhada do Pontífice!

Ganhadores das duas primeiras edições da Copa Verde o Brasília já está eliminado e o Cuiabá quase, pois perdeu em casa de 3×1 para o Aparecidense na primeira partida; ontem mais cedo Fast x Paysandu.

Arena da Amazônia (Manaus) receberá dia 17.04, Fluminense x Vasco pela Taça Guanabara. Clube da Colina vai de Belém, onde dia 13.4 enfrentará o Remo pela Copa BR.

3ª Comissão Disciplinar do STJD ontem de manhã eliminou de vez o Gênus da Copa Verde. Poderá acontecer o mesmo com Santos-AP e Águia de Marabá.

Paulo Henrique Vollkoph-MS, árbitro de Paysandu x Fast, jogo de volta da Copa Verde, domingo, 20h, Curuzu, já dirigiu este ano 5 partidas do certame matogrossense do sul, 1 da Copa BR e 1 da Copa Verde.

Tapajós e Remo (Parazão) vão se encontrar domingo pela segunda vez na história. Em 2015 protagonizaram o épico 5×5, no Mangueirão.

Lateral direito Márcio, filho de Bragança e ex-base do Paysandu, com dificuldade na Europa levado que foi para time holandês.Ele e seu empresário desconhecem procedimentos de transferência internacional e têm mais 27 dias para se definir.

Veterano Lima (44), que ontem estreou no Fast foi convencido a voltar a jogar por um amigo. É executivo de uma companhia telefônica na Zona Franca.

 

HOMENAGEM – Reginaldo Moraes de Lima, o China, ex-zagueiro e lateral da Tuna, Remo (7 títulos), Paysandu e Sport Belém nos anos 60-70. É militar reformado da Aeronáutica e Diretor de Futebol do Pinheirense.

25 de março de 2016 at 9:41 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 24.03.16

Esculhambação geral

O STJD acatou ontem a denúncia do Santos do Amapá contra o Nacional (AM). O time de Manaus teria utilizado um jogador irregularmente. O jogo desta noite entre Naça e Remo está suspenso até que a CBF se manifeste sobre o caso. Mais ou menos a mesma situação ocorrida na véspera e que provocou o cancelamento da partida Fast x Papão, também marcada para hoje. Minutos depois, porém, a CBF cassou a liminar e manteve o jogo.
O Águia tenta voltar à competição – foi afastado por escalar jogador que não havia cumprido suspensão automática – e o tribunal acatou o recurso. O jogo do Papão foi mantido, mas não terá validade oficial até que o STJD decida sobre a reivindicação do Águia.
O Luverdense, pelas mesmas razões, já foi defenestrado. O Genus também está nas barras da corte desportiva, por motivos idênticos aos dos demais clubes citados – ilegalidade no registro de atleta. O julgamento será hoje, às 11h.
Pode até não parecer, mas toda essa balbúrdia diz respeito a um torneio só. Sim, a já deficitária Copa Verde está sendo desconstruída a cada novo imbróglio na Justiça. As notícias sobre o torneio destacam sempre alguma anormalidade.
Os sucessivos adiamentos de partidas e a não homologação de outras tiram a credibilidade da competição, que nesta temporada tem sua terceira e mais tumultuada edição.
Até o fechamento da coluna, ninguém sabia dizer na CBF se o jogo Nacional x Remo será disputado hoje ou se será aguardado o julgamento no STJD.
Depois dessa espiral de trapalhadas e muvucas tribunalescas não há como esperar que a Copa Verde conquiste prestígio e desperte o interesse do torcedor. Além das irregularidades administrativas cometidas pelos times, os estádios são de quinta categoria e os jogos só despertam algum interesse quando envolvem a dupla Re-Pa e o Vila Nova-GO.
A suspensão de jogos também contribui para o afastamento da torcida, levando também ao fracasso a interessante campanha de coleta de material reciclável nas praças dos jogos.
Todos os sinais estão sendo dados: a Copa Verde está a um passo da extinção. Alguns clubes disputantes parecem agir justamente nesse sentido.
O futebol ainda é a mãe mais generosa

Abro os sites esportivos e a notícia do dia é a contratação de Julio Batista pelo Orlando City. Bem, quando mais jovem, Batista já era um tremendo perna-de-pau. Nem quero pensar no que será capaz de fazer, a essa altura, com a coitada da bola.
Ao mesmo tempo, chegam informações sobre o retorno triunfal de Donizete, o Pantera, aos 47 anos, defendendo as cores do Linharense (ES).
Waldson, ex-PSC e que também jogou por Botafogo e Corinthians, está de volta aos gramados, aos 41. Vai jogar pelo Paraíso, do Tocantins.
Um jovem perto desses três acima citados, na flor dos 33 anos, Carlinhos Bala se apresenta ao Altos do Piauí.
Dentro dos mesmos critérios, o Remo apresentou ontem o centroavante Luiz Carlos Imperador, de 35 anos, que já rodou meio mundo e agora tenta a sorte no Norte.
Pode até surpreender e vir a dar certo, mas o fato é que experiências recentes com veteranos não recomendam a aquisição. Raras são as tentativas que se mostraram bem sucedidas. Vandick, que encerrou a carreira como ídolo no Papão, talvez tenha sido a última delas por aqui.
O fato é que estamos diante de uma revolução às avessas no futebol tupiniquim: os veteranos estão reocupando os espaços. No mundo inteiro, a tendência é no sentido contrário. Os clubes mais ricos e poderosos vivem à caça de jovens atletas, em começo de carreira, sem vícios e capazes de suportar as exigências naturais do futebol de alto nível.
No Brasil, Zé Roberto é a honrosa exceção, pois se mantém em plena forma e ainda joga direitinho. O São Paulo repatriou Lugano, mas o projeto tem mais a ver com o marketing para a venda de camisas.
O resto, porém, só engana.
Enquanto isso, a Alemanha segue metendo ficha…
Direto do blog

Recebi e transcrevo a mensagem enviada pelo amigo Ronaldo Passarinho, baluarte do blog campeão e grande benemérito azulino.
“Amigo Gerson, agradeço o registro na tua coluna em relação a inesperada angioplastia a que fui submetido em São Paulo.
Da mesma forma, agradeço a todos os blogueiros que e me desejaram felicidades e rápida recuperação.
Afasto-me definitivamente de qualquer atividade no meu amado CR, decepcionado com os rumos do futebol praticado pelo meu time. Os péssimos resultados estão a se refletir na ausência de nossa torcida. As justificativas do desempenho da equipe, são sempre as mesmas: ‘a implementação de um método de filosofia leva tempo a ser assimilada’. Continuarei acompanhando meu clube do coração {todo remendado}”.

24 de março de 2016 at 7:24 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 24.03.16

POSITIVO – Isso que é inclusão social: ICEPSA- Deficientes Auditivos de Altamira participando do Torneio Interbairros da Cidade e time aplaudido na abertura da competição. Sensacional!

NEGATIVO – Copa Verde: resultados de Fast x Paysandu não serão homologados; ação do Santos-AP contra Nacional-AM chegou ao STJD e CBF tem de se manifestar até hoje. Brincadeira. De repente nada vale!

Lá e Cá

Paraenses não perdem para os amazonenses há 15 jogos, 11 vitórias, 4 empates, 7 participações do Remo, 4 do Paysandu, 2 do Águia e 2 do Paragominas (Fonte: Saulo Zaire).

Fast contra o Paysandu, hoje, com misto de Sub 20 e máster, já que estrearão Lima (44), Ediglê (37) e Clailson (31); Nacional diante do Remo sem Vitor (zagueiro), Charles (armador) e Wanderley (atacante-artilheiro).

Eduardo Ramos voltará de Manaus e Luís Carlos Imperador vai para Santarém se juntar ao grupo do Remo. Por sinal, Leão Azul já teve Rei (Arthur), Príncipe (Gian) e agora trouxe o Imperador.

Diretoria do Paysandu aumentou proposta para 3,5 milhões a fim de adquirir CT da Desportiva, em Marituba. Aguarda resposta.

Família do falecido lateral Aldivan negociando com o Paysandu forma de pagamento da ação de 300 mil que ganhou do clube na Justiça do Trabalho.

RAI-FRAN (São Francisco x São Raimundo) de amanhã o Barbalhão terá apito de Joelson Silva Santos. Novidade é que os protagonistas autorizaram um estande do Tapajós no estádio para vender ingressos do jogo de domingo contra o Remo.

Independente recebeu comunicado da FPF, mas diretoria do Galo disse não ter pressa para adequação das dimensões do Navegantão de 110x75m para 105x68m (padrão FIFA). Prazo é de 2 anos.

Goleiro Emerson, absolvido no TJD, livre para jogar pelo Paysandu quarta-feira, contra o Cametá, no Parazão.

II Debate Bola do Troféu Camisa 13 (Zaire Filho), dia 5.4, no auditório Amaral Costa, tratará do “Esporte Olímpico no Pará – Dificuldades e Soluções”. Participação como debatedores das ex-atletas olímpicas Suzete Montalvão, Luano Faro e do secretário da SEJEL Deivison Alves.

APBM realizando de 3 a 17.4, nos ginásios do Paysandu e SESI, o Torneio Emerson Mamute (recém-falecido), como equipes denominadas Zaire Filho, Edson Matoso, Giuseppe Tomaso e Sérgo Noronha.

HOMENAGEM – Neusa Maria Macedo Santos, a Neusinha, ex-campeã de revezamento e salto a distância dos JOPAGICOS pelo Colégio Magalhães Barata nos anos 60-70. Competiu também pelo Imperial. É Chefe de Gabinete do Pólo Joalheiro.

24 de março de 2016 at 7:21 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 23.03.16

POSITIVO – De André Cavalcante, presidente do Remo: “não formalizo convite a ninguém, mas qualquer azulino que pretenda nos ajudar no Departamento de Futebol será bem recebido”. Certissimo!

NEGATIVO – Que bagunça CV-STJD-CBF. Águia conseguiu liminar, cassada logo depois e marcado Fast x Paysandu amanhã em Manaus. Dr. Osvaldo Sestário vai tentar novo embargo da partida ainda hoje. Pobre futebol!

Lá e Cá

Paysandu nem havia cancelado reserva de passagens para esta noite com destino a Manaus e fez bem. Partida amanhã 19h mesmo. Pelo menos até agora. Rafael Luz, de volta, novidade no Papão.

FPF já havia até remarcado Paysandu x Cametá, 3ª rodada do Parazão, para segunda, dia 28.3, na Curuzu, 20:30h. Mas, logo depois teve de voltar atrás; RE x PA do dia 3.4 será mesmo 10h, no Mangueirão e fim de papo!

Presidente Luciano Marba (Santos-AP) querendo liminar para barrar Nacional x Remo, mas Leão Azul até já viajou. Luis Carlos Imperador, já regularizado, não foi a Manaus.

Por sinal, Vandick (Paysandu) chegou aqui com a idade do Imperador e brilhou. Repeteco!

Luis Carlos já em Belém e será avaliado. Tem tudo para reforçar o time azulino em Santarém, diante do Tapajós, domingo, Parazão; média de idade do Leão Azul 27,5 e do Papão 27,9 (Fonte: Saulo Zaire).

Santos-AP, que tem Minga de técnico, pensa em Cacaio para Estadual e Copa BR, nesta pegando o homônimo paulista, 21.4, em Macapá e, 28.4, na Vila Belmiro.

Projeto do Dep. Tércio aprovado por unamimidade e RE-PA é Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado; vereador John Wayne apresentou projeto de redução nas taxas da FPF para 5%. Não é caso de ALEPA?

Antonio Couceiro me informa que placa Leônidas Sodré de Castro, da Curuzu, está guardada com ele para voltar na conclusão da revitaliaçao do estádio; gols do Nacional-AM nos cofrontos com Remo totalizam 48.

Série D com 68 clubes terá 17 grupos de 4 e, na 2ª fase estarão em ação os 17 primeiros e 15 melhores segundos para sequênia do mata-mata. Ficou mais difícil!

Na outra ponta da Copa Verde, confrontos marcam Vila Nova-GO x Gama (24.3 em Goiânia e 7.4 no DF) e Cuiabá x Aparecidense (23.4 no MT e 13.4, em Aparecida de Goiás); hoje será rejulgado o caso do Genus-RO.

HOMENAGEM – Flávio Platilha, o Platilha, ex-decacampeão carioca peso- médio de Muay-Thai pela Academia Luvas, 3 vezes Campeão Brasileiro e 3 vezes Campeão Mundial (1985-2005). É paraense. Aqui é agora instrutor de Muay-Thai e professor de Educação Física.

23 de março de 2016 at 10:10 am Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 22.03.16

Situação de alto risco

À medida que se aproxima a maratona mais pesada para o Remo neste começo de temporada aumenta a cobrança sobre a comissão técnica. Pesam contra o trabalho de Leston Junior neste momento as atuações pouco convincentes, os muitos embaraços para superar equipes apenas medianas e a falta de um esquema definido e treinado.
Em dois meses à frente do Remo, o técnico ainda parece tatear no escuro, buscando ajustes a cada jogo e quase nunca repetindo a mesma formação ao longo do Campeonato Paraense. De definitivo apenas o apego ao sistema 4-5-1 e aos três volantes.
Essa maneira de atuar torna o time absolutamente previsível, na medida em que os laterais funcionam como válvula de escape. Lecheva, nos dois confrontos entre Remo e Independente, fechou os lados e investiu nas jogadas pelo meio-campo.
Na semifinal do turno, quase ganhou o jogo conseguindo ser ligeiramente superior aos azulinos. No sábado, escolado pelo primeiro enfrentamento, voltou a tentar fazer o bloqueio pelos lados, mas quase perdeu o jogo na etapa inicial porque Leston adiantou Levy e Eduardo Ramos pela direita surpreendendo a marcação do Independente.
Já no segundo tempo, quando Leston substituiu Ramos por Alisson, a equipe se encolheu e esqueceu tudo o que havia produzido de positivo na primeira parte do jogo, quando desfrutou de pelo menos quatro chances, além do gol de Ciro.
Recuado e cauteloso, o Remo ficou à mercê do Independente, que empatou e só não venceu porque insistiu excessivamente em cruzamentos sobre a área. Quando arriscava a troca de passes no chão, levava sempre de vencida o trio de marcação posicionado à frente da zaga remista.
Vale dizer que a filosofia de Leston em nada difere de tantos outros treinadores de perfil conservador que já trabalharam no Pará – e no Remo. Os mais recentes e notórios foram Flávio Araújo, Zé Teodoro e Roberto Fernandes. Coincidentemente, nenhum logrou obter resultados gloriosos. Muito pelo contrário.
Brandiam formatação tática defensivista, com alguns resultados positivos no começo, seguidos de frustração no desfecho das competições. Leston ainda tem crédito, pelo curto tempo de trabalho, mas começa a sofrer um desgaste oriundo da má performance do Remo no Parazão, mesmo não sendo o único culpado pelo acontece.
O elenco é limitado e é pública a reivindicação dele por reforços pontuais. A questão é que, para um torneio de muro baixo como o estadual, esperava-se bem mais do atual time azulino. Dos contratados com aval de Leston somente Ciro se destacou até agora. Marco Goiano, Ítalo e Yuri têm sido razoáveis. João Vítor, Artur, Michel, Murilo e Alisson nada acrescentaram.
Ao mesmo tempo, o discurso inicial de valorização dos atletas caseiros vem sendo derrubado pela realidade. Depois da surpreendente liberação de Alex Ruan, outros bons valores – Edcléber, Igor João, João Victor e Sílvio – raramente são lembrados.
O tempo conspira contra o projeto de Leston no Remo. Os três próximos jogos pelo Parazão (Tapajós, Papão e São Raimundo) definem seu futuro no Evandro Almeida. Precisará somar sete pontos nesses confrontos para ir à semifinal. Caso não alcance essa soma mínima, o sonho do tri azulino se desfaz e a torcida não assimilará o fracasso.

Direto do Facebook

“Eu estou querendo acreditar que as coisas vão melhorar, mas a paciência já está indo pro espaço. É sempre o mesmo discurso. O Remo não está evoluindo nada. Nem queria que o técnico fosse embora, mas precisamos reforçar. E o preparo físico está muito ruim. Acho que pro Campeonato Paraense já era pra ter contratado jogadores daqui. O Ezequias (Independente) é bom zagueiro, o lateral Jaquinha também. É preciso ver mais um atacante, mas está acabando o prazo. Melhor reforçar logo com jogadores da região, que já conhecem o campeonato”.

Bruno Ruivo, torcedor do Leão, agoniado com as incertezas vistas até aqui.

Com o boi na sombra

Em situação oposta à vivida pelo maior rival, o Papão administra estrategicamente sua campanha no Campeonato Paraense. Assegurado na final pelo título da Taça Cidade de Belém, o time de Dado Cavalcanti não precisa se arrebentar na disputa do segundo turno.
Os quatro empates em sequência não geram (ainda) preocupações maiores na Curuzu, embora evidenciem uma queda acentuada de rendimento em relação ao primeiro turno. Comissão técnica e diretoria partilham do mesmo ponto de vista: não há motivo para desespero a essa altura.
Ao Papão resta disputar bem a Copa Verde e correr poucos riscos no returno. O Re-Pa da quarta rodada é o único ponto fora da curva nesse projeto de risco calculado. Um mau resultado diante dos azulinos poderia abrir a crise que tem sido evitada pela lembrança da conquista do turno.
Os próximos confrontos pela Copa Verde (Fast Clube) e Copa do Brasil (Independente) preocupam, mas não alteram a agenda traçada de preparação para a competição mais importante – o Campeonato Brasileiro da Série B.
Há outro fator a blindar a caminhada do time. Dado Cavalcanti, que acabou de comemorar um ano de casa, consolidou prestígio e ganhou a confiança do torcedor. Não há quem discuta o fato de que ele é o comandante certo para a campanha na Série B. Isto, naturalmente, contribui bastante para serenar os ânimos na Curuzu.

Um novo projeto de vovô ídolo

O anúncio de Luiz Carlos Imperador, 35 anos, ídolo do imponente Guarani de Sobral, como reforço para a reta final do Parazão reaviva de imediato duas lembranças desagradáveis (e recentes) no Baenão. Finazzi, o centroavante que foi trazido mesmo com a costela fraturada, só marcou passagem pelo dinheiro obtido na Justiça do Trabalho. Flávio Caça-Rato ganhou recepção de ídolo e saiu pela porta dos fundos.

22 de março de 2016 at 2:51 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 22.03.16

POSITIVO – Notícia de que o Paysandu retornará com futebol feminino (lembra tempo da artilheira Vilma) ao comando da Aline Costa é auspiciosa. Quem sabe o Remo não faz o mesmo (brilhou com a Cebola).

NEGATIVO – Futebol ruim praticado por Paysandu e Remo tirando público dos estádios, inclusive não seduzindo tanto o próprio sócio-torcedor.

Lá e Cá

Banco estadual assinou com clubes para 2016 e amanhã vai ter dinheiro; Série D aumentando para 68 clubes, lembrando o tempo do lema “onde a ARENA vai mal um clube no Nacional”.

SEEL anunciando que Mangueirão tem nova máquina de corte de grama e traves olímpicas obsequisadas pela CBF; Gauchinho, atacante começado na Tuna e agora técnico, no comando do Brasília.

Fred Gomes-Leston Jr emplacaram no Remo atacante Luis Carlos Imperador, 36 anos, 4 gols no Guarany de Sobral neste Cearense. Há uma década passou na Curuzu sem deixar saudade. Tempo é outro!

Aliás, não é só a CT azulina que descrê na atual base do clube. Pelo que deu a entender em entrevista ontem na Radio Clube o presidente comunga do mesmo pensamento.

Sumiu da Curuzu a denominação oficial do estádio que é Leônidas Sodré de Castro; bicolor Gualberto se tratando no DM do Palmeiras acompanhado do Jr Furtado; Fast já não é só Sub 20 para pegar o Paysandu na Copa Verde, pois contratou veteranos Clailson, Ediglê e Lima.

Termina hoje o prazo de inscrições no Parazão e Copa Verde; Marco Goiano declinou que sabe jogar também de lateral esquerdo, tornando-se mais uma opção para o técnico Leston Jr.

Enquanto o Remo optou pelo descabido horário de 18h para jogos do Parazão, aqui, a TV Esporte Interativo anuncia agora Paysandu x Fast (CV), domingo proximo, 19h. Cada uma!

Lombardi (Paysandu) e Eduardo Ramos (Remo), pelo 3º cartão, fora dos jogos doParazão contra Tapajós e Cametá; Rai x Fran, sábado, já começa a agitar Santarém. Momento Panterino é melhor!

Das 29 contratações da dupla RE-PA antes do Luis Carlos Imperador (18 bicolores e 11 azulinas), só Ciro e Celsinho emplacaram; atuações de Ítalo e Yuri, no Remo, levando o amigon Shell (Capanema) à loucura!

20 jogos Fast x Paysandu, 10 empates, 5 vitórias de cada, 26 gols bicolores, 24 fastianos; Nacional x Remo, 47 partidas, 24 triunfos azulinos (75 gols), 12 nacionalinos (41 tentos), 11 empates. Fonte: Jorginho Neves.

HOMENAGEM – Paulo Cesar Souza Costa, o Bira do Volei, ex-atacante de ponta do voleibol do Remo (5 títulos) e Seleção Paraense (inclusive vice brasieiro juvenil) nos anos 80-90. É consultor de vendas.

22 de março de 2016 at 2:49 pm Deixe um comentário

Posts antigos Posts mais recentes


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.