Coluna do Gerson Nogueira – 15.04.16

15 de abril de 2016 at 1:08 pm Deixe um comentário

Duas grandes batalhas

A dupla Re-Pa vai outra vez disputar a semifinal da Copa Verde. O Pará está garantido na final da competição pela terceira vez consecutiva, mas o baixo nível técnico da maioria dos times disputantes não permite nem foguetório das torcidas. A classificação dos velhos rivais não é mais do que obrigação.

Desta vez, a presença na final não pode mais se resumir a fazer figuração. Em futebol não existe certezas antecipadas, mas a cobrança é permitida. O representante local, seja qual for, tem a responsabilidade de conquistar a taça do torneio que foi idealizado há três anos para levantar a bola do futebol paraense.

Por pura incompetência, Leão e Papão deixaram o troféu escapar nas duas edições passadas. Em 2014, os bicolores foram derrotados pelo Brasília em decisão que saiu nas cobranças de tiros livres da marca do pênalti. No ano seguinte, os azulinos entregaram o ouro para o Cuiabá, levando uma sova histórica de 5 a 1 depois de terem vencido em Belém por 4 a 0.

As expectativas se renovam, embora os times não apresentem motivos reais para entusiasmo. O Papão suplantou sem dificuldades os limitados Fast e Rio Branco, mas vem acusando problemas de organização tática e falhas primárias de marcação. Já o Remo, que passou pelo Nacional-AM para chegar à semifinal, ainda tenta encontrar a batida perfeita e conta com a rodagem do técnico Marcelo Veiga para tentar evoluir.

O jogo de quarta-feira contra o Vasco – o quarto de Veiga no comando – deu ao torcedor remista motivos para nutrir esperanças. Mesmo com improvisações nas laterais (Ítalo pela esquerda e Yuri na direita), a equipe atuou ofensivamente e criou oportunidades que poderiam ter levado a um resultado positivo.

Perdeu com um gol aos 40 minutos do segundo tempo, nascido de uma jogada perfeita de linha de fundo executada pelo lateral Henrique e finalizada pelo centroavante Thales. A derrota, sacramentada perto do apito final, frustrou a torcida presente, mas não impediu que o time deixasse o campo aplaudido.

A reação comprova o reconhecimento das arquibancadas pelo esforço geral do time em busca da vitória. Mesmo descontando o fato de que adversários famosos despertam mais motivação, é justo avaliar que o Remo vem evoluindo. Não com a rapidez necessária, mas dentro das condições possíveis.

Marcelo Veiga tem um elenco limitado, castigado por lesões e carente em posições fundamentais, como as laterais e o centro do ataque. Até ver seus pedidos atendidos, terá que se valer do grupo atual. Nesse aspecto, tem conseguido algumas pequenas façanhas. Sob sua direção, já é possível observar mais segurança no setor defensivo e consistência no meio-campo.

Contra o Vasco, a entrada em cena do novato Lucas Farias foi providencial para garantir ao setor de marcação um tom de dinamismo e antecipação que não existia no Campeonato Paraense. Lucas veio recomendado por Veiga e encaixou bem ao lado de Chicão e Yuri. A má notícia para o técnico é que Lucas não pode disputar a Copa Verde.

Para os dois confrontos com o Papão nas semifinais, a meia-cancha terá que ser composta pelos mesmos jogadores que disputaram o Parazão. É inegável, porém, que Veiga já deu outra cara ao Remo.

No Papão, Dado Cavalcanti enfrenta momento de instabilidade no Parazão, com sequência irregular de partidas e atuações que intranquilizam a torcida. Na Copa Verde, o cenário é inteiramente diverso.

Depois de passar sem sustos pelo Fast, o Papão foi ao Acre ontem e experimentou um verdadeiro passeio na Arena da Floresta. Aplicou uma goleada no confuso e quase ingênuo do Rio Branco, nem sombra daquele time encardido de outros tempos.

Sem tomar conhecimento das eventuais limitações do dono da casa, o Papão se impôs desde o começo, bem ao contrário da atuação discreta na Curuzu, quando venceu por 1 a 0. Fabinho Alves fez 1 a 0 logo aos 8 minutos, aproveitando belo cruzamento de Roniery.

Depois, sem pressa, foi abrindo espaços no setor de defesa do Rio Branco e ampliou o placar dez minutos depois, através de Ricardo Capanema – segundo gol dele com a camisa alviceleste. Jogo fácil em função da boa movimentação executada por jogadores como Roniery e Fabinho.

Sem outra opção, o Rio Branco ensaiou reagir na etapa final, mas só escancarou mais seus próprios pecados. Com autoridade, mesmo sem maior brilho, o Papão chegou ao terceiro gol aos 26 minutos, cedeu um penal aos 29, mas retomou a marcha vitoriosa com Bruno Veiga (também de pênalti) aos 32 e com Fabinho, de novo, aos 33. O time acreano ainda diminuiu, com Romarinho, aos 40.

A ausência de Celsinho nem chegou a ser notada na partida da Arena da Floresta, mas seu papel de condutor do meio-campo não pode ser minimizado para o confronto das semifinais. A goleada serviu para reassentar as coisas na Curuzu, acalmar os espíritos e preparar o time para as duas batalhas contra o maior rival, nos próximos dias 20 e 23.

Remo volta a olhar para os nativos

A diretoria do Remo finalmente parece disposta a ouvir os clamores da própria torcida e direciona seu olhar para os jogadores que se destacaram nos clubes interioranos ao longo do Campeonato Paraense. O oriximinaense Flamel, camisa 10 do Águia, foi sondado, mas a multa rescisória (R$ 100 mil) travou o negócio. Seria uma grande aquisição para a campanha da Série C, pois Flamel teria condições de jogar ao lado de Eduardo Ramos no meio e colocar a serviço do Remo sua impressionante habilidade nas bolas paradas.

Sem se abalar, a direção remista procurou então o atacante Magno, que foi um dos pontos altos do time do Parauapebas pela segunda temporada seguida. Contra o próprio Remo, ele apareceu bem e marcou gol. O acerto está praticamente formalizado. Da lista dos melhores do Parazão, a diretoria ainda pode ir atrás do zagueiro Ezequias, do centroavante Monga e dos laterais Léo Rosa e Jaquinha. Jogam em posições que o Remo precisa preencher e não custam caro.

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 15.4.16 PAPO DO 40º – Ronaldo Porto – 18.04.16

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.


%d blogueiros gostam disto: