Coluna do Gerson Nogueira: Podia ter sido melhor – 11.04.17

11 de abril de 2017 at 3:47 pm Deixe um comentário

Chaveirinho, Bilau e Tiago perderam as chances mais preciosas para o São Raimundo; Leandro Carvalho e Ayrton desperdiçaram as melhores oportunidades para o Papão. No geral, um empate que se justificou pela pontaria ruim dos atacantes. Em termos coletivos, o Pantera Negra santareno foi mais organizado e aplicado na marcação, principalmente nos primeiros 45 minutos.

Ao time de Marcelo Chamusca ficou faltando criatividade e rapidez na transição. Em muitos momentos, o Papão esticava demais a bola e em outras os passes saíam curtos demais, ora para Leandro Carvalho pela direita, ora para Bergson na esquerda.

No meio, onde normalmente os times concentram as ações mais cerebrais e articuladas, o Papão não tinha ninguém. Distante da movimentação na grande área, Diogo Oliveira não foi o armador que o jogo exigia. Sobralense o substituiu, sem nada acrescentar.

O primeiro tempo, intenso e vibrante, teve mais cara de semifinal. Foi controlado pelo São Raimundo, que se antecipava nas ações de meio-campo e pressionava pelas extremas. O time da casa tinha maior posse da bola porque Diogo Oliveira e os volantes do Papão marcavam muito atrás. Tiago Costa, por duas vezes, e Chaveirinho, com cabeceio na trave de Emerson, empolgaram a torcida, mas a bola teimou em não entrar.

Tecnicamente, o confronto podia ter sido bem melhor. O torcedor viu mais faltas – algumas violentas, merecedoras de advertência – e excesso de passes errados do que bons dribles, lançamentos e jogadas elaboradas. As defesas, mesmo falhando bastante, conseguiram sair invictas.

Submetido à pressão do São Raimundo no primeiro tempo, o Papão voltou mais firme na marcação e adiantando a pressão sobre os homens de meio da equipe de Lecheva. Wanderlan e Chaveirinho, que tiveram campo livre para explorar a transição longa, foram mais vigiados. Com isso, Bergson e Leandro Carvalho tocaram mais na bola e passaram a levar mais perigo, sofrendo seguidas faltas junto à área.

Num confronto aberto, com ataques de parte a parte, faltou aquela faísca criativa que faz a diferença em jogos equilibrados. O Papão podia ter se dado bem se explorasse Leandro Carvalho com mais inteligência. Jogador habilidoso e veloz, ele foi o mais agudo atacante bicolor, mas poucas vezes recebeu bolas em profundidade para explorar os espaços cedidos pela defesa santarena na etapa final.

Para impor mais correria, Lecheva colocou Bilau no segundo tempo. Chamusca respondeu na mesma moeda, lançando Will. A velocidade de ambos resultou improdutiva, sem aproveitamento porque os times se fecharam mais, apelando para o antijogo e os chutões.

Ao contrário do que o primeiro tempo sinalizava, a partida se tornou previsível e amarrada demais quase até o apito final. A monotonia só foi quebrada no lance de infiltração na área em que Bilau, já nos acréscimos, obrigou Emerson a salvar com os pés.

 

 

Arbitragem exagera na conversa e falha na displicina

 

Chaveirinho levou a pior numa trombada com Hayner, levantou irritado e deu um peteleco no jogador do Papão que ainda estava no chão. O árbitro Gustavo Ramos Melo, como havia acontecido ao longo de todo o jogo, amarelou. Cercado pelos jogadores, levou alguns instantes para finalmente puxar o cartão amarelo, como se tivesse avaliado aplicar o vermelho. Errou feio, pois a situação exigia a exclusão do jogador.

Antes, o apitador já havia tomado outra decisão errada ao deixar impune Leandro Carvalho, que trocou empurrões com jogadores do São Raimundo após perder disputa por uma bola junto à linha lateral e acabar caindo junto às placas de propaganda. Leandro já tinha o amarelo, recebido infantilmente nos primeiros minutos.

O árbitro parece apreciar o estilo de Dewson Freitas, adepto de deixar o jogo correr, mas precisa saber diferenciar o que é lance normal de falta acintosa. Do contrário, ficará a impressão de que está se omitindo de marcações polêmicas para não desagradar os dois lados. Árbitros não podem ser bacanas, precisam ser árbitros.

Entry filed under: Uncategorized.

Coluna Bola pra frente – Cláudio Guimarães 11.04.17 Coluna Bola pra frente – Cláudio Guimarães – 13.04.17

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.


%d blogueiros gostam disto: