Coluna do Gerson Nogueira – 26.02.14

26 de fevereiro de 2014 at 12:19 pm Deixe um comentário

Papão estreia de verdade na Copa

O adversário é pouco conhecido, não tem jogadores badalados, mas merece o respeito que o futebol amazonense tradicionalmente inspira. Relativamente jovem (é de 1971), o Princesa do Solimões cumpre excelente campanha no certame baré, está invicto há várias partidas e tem um estilo de jogo audacioso. É o adversário do Paissandu hoje à noite no estádio Jornalista Edgar Proença, em jogo válido pela segunda fase da Copa Verde.
Competição de tiro curto, disputada simultaneamente com o Parazão, a Copa Verde tem o encanto de classificar para a Copa Sul-Americana. Dos 16 clubes disputantes, Paissandu e Remo estão entre os favoritos, mas emergentes como o Princesa não podem ser subestimados. Exemplos como o da Copa do Nordeste do ano passado, vencida pelo Campinense (que bateu o ASA de Arapiraca na final), estão aí mesmo para servir de alerta.
Depois de uma jornada estafante no domingo, na decisão do primeiro turno do Parazão, o Paissandu volta a campo com o desafio de estabelecer uma vantagem de gols que permita decidir em Manacapuru (AM) sem maiores atropelos. Terá o retorno de jogadores ausentes no clássico, como Aírton e Pablo, mas continuará sem Ricardo Capanema no meio-de-campo e pode ter o desfalque importante de Djalma, o motorzinho do time.
A postura taticamente bem definida do Paissandu ao longo do certame paraense mostrou-se valiosa no primeiro cruzamento da Copa Verde, quando encarou um dos times mais modestos do torneio, o semi amador Náutico-RR. A passagem pelo clube roraimense foi arrasadora, 11 a 2 no resultado agregado.
Contra o Princesa, porém, o Papão começa de fato a encarar adversários de respeito. Para isso, precisará contar com a ofensividade que sempre brota contra oponentes que saem pro jogo. Pela maneira como o Princesa costuma atuar, espaços devem aparecer para o contragolpe veloz da equipe paraense, quase sempre puxados pelos laterais e também por Pikachu, agora definitivamente um meia-atacante.
O torcedor, convocado a comparecer e apoiar no difícil horário das 22h, precisa entender apenas que o Princesa não tem muito a ver com o Náutico. O duelo tende a ser equilibrado, pois a competição começa de verdade agora para o Paissandu.

Mapa da mina do Princesa

Sobre o jogo desta noite, o leitor Hideraldo Lima repassa algumas dicas para o técnico Mazola Junior e alerta para os riscos representados pelo Princesa do Solimões. “Sou militar da Aeronáutica, moro em Manaus há quatro anos e sou leitor assíduo do DIÁRIO. Acompanho o futebol amazonense e foi divulgado aqui que o treinador da equipe afirmou que, apesar de saber da força do Paysandu jogando em casa, com o apoio da torcida, não mudará a sua forma de atuar, ofensiva. Segundo ele, deve manter o mesmo time que está invicto na temporada e conseguiu a classificação para as semifinais do 1º turno do Campeonato Amazonense”.
Segundo Hideraldo, o ponto vulnerável do Princesa é o centro da defesa, onde os dois zagueiros Lídio e He-Man são apenas medianos. “Eles devem jogar com um volante de marcação, que é o Rondinelli, e três meias armadores, que são Delciney, Fininho e Michel. Na frente, Charles, atacante alto e rápido, e Marinelson, artilheiro do time”.

As agruras do Sócio Bicolor

Fábio Braga, torcedor do Papão, pede que a diretoria organize melhor o atendimento do Programa Sócio Bicolor. Além da bagunça na entrada dos torcedores no Mangueirão, o programa não avisou que os sócios teriam que pegar o ingresso na Curuzu até 12h de sábado. “Soube apenas na tarde de sábado que teria que apanhar o ingresso na Curuzu. Não sei qual a razão de, na hora do cadastro, eles pedirem o endereço de e-mail, pois não usam para informar o sócio. Acontece que, na hora de entrar no estádio, vi várias pessoas entrando somente com a carteirinha de sócio. E aí, como fica a situação? Resumo da história: gastei R$ 40,00 (quase o valor da mensalidade) por uma falta de informação do clube”.

Uma campanha por Aysha

O drama da menina Aysha, de 8 anos, que sofre de leucemia, foi exposto publicamente no último domingo por ocasião do Re-Pa. Fã do atacante Val Barreto, ela conseguiu realizar o sonho de falar com seu ídolo. Sem dúvida, é uma grande oportunidade para que o jogador e a torcida remista demonstrem seu espírito de solidariedade, abrindo uma campanha de ajuda à família de Aysha, que depende de um transplante para obter a cura.
A ideia foi sugerida pelos torcedores Moacir e Dario, funcionários da Visão do shopping Pátio Belém. Ambos lembraram o que Vandick, ainda como jogador, fez pela menina Jéssica, há alguns anos.
Fica a dica.

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

Chumbo-Grosso – Paulo Fernando – 25.02.14 BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 26.2.14

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.


%d blogueiros gostam disto: