Archive for março, 2013

A Bola no Bola – Giuseppe Tommaso – 31.03.13

BOLA NA TORRE

Deste Domingão logo após o “Pânico na Band”, na RBATV –
Canal 13. O Parazão com destaque para a 6ª Rodada do
Segundo Turno, os Gols e muito mais. Guerreirão no
comando e eu estarei com Gerson Nogueira. Os convidados
Especiais são o Presidentedo TJD /Pa Dr. Antonio BarraBrito
e o Advogado do Santa Cruz Dr. André Cavalcante. Tem
prêmios pra galera. Partícipe pelo Twitter @bolanatorre

BATE BOLA…

O segunda promovido pelo Troféu Camisa 13 – Ano XXI. Será
na próxima quinta, dia 4 de abril no Auditório da RBATV e terá
como Tema – O Planejamento Estratégico para Gestão do
Esporte. Palestrante será o Professor Hermann Ampueiro –
Consultor em Planejamento e Elaboração de Projetos
Esportivos. O evento coordenador pela ZF Comunicação e
Marketing é aberto ao público com direito a Certificado. Pode
chegar…

PROJETO…

Grande Festa com a entrega do material para o Projeto Timbirinha, o qual está sendo apoiado pela Liga Parasoccer de Futebol Pelada 2013. Na oportunidade o projeto que contlempla várias crianças do Jurunas completou 11 anos de fundação, foi preparada uma manhã alegre para a garotada, com um torneio de futebol entre eles, lanches, prêmios, bolo personalizada de 11 anos e muito mais. Não faltou alegria. Parabens pela iniciativa ao pessoal da LPF, Luiz Cláudio e cia…

REGATA

Mais que confirmada a Segunda Etapa do capenato Paraense de Remo para o próximo dia 21 de Abril nas águas da baia do Guajará, com Raia na Estaçãodas Docas. Porenquanto o Paysandu lidera com 33 pontosa, seguido do Remo com 30 e a Tuna em terceiro com apenas 8 pontos.

DESTAQUE DO “MÊS”

Hoje no Programa Bola na Torre iremos eleger o “Destaque do Mês” de Março do Futebol Paraense. Só lembrando: Janeiro foi o Val Barreto, em Fevereiro Eduardo Ramos. Em Março, em quem voce aposta?

ATLETISMO

Maio promete ser dos mais agitados para a Federação Paraense de Atletismo. Confirmadas as competições em Belém. No dia 10 a Corrida do Sulamericano de Milhas, na Doca de Souza Franco, no dia 12 o GP Brasil de Atletismo no Mangueirão e ainda nos dia 17 e 19 de maio o Troféu Norte-Nordeste da modalidade. Grande pedida

QUEDA DE BRAÇO…

Não poderia ser pior para o Futebol Paraense esse imbróglio entre FPF e Santa Cruz. Pior para o time de Cuiarana que pelo fato de não ter comparecido a campo será severamente punido. Há quem diga que nesta o Tigre do Salgado dançou…

BASQUETE

Jogando na quadra do adversário, mas, com garra e determinação o Paysandu deu um show de Basquete e sagrou campeão por um placar sensacional para a categoria Sub 13, ganhou de 80 x 62. Parabéns Grupo Horizonte por voltar a parceria vitoriosa “Paysandu Grupo Horizonte” como dizem Guy Peixoto e Marcelo Souza. São dois títulos disputados e dois títulos conquistados: Sub 17 e 13. No Adulto o Papão já conta com três reforços para as disputas da Copa Note, sendo dois Argentinos, são eles: Patricio Cadilac, Julian Espeche e Rafael Fusco.

31 de março de 2013 at 11:29 am Deixe um comentário

Chumbo-Grosso – Paulo Fernando – 29.03.13

– SEM ESQUEMA NENHUM – Mais uma vez o torcedor azulino saiu com um cachorro atrás da orelha do mangueirão, como pode um time não apresentar esquema tático nenhum, nenhuma jogada ensaiada e o que é o pior um time que tem medo de enfrentar a cobrança da sua torcida, falta personalidade ao técnico, dirigentes e jogadores, ACORDA FILHO DA GLÓRIA E DO TRIUNFO,……………

– ADVOGADO ABRE O VERBO – Finalmente alguém igual ao colunista aqui tem coragem de falar umas verdades para MUN-HÁ e o seu PAU MANDADO lá da F.P.F, o advogado do Santa Cruz de Cuiarana foi enfático em afirma que o campeonato Paraense não é deles, pois é falou uma grande verdade esta dupla se acha acima do bem e do mal, por isso vivem fazendo lambanças e quem sofre com isso é o pobre futebol Paraense, outra boa cutucada do advogado foi quanto a presença do tribunal no prédio da FEDERAÇÃO, onde esta a independência do mesmo, A COISA FEDEU,……………………………………….

– RE X PA A HORA DA VERDADE – Chegou a hora da verdade quem for podre que se quebre, Remo e Paysandu vão disputar dois clássicos decisivos se para os Bicolores vale a luta para conquistar o Parazão direto, para os Azulinos é uma questão de sobrevivência no restante da Temporada, em caso de derrota na disputa acreditem se quiser todo Remista será obrigado a ser um grande Bicolor desde criancinha, MORRO E NÃO VEJO TUDO,……………

– TUNA E PARAGOMINAS – Esta decisão promete a Tuna Já mostro que tem condições de enfrentar o Paragominas em qualquer lugar, na partida de ontem a Águia Guerreira do Brasil perdeu para goleiro, pois o jovem time Cruzmaltino enfrentou de igual para igual o Jacaré dentro de seus domínios, então esta semifinal promete até por que a Tuna esta precisando de uma vitória para afastar de vez o fantasma do rebaixamento,…………………………….

– QUERO SÓ VER AGORA – A Diretoria do Remo tem que se impor e exigir que o mangueirão não seja divido ao meio no jogo de quarta diante do Flamengo, a torcida Remista merece respeito e aqui quem tem que cantar de Galo é o Remo, vou só esperar e conferir se esta “DIRETORIA” VAI ADOTAR ESTA POSTURA,………

– MAIS UM RE X PA NO SÁBADO – É assim que esta marcado para acontecer de acordo com a tabela da F.P.F, vamos esperar que os dirigentes de Remo e Paysandu usem o bom senso e mudem o jogo de sábado para o Domingo, este sim dia de RE X PA, SENHOR ILUMINE A CABEÇA DESSES INTELIGENTES,………….

– AQUI O COURO COME DOA A QUEM DOER, ATÉ AMANHÃ, FUI IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

29 de março de 2013 at 3:36 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 29.03.13

Faltou jeito, mas sobrou raça

Há quem argumente que o Remo podia ter optado pelo empate que evitaria o confronto direto com o Paissandu nas semifinais, mas penso que os defensores desse tipo de expediente estão em desacordo com a verdade do futebol. Por mais que se diga que o pragmatismo domina o esporte, clubes de massa não costumam hesitar entre a vitória e um resultado de conveniência. Quando Val Barreto se encaminhou para a marca da cal tendo Adriano a guarnecer a meta do Águia ficou no ar uma réstia de suspense. Iria ou não acertar o chute, decretando o cruzamento com o maior rival ou com o PFC. Bem, provavelmente só os idiotas da objetividade tiveram essa dúvida, pois quem acompanha futebol no Pará sabe que Remo e Paissandu jogam para vencer sempre, seja em que circunstância for.
Não que o Remo tivesse tido moleza para escolher entre vencer ou não. Muito pelo contrário. O Águia cumpriu uma de suas melhores jornadas no campeonato, anulando os laterais Válber e Berg no primeiro tempo e impondo tremendas dificuldades para Tiago Galhardo e Diogo Capela com uma marcação firme comandada pelo veterano Analdo. A primeira metade do jogo foi rica em embates de meio-campo, mas fraquíssima em lances de emoção. Somente Leandro Cearense e Galhardo tiveram chances de finalização, mas erraram no toque final.
Aliás, o Remo se esmerava em errar os passes mais simples e parecia temer arriscar chutes de fora da área. Por essa razão, o time afunilava as jogadas, tentando levar de vencida os beques Bernardo e Vítor, sem sucesso. Como a bola não chegava pelas laterais, o jogo ficou restrito ao espaço central, tornando-se chato para o torcedor.
No segundo tempo, Capela e Galhardo apareceram mais adiantados, aproximando-se de Cearense e Fábio Paulista, mas as laterais continuavam improdutivas. Válber, marcado pela torcida, não conseguia erguer bolas na área. Berg, confuso, quase sempre se embolava com a marcação de Renatinho. Enquanto o Remo não fazia progressos ofensivos, o Águia aos poucos ia ganhando confiança para explorar os contra-ataques. Aos 22 e aos 34 minutos, Alan Taxista e Danilo Galvão estiveram muito próximos de fazer calar a massa azulina. No primeiro ataque, a bola foi desviada por Mauro antes de chegar ao centroavante marabaense. No segundo lance, Taxista desviou cruzamento no primeiro pau e a bola ia entrando quando Berg surgiu para afastar o perigo.
A partir daí, já com Clebson no meio e Val Barreto no ataque, o Remo ganhou em objetividade. Os passes continuavam horrorosos e a organização precária, mas as manobras ofensivas eram mais agudas. Pelo próprio estilo, Barreto imprimiu velocidade e força nas disputas com os zagueiros e forçou o Águia a se fechar mais em seu próprio campo. Ainda assim, cobrança de falta por Balão Marabá quase surpreendeu os azulinos. A bola, que ia em direção à gaveta direita de Fabiano, foi desviada pelo zagueiro Mauro.
Enquanto o Paragominas virava o placar contra a Tuna (3 a 2), Flávio Araújo decidiu renovar as forças de ataque colocando Branco no lugar de Cearense. Brigador, o atacante ajudou Barreto a pressionar ainda mais a zaga do Águia. Até que, aos 44, em bola tocada por Clebson, Capela invadiu a área e foi derrubado por Renatinho. Veio, então, o penal que Barreto transformou em gol.
A torcida aplaudiu, cantou as provocações de praxe ao maior rival e saiu festejando a reabilitação do time, que não vencia há três rodadas. Duvido, porém, que algum torcedor tenha deixado o Mangueirão tranquilo com a produção remista. A equipe teve lampejos, mas, de maneira geral, segue confiando perigosamente nas ligações diretas para tentar vencer.

Mais dois clássicos de tirar o fôlego

A emoção roubada pelo desmembramento da sétima rodada acabou se esboçando ontem à noite. Até o final do confronto no Mangueirão pairava incerteza sobre o cruzamento das semis. Enquanto a Tuna vencia e o Remo empatava, dava Re-Pa nas semifinais. Quando o PFC virou o marcador, passou a dar Paissandu x Tuna e PFC x Remo. Finalmente, o gol de Val Barreto decretou a realização de mais dois clássicos neste Parazão – o mais generoso em Re-Pa’s dos últimos cinco anos.
Oportunidade para que o Remo tente se reencontrar no campeonato e chance para que o Paissandu confirme a condição de melhor time da competição. Acima de tudo, dois jogos para tentar apagar o desgaste que o W.O. causou ao torneio.

Na vanguarda do atraso

Aloprada, para dizer o mínimo, a disposição manifestada pelo diretor técnico da Federação Paraense de Futebol, propondo que se exclua do campeonato estadual a restrição a estádios com menos de 5 mil lugares para jogos de Remo e Paissandu. Ora, apostar nisso é defender o desastre e a bagunça completa. Vai na contramão do esforço para que o Parazão evolua em qualidade técnica e segurança para os torcedores. Na verdade, as autoridades deveriam cuidar para que clubes sem estádio deixassem de ter o direito de escolher onde jogar – fato que está na raiz dos problemas que quase inviabilizaram a competição.

29 de março de 2013 at 3:25 pm 1 comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 29.03.13

POSITIVO – Agências esportivas do sul e sudeste elogiando trabalho do presidente, ex-jogador e vereador Vandick Lima, à frente do Paysandu, reorganizando o clube e pagando salário antes do fim do mês. Valeu!

NEGATIVO – Estádio Ribeirão vai servir precariamente para São Raimundo x Paysandu (1.300 lugares), na Copa do Brasil, dia 10.4, por ser o único de Roraima que tem menos problemas a resolver. Todo cuidado é pouco!

Lá e Cá

ESMAC estreará em Belém na IX Taça Brasil de Futsal Feminino Sub 20, dia 7.4, diante da Assemurb-AC. Depois enfrentará Asdericel-RO, Hidráulica-GO, Funilec-MS e, dia 11.4, encerrará contra Liesp-MG, tudo no SESI, 19 h.

Promotor de Justiça Domingos Sávio Campos meu entrevistado Bola Pra Frete de domingo, falando sobre Juizado do Torcedor, torcidas organizadas, estádios, etc; no Bola na Torre, presidente do TJD, Antonio Barra Brito e advogado do Santa Cruz-Cuiarana, André Cavalcante.

Estádio da Curuzu atende requisitos do Estatuto do Torcedor com um vaso sanitário para cada 500 torcedores, controle de água potável e dois banheiros para deficientes. Único particular nessas condições!

Ouvi de juristas esportivos renomados do Pará (alguns com passagens em clubes ou no TJD) que o Santa Cruz-Cuiarana não reverterá situação. Aguardemos!

Súmula do jogo Santa Cruz x Paysandu somente na segunda-feira será entregue pelo árbitro Benedito Pinto da Silva ao Departamento Técnico da FPF.

Dia 4.4 mais um Bate Bola do Troféu Camisa 13, no auditório da RBA TV, 18 h, abordando “Planejamento Estratégico Para Gestão do Esporte–Programa de Financiamento e Políticas Públicas”, tendo como palestrante o especialista Prof. Hermann Ampuero. Estarei como debatedor.

Hoje, Iarley, ídolo do Paysandu, o homem do gol em La Bombonera pelo bicolor e conquistador de dois títulos mundiais de clubes está completando 39 anos de bons serviços ao futebol. Parabéns!

Fundada a Associação de Letras do Brasil-Bragança-Pará (A.L.B.B.P), tendo como presidente Cibele Guimarães, vice José Ribamar Ribeiro e no Conselho Cultural e Fiscal o poeta José Carlos Oliveira.

Águia acertou em cheio na contratação do lateral direito Levy (ex-São Francisco) para Copa do Brasil e Série C. Azulao estreará contra o Nacional-AM, dia 10.4, no estádio Roberto Simonsen (SESI), em Manaus.

Famoso Naça tem como treinador o polêmico e competente Aderbal Lana (Rei da Floresta). Vem de eliminação na fase classificatória do 1º turno do certame amazonense.

Diretoria do Paysandu confirmou jogos contra ASA-AL e América-RN, da Série B, para cidade de Paragominas, pela excelente infraestrutura que oferece.

Santa Cruz-Cuiarana não foi ao Mangueirão enfrentar o Paysandu, mas terá de pagar prejuízo do jogo da ordem de R$ 20.830,98. Em Santarém, diante do Cametá, São Francisco ainda teve lucro de R$ 3.386,00.

Atrações do Flamengo contra o Remo, em Belém, na quarta feira, Copa do Brasil: goleiro Felipe, lateral Léo Moura, zagueiro Gonzalez, volantes Cáceres, Elias e Renato, meia Rafinha e atacante Hernane. E ainda o técnico Jorginho, campeão do mundo como jogador em 1994.

Meia Lucas, da Tuna, é jogador joia rara e merecedor de oportunidade maior em nosso futebol. Conheço-o desde os tempos do Bragantino Clube do Pará.

Botafogo goleou São Paulo por 9×3 e ganhou 1º turno do Campeonato de Másteres do Grêmio Português. No Super Másteres, turno ficou com o Comercial ao aplicar 6×2 no Avante.

HOMENAGEM – Waldemar Damasceno Filho, o Má, ex-pião do futsal do Remo (inclusive campeão juvenil), Seleção Paraense e Seleção Universitária nos anos 70. É engenheiro civil.

29 de março de 2013 at 2:54 pm 1 comentário

Chumbo-Grosso – Paulo Fernando – 28.03.13

– QUE VISTORIAS SÃO ESTAS – Todo ano se fala em uma comissão que realiza vistorias nos estádios do Pará, então agora como se explica quase no final do campeonato tantos estádios interditados, estão brincando com a segurança do torcedor, esta comissão é uma PIADINHA,……………………………………………..

– ALEGRIA GERAL – Ontem em Santarém São Francisco e Cametá jogaram com o regulamento em baixo do braço, tudo por que, o resultado de empate agradava GREGOS E TROIANOS, que beleza, que vergonha, só no Pará mesmo,…………………….

– O CIRCO PRIMEIRO ATO – Ontem a noite no mangueirão o torcedor assistiu o primeiro ato do espetáculo armado pela F.P.F, tudo por que a equipe do MUN-HÁ conseguiu estragar o campeonato quando desmembrou a ultima rodada do segundo turno, onde fica A MORAL E DIGNIDADE, como pode uma rodada que tem vários interesses em jogo ser desmembrada na maior cara de pau, VERGONHA,…………………………..

– OS BENEFICIADOS – Tuna e Remo entram em campo na noite de hoje já sabendo o que precisam fazer em campo, a Tuna já está automaticamente classificada, pois a cruz de malta paraense ficará com os quatro gols de saldo e o time de Cuiarana com um saldo negativo de três tentos, os azulinos também serão beneficiados com essa situação. O Remo só precisará marcar um ponto para chegar às semifinais do returno, pois no critério de saldo de gols, o time de Antônio Baena também estaria em vantagem, haja visto que o Remo que tem os mesmos dez pontos do Santa Cruz, venceria na disputa do saldo de gols, QUE PAÍS É ESTE,…………………….

– O TRAÇO – Segundo o presidente do Tribunal, Antônio Barra Britto, não seria cabível suspender a rodada e tampouco a partida. “Após examinar com bastante cuidado, eu entendi que não seria possível acatar o pedido, assim como eles (Santa Cruz) pretendiam”, Além das informações dadas pela Federação Paraense de Futebol (FPF), o que pesou na decisão, segundo o presidente do TJD/PA, foi a falta de garantia de segurança. “A Polícia Militar disse que não daria segurança. Além disso, o laudo dos Bombeiros informou que não havia condições de haver jogo no Parque do Bacurau”, A F.P.F jogou a isca e time de Cuiarana mordeu,……………………………………………

– SERÁ QUE A PM VAI DEIXAR – A tabela da segunda divisão foi divulgada pela C.B.F, agora uma pergunta não quer calar, será que a Polícia Militar vai dar condições para que os jogos no mês de JULHO sejam realizados em Belém, é bom lembra que JULHO é mês de férias no Pará, só quero ver a postura da PM, já que a moda agora é sempre dizer que o contingente não é suficiente,………..

– AQUI O COURO COME DOA A QUEM DOER, ATÉ AMANHÃ, FUI IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

28 de março de 2013 at 2:42 pm 1 comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 28.03.13

Sobre omissão e conivência

Foi uma experiência esquisita para jogadores, arbitragem, imprensa e torcida. De um lado, o Paissandu em campo, pronto para jogar. Do outro, o vazio. O Santa Cruz não compareceu ao estádio Edgar Proença, configurando a derrota por W.O. e a consequente eliminação do Campeonato Paraense. O melancólico desfecho de ontem à noite estava desenhado desde a véspera, quando o clube interiorano anunciou que não iria jogar, mas até o último momento ficou no ar a esperança de que houvesse uma mudança no cenário.

Muito se discutiu sobre os desmandos da Federação Paraense de Futebol ao longo dos últimos dias, em face da decisão de desmembrar a rodada decisiva da fase de classificação do returno. O grande erro por parte da entidade foi ter permitido que a vontade isolada do Santa Cruz fosse acatada, transferindo o jogo contra o Paissandu do Mangueirão para o Parque do Bacurau.

Quando essa pretensão foi manifestada, modificando (fora do prazo) a tabela do campeonato, a FPF deveria ter dado um freio na situação. Como é praxe, porém, a entidade preferiu empurrar com a barriga e aceitou a exigência do Santa Cruz.

Sem compromissos maiores com história, torcida, ou patrocinadores, o Santa Cruz se deu ao luxo de abrir mão de disputar o jogo, aparentemente esnobando as punições previstas no regulamento da competição – perda de 10 pontos, eliminação do campeonato e rebaixamento à primeira fase de acesso em 2014.

No fundo, a reação é própria de clubes de aluguel, que não têm qualquer vínculo maior com torcedores e são conduzidos conforme a vontade do patrão – ou, como é o caso, patrono. Fosse o Santa Cruz um clube de verdade, com torcida de verdade e contratos de patrocínio, a história seria outra. Chama atenção a tranquilidade com que o clube optou pelo W.O., certo de que não haveria maiores consequências. Quanto às punições, quem se importa?

O episódio desgastante e desrespeitoso com o torcedor tem, pelo menos, uma vantagem: permite que se reveja o modelo de disputa e acesso à divisão principal do Campeonato Paraense. Ao contrário de aceitar qualquer engodo como se fosse agremiação séria, a FPF tem o dever de redobrar o rigor na aceitação de clubes inscritos.

É hora de botar um freio na licenciosidade que campeia no certame regional. Nesse sentido, Remo e Paissandu têm a grande responsabilidade de resguardar os interesses de seus torcedores – que, ao fim e ao cabo, são as locomotivas do futebol no Pará.

Não é admissível que continuem a tratar a FPF com a complacência atual, marcada por um tom respeitoso que beira a humilhação. Caso não tomem as rédeas do processo serão atropelados pelos fatos, como neste ridículo desfecho da classificação às semifinais do returno. Chega de amadorismo, omissão e passividade.

O certo é que, de uma só canetada, a cartolagem conseguiu estragar um campeonato que tinha estabelecido boas médias de público até aqui, empolgando as torcidas com jogos razoáveis, como há muito não se via. Parabéns a todos os envolvidos.

Rodada pode definir Re-Pa nas semis

Com a desistência do Santa Cruz, que ameaça recorrer à Justiça depois de ter sido derrotado na pretensão de interromper o torneio, os classificados às semifinais do returno já estão definidos – Paissandu, PFC, Tuna e Remo. Falta apenas definir a ordem classificatória e a ordem dos jogos. Essa definição sai hoje à noite, com as partidas Remo x Águia e PFC x Tuna.

No Remo, a expectativa é pela volta ao sistema 4-4-2, com Diogo Capela e Tiago Galhardo responsabilizando-se pela armação. O Águia, prejudicado pelo empate entre São Francisco e Cametá e beneficiado pelo rebaixamento do Santa Cruz, pode escapar à queda se empatar com o Remo e a Tuna não marcar pontos em Paragominas.

Diante disso, o jogo deve ganhar em intensidade, valendo também pela definição do posicionamento do Remo nas semifinais. Vale lembrar que, caso o PFC vença a Tuna, em Paragominas, garante automaticamente a primeira colocação, abrindo grandes perspectivas de um confronto entre Remo e Paissandu.

Espaço aberto para os leitores

O Antonio Pantoja indaga até quando a FPF continuará sob a gestão atual. “Tudo o que está acontecendo no campeonato paraense é fruto de sua falta de seriedade e compromisso com nosso futebol. Não dá para culpar presidentes de clubes por esta ou aquela atitude. O atual presidente vem se perpetuando no poder, sem mostrar interesse em elevar o nível de nosso futebol”, opina.

Já Luiz Roberto (Lula) Rabelo, conselheiro nato do Paissandu, parabeniza o escriba pelos “comentários na Rádio Clube sobre as partidas e pelos assuntos em sua coluna. 100% imparcial, coerente e profundo conhecedor do futebol”. Agradeço pelas palavras generosas.

28 de março de 2013 at 2:39 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 28.03.13

POSITIVO – Não poderia ser outra a decisão do Dr. Antonio Barra Brito, presidente do TJD. Indeferiu pleito do Santa Cruz-Cuiarana que perdeu por Wx0 para o Paysandu (3×0), classificou a Tuna e Remo só precisa do empate. Tigre ainda vai arcar com as consequências punitivas.

NEGATIVO – Existe ideia de jerico de eliminar a capacidade mínima dos estádios paraenses em 2013. Com isso, Remo e Paysandu teriam de jogar em qualquer buraco. Valha-nos, quem, como diz o Comendador Sobral!

Lá e Cá

Santa Cruz-Cuiarana peita FPF confiando no sucesso do Treze-PB contra a CBF, promete ir ao STJD e, até Justiça Comum. Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa, já dizia o jornalista esportivo Juarez Soares.

Maioria dos jogadores do Santa Cruz-Cuiarana não concordando com a atitude da diretoria, embora não se manifeste. Atleta gosta é de estar em campo!

José Maia, em nome do Santa Cruz-Cuiarana, declarou na TV Cultura, ontem, que tudo foi armação da FPF, Remo, Paysandu e Tuna para prejudicar o Tigre. Essa gravação pode embasar processo!

Wx0 significa W de Win (vitória, sucesso, em inglês) e O é de Out (fora de jogo, ausente). Ou seja, WxO representa vitória de um por ausência de outro.

Se o Santa Cruz-Cuiarana não tiver sucesso nos próximos passos recursais ficará dois anos sem competição oficial, será rebaixado para 2ª divisão paraense e ainda pagará multa a ser estabelecida pelo órgão judicante.

No Campeonato Paraense de 1988 houve WxO num RE x PA e favorável ao Remo. Paysandu havia ganhado 1º turno e TJD mandou repetir. Papão não foi a campo e arcou com as consequências regulamentares da época.

Géo Araujo (ACLEP) participando do 39º Congresso da ABRACE, em Goiânia. Em abordagem “Impacto da Copa do Mundo nas Áreas de Comunicação, Marketing, Design e Brading”. Também Aderson Maia-CE vai tentar reeleição contra Eraldo Leite-RJ. Mandato até 2017.

Levy, ex-lateral direito do São Francisco e cria do Remo, interessa ao Águia (Série C), Paysandu (Série B) e ao próprio Leão (possivelmente Série D). Ninguém confirma, mas é verdade. Ele é páreo para Pikachu!

Até a 6ª rodada do returno a FPF já tinha arrecadado de percentual no Parazão, R$ 514.136,00, sendo R$ 329.085,00 (64%) só em quatro RE x PA. Que beleza!

Essa interdição do Engenhão (RJ), com apenas seis anos de inaugurado, nos deixa de orelha em pé em relação ao Mangueirão. Todo cuidado é pouco!

Águia chegará a Belém no início da tarde para jogo da noite contra o Remo, no Mangueirão. Wando e Alan Taxista dúvidas, Carlinhos fora e Edicleber fará artroscopia. Técnico Galvão completará 184 jogos no Azulão.

Ocorrendo jogo de volta da Copa do Brasil, Remo enfrentará Flamengo fora do Engenhão. Único clube paraense que jogou partida oficial naquela praça de esportes foi o São Raimundo (3×4 Botafogo), Copa do Brasil 2010.

Torcedores do Paragominas fizeram carreata ontem pela cidade e sábado haverá feijoada, com o arrecadado para os jogadores. Hoje, contra a Tuna, 7.750 arquibancadas (15 reais), 300 meias (7) e 450 gratuidades.

Ilailson e Aleilson os pendurados do Paragominas. Recordista é o Remo e estão nessa situação Fabiano, Walber, Carlinho Rech, Mauro, Zé Antonio, Gerônimo, Val Barreto, Paulista e Leandro Cearense.

Sábado: Racing x União, Cana Pura x Cirroz, Amigão x Real Cametá, Bugaria x Ponte Preta-Guanabara, PEC x União-Cidade Nova e o clássico do Curió, Cruzeiro e Juventus.

HOMENAGEM – Renato Sérgio Melo de Carvalho, o Renato Bobô, ex-atacante do Estrela, Santa Lídia, Vila Nova (fez gol do Fantástico contra o Remo), todos de Castanhal e ainda a Seleção Castanhalense nos anos 80. É agente prisional de SUSIPE.

28 de março de 2013 at 2:27 pm Deixe um comentário

Posts antigos


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.