Archive for fevereiro, 2015

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 27.02.15

POSITIVO – Os dois caçulas do Parazão 2015 (Parauapebas e Tapajós) desafiarão como mandantes nas semifinais deste 1º turno, exatamente os interioranos campeões paraenses (Cametá e Independente). Briga boa!

NEGATIVO – Como a ordem na última eleição era todo mundo trabalhar pela reeleição do coronel Nunes, inclusive os árbitros, e Joelson Silva dos Santos não provou a lealdade foi defenestrado do quadro da CA. É duro!

Lá e Cá

Meia santareno Bosco, de estilo clássico, ex- defensor de Tuna e Paysandu, meu entrevistado Bola Pra Frente de domingo. No Bola na Torre convidado é Eduardo Ramos (Remo), voltando de Goiânia domingo.

Por falta de dinheiro para indenizar não haverá dispensa no Remo e Zé Teodoro viajou para trazer pelo menos atacante e meia. Vai ao São Paulo e Corinthians.

Até agora Parazão teve 48 gols em 20 jogos e média de 2,4; 1º turno registrou média de renda de R$ 55.390,90 e 3.038 de público. Rodada completa de menor número de pagantes foi a 4ª (5.136). Prejuízo!

Invictos em casa: Independente e S. Francisco; invictos fora: Tapajós, Parauapebas e Cametá; não venceram em casa: Gavião, S. Francisco e Paragominas; não venceram fora: Remo e Castanhal (Romeu Dantas).

Parauapebas x Cametá, sábado, arbitragem de Edval Augusto Figueiredo e, domingo, Tapajós x Cametá, Joelson Cardoso; Copa Verde: Paysandu x Nacional, Valdicleuson Costa-AP, Princesa x Remo, Alysson Furtado-TO.

Águia Negra, de Rio Brilhante-MS, adversário do Paysandu na Copa BR é 2º colocado no estadual no grupo B e, na última partida, ganhou de 3×2 do Ubiratan, 3 gols do artilheiro Preto. Cuidado com ele!

Auxiliar técnico Rogerinho Gameleira, do Paysandu, que sempre se dá bem na interinidade, já pensa em voo solo. Está se preparando cada vez mais e cursa 3º semestre de Educação Física.

No começo de sua 4ª temporada, Pikachu alcançou 46 gols no Paysandu; meia Eduardo Ramos marcou 5º gol pelo Remo iniciando segunda passagem.

Recife (Paysandu) e Dadá (Remo) fora contra Castanhal (14.3) e Tapajós (15.3) na abertura do 2º turno, Taça Estado do Pará.

Técnico Léo Goiano faz do Parauapebas um time diferente dos outros: houve treinamento para todos ontem, dia seguinte à vitória sobre o Independente.

HOMENAGEM – Júnior Chaar Melo, o Buffon, ex-goleiro do Paysandu, da base ao profissional, de 1989 a 2001. É engenheiro civil.

Anúncios

27 de fevereiro de 2015 at 11:40 am Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 27.02.15

O segredo da motivação

O jogo de anteontem em Paragominas apresentou ao torcedor um novo time do Papão, muito diferente daquele que jogou as três primeiras rodadas do Parazão. Todos os que estavam em campo já vinham jogando, mas o comportamento foi inteiramente diverso do que mostravam antes. O fato é que, sob o olhar do novo técnico, Dado Cavalcanti, algumas peças renderam bem acima do que apresentavam quando treinadas por Sidney Moraes.
O fenômeno não é incomum no futebol. Jogadores – às vezes até elencos inteiros – alteram sua postura e maneira de atuar quando ocorre uma troca de comando. E não se trata de má vontade ou corpo mole. Na maioria das vezes, a transfiguração tem a ver com mudança de ânimo.
A situação fica ainda mais clara em elencos numerosos e heterogêneos, exatamente como o Papão atual, que contratou 19 atletas desde o final de dezembro. É preciso observar a complexidade da coisa. São pessoas diferentes, que não se conhecem e que são obrigadas a conviver e a competir.
Pouquíssimos técnicos conseguem de uma hora para outra domar os egos e acalmar as tensões. O processo de conhecer e explorar potencialidades no grupo requer um trabalho quase sempre longo e meticuloso. E aí entra em cena a urgência por resultados, fator que quase sempre conspira contra planejamentos mais sérios.
Sidney Moraes não teve tempo de pôr em prática tudo o que havia se comprometido a fazer quando chegou ao clube. Não teve sequer o prazer de testemunhar uma virada categórica, como a que se viu na Arena da Floresta. Depois de sofrer um gol logo aos 14 minutos, o Papão encheu-se de brios e conseguiu reverter o placar entre os 24 e os 29 minutos.
Pikachu manteve a boa pontaria e o desassombro para desafiar defesas inimigas, com a colaboração de Carlinhos Madureira, Jonathan, Aylon e Bruno Veiga, que eram os mais avançados jogadores do time.
Rogerinho, o interino, não mudou muita coisa em relação à equipe de Sidney Moraes, mas quem viu o jogo certamente percebeu uma volúpia maior na hora de buscar o resultado. E, como se sabe, essa vontade quase sempre faz a diferença.
Dado deve ter extraído boas observações sobre o time, incluindo os jogadores que só entraram no segundo tempo. De qualquer maneira, depois da gana pela vitória demonstrada em Paragominas, fica claro que muito do que faltava ao Papão tinha a ver com motivação.

Remo evita leilão, mas riscos permanecem

O departamento jurídico do Remo fechou acordo, pagando a primeira parcela e conseguiu sustar o leilão da área do Carrossel que estava marcado para hoje por decisão do juiz da 13ª Vara da Justiça do Trabalho, Jorge Vieira. Apesar de acordo firmado com representantes dos maiores credores do clube, o juiz havia confirmado o leilão levando em conta que existem “outros credores que não podem ser prejudicados”.
Um conhecido leiloeiro iria apresentar proposta de R$ 4,5 milhões, parcelados, a exemplo do que foi feito com a sede campestre do Remo, arrematada por R$ 3 milhões, com o comprador pagando à vista R$ 600.000,00 e o restante em parcelas mensais de R$ 200.000,00. A avaliação do Carrossel na JT é de R$ 7.100.000,00.
Com a suspensão do leilão do Carrossel, resta a preocupação com a outra área anexa ao estádio Evandro Almeida, cujo leilão foi marcado para o dia 27 de março. A diretoria já se mobiliza para firmar novo acordo.
Em carta endereçada ao Condel e aos dirigentes do clube na última segunda-feira, 23, o conselheiro Ronaldo Passarinho manifestou sua preocupação com o atual quadro. “Bradei no deserto e agora – realizado o leilão – teremos a preocupação imensa com o Baenão (semidestruído) já que só a dívida trabalhista passa dos R$ 10 milhões. Durante quatro anos (2011 a 2014) mandei e-mails, reclamei pessoalmente a quem de direito e denunciei no Condel o que estava acontecendo, sem que tivesse sido ouvido”, protesta Ronaldo.
Acrescenta: “Os criminosos contratos fantasiosos, muito acima da realidade financeira do clube, jamais passaram pelo Jurídico. O ápice foi em 2014, com a imoral folha salarial de R$ 550 mil, isto sem contar ‘luvas ou aquisição de direitos econômicos’, como foi o caso do jogador Eduardo Ramos, que recebeu a este título R$ 450 mil”. Encerra a mensagem, desculpando-se pela “intromissão de quem não aceita calado ver tantos desmandos”.
Em tempo: Ronaldo é sócio proprietário do Remo desde 3 de novembro de 1954. Trabalhou como diretor de Futebol e até 2013 foi atuante diretor jurídico do clube. Graças aos seus esforços, o estádio Baenão escapou de ser transacionado pelo então presidente Amaro Klautau por R$ 32 milhões – quando seu valor de mercado é de, pelo menos, R$ 60 milhões.

Um ex-bicolor comenta a Libertadores

O ex-jogador Iarley, que brilhou com a camisa do Papão, estreia na ESPN como comentarista na cobertura da Libertadores. Apesar do desembaraço, por enquanto vem funcionando mais como o veterano que é amigão dos ex-parceiros.
No esforço para ser simpático com a rapaziada, segue à risca a cartilha do sorridente Caio Ribeiro. Ontem, durante entrevista, pediu (ao vivo) que a diretoria do Internacional renove o contrato do meia Alex por mais três temporadas. “Pelo amor de Deus, não podemos perder este jogador”, soltou lá pelas tantas.
Pelo tom firme nas opiniões, Iarley leva jeito pra coisa e certamente vai evoluir, desde que reduza a babação de ovo. Por ora, deve estar agradando aos boleiros, mas há dúvida se sua participação acrescenta conteúdo informativo aos telespectadores.

27 de fevereiro de 2015 at 11:33 am Deixe um comentário

CHUMBO GROSSO – Paulo Fernando – 26. 02. 15

– ATAQUE QUE É BOM NADA – Todo ano a dupla RE X PA contrata um monte de BONDE com a desculpa de que é para reforçar o ataque, e este ano o que estamos assistindo é que de novo outra vez quem vem salvando a lavoura são os jogadores que nada tem haver com a posição de matador, no papão Yago Pikachu vem salvando a lavoura, no leão ontem a vez de Eduardo Ramos bancar o salvador da pátria, ONDE ESTÃO OS ATACANTES.

– PRIMEIRO QUER VER PARA CRER – O treinador Dado Cavalcante que ontem esteve em Paragominas assistindo a vitória bicolor de virada sobre o Paragominas, já deixou claro que primeiro vai assistir e avaliar o elenco que vem treinando na curuzu para só assim falar de reforços no vovô da cidade, é ora de arrumar a casa, MÃOS A OBRA.

– A FALTA QUE A BASE FAZ – Quem vem acompanhando a quantidade de gols que atacante Roni do Clube do Remo vem desperdiçando não imagina o que este atleta sofreu para chegar até o profissional do leão azul, só para se ter uma ideia esta jovem revelação azulina quase para de jogar por falta de apoio, Roni pensou em largar a carreira e voltar para oficina mecânica onde trabalhava antes do futebol, É A FALTA QUE OS FUNDAMENTOS DA BASE FAZ, POR ISSO, A ORDEM É TREINAR, TREINAR E TREINAR.

– NADA DE ILUSÃO, O MOMENTO É DE AÇÃO – O Remo esta a quatro jogos sem perder juntando parazão e copa verde, só que o torcedor consciente do leão azul esta com a pulga atrás da orelha, pois a equipe vem ganhando porém continua mostrando as mesmas fragilidades que tanto incomodam a grande nação azul, por tanto, é hora de reunir e agir pois o Remo tem que conquistar o segundo turno de qualquer maneira se quiser continuar sonhando com a vaga da série D, QUEM AVISA AMIGO É.

– E TOME PREJUÍZO – Uma vergonha o que estamos acompanhando neste campeonato paraense, como já falei aqui pouco me interessa de quem foi a brilhante ideia desta formula de disputa do campeonato, o certo que o IDIOTA que teve esta brilhante ideia de disputa do parazão vem causando aos clubes um prejuízo sem precedentes na história desta competição, ISSO QUE DA LISO E BURRO METIDO NO FUTEBOL.

26 de fevereiro de 2015 at 5:50 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 26.02.15

POSITIVO – Federação Paraense de Judô-FEPAJU, uma das mais atuantes do Estado, realizando hoje, 18:30h, no auditório da sua sede, na Almirante Barroso 1155, premiação dos melhores de 2014. Grande festa!

NEGATIVO – Diretoria do Remo negociando parcelamento da compra de imóvel de morador da Travessa Mercedes, derrubado pela administração anterior para construção de camarotes e cadeiras. Nada foi feito. É duro!

Lá e Cá

Paysandu já jogou em três Arenas da Copa (Brasília,Fortaleza e Cuiabá), vai para quarta (Arena Amazônia) e, na Série B, se apresentará em mais duas (Salvador e Recife).

No ajuste da tabela da Copa Verde, Paysandu jogará ida, na Curuzu, dia 7.3, sábado, 18:30h e volta, no mesmo horário, Arena Amazônia, 22.3, domingo. Pelo meio Castanhal x Paysandu (15.3), 2º turno do Parazão.

Remo irá à Colina (Manaus), dia 9.3, segunda,, 21:30h de Brasília e, volta, Mangueirão, dia 21.3, sábado, 16h. Antes, Remo x Tapajós (15.3) e Cametá x Remo (18.3).

Técnico Dado Cavalcanti trabalhará no Paysandu com auxiliar Hilton Bezerra, preparador físico Fred Posseibon e preparador de goleiros Jorgeira (ficou). Dado saiu do Ceará após 3 empates com medianos.

Domingo próximo a Corrida da Paz (4,5 km), do Comando Militar do Norte, 8h, saída e chegada da Praça da Bandeira e sem necessidade de inscrição. Contatos 91-32113642-981509098 e cmn.exercito@gmail.com

Base do Atlético-PR para enfrentar o Remo, na Copa BR: Weverton, Daniel Borges, Gustavo, Cleberson e Natanael, Deivid, Paulinho Dias e Bady, Edgar Júnio, Cléo e Dellatorre. Técnico Claudinei Oliveira.

Poderá até nem ocorrer o RE x PA do dia 29.3. Se o Remo insistir em ficar com toda renda, há idéia no Paysandu de entregar com antecedência os pontos e ai a FPF não programaria o jogo, dando apenas vitória ao Leão.

Escolinha de Futebol do Paysandu inscrevendo de segunda a sexta, (8-11h e 14-17h), a partir de 7 anos, devendo interessado apresentar identidade, certidão de nascimento e foto 3×4. Contatos 91-33491085 (Eli).

Academia 40 sábado, em Castanhal, contra Veteranos do Azulão e já escalado: Clivaldo, Ivaldo, Miguel, Augusto e Libório, Edgar, Mesquita, Careca e Mazinho, Heyder e Daniel Lavareda. Técnico Edmir.

HOMENAGEM – Márcio Marcos de Almeida Souza, o Márcio São Braz, ex-zagueiro do Remo da base ao profissional (1977-85) e Tuna (1986-89). É gerente de gráfica.

26 de fevereiro de 2015 at 11:24 am Deixe um comentário

CHUMBO GROSSO – Paulo Fernando – 25. 02. 15

– QUEM DIRIA REMO E PAYSANDU – Sinceramente nos meus 44 anos de idade, eu não me lembro de ter assistido a dupla RE X PA entrar em campo na ultima rodada de classificação do primeiro turno apenas para cumprir tabela, que sirva de lição para quem pensa que só nome e tradição ainda ganham jogos, agora é tentar sacudir a poeira e dar a volta por cima, VIVENDO E APRENDENDO.
– O QUE ESTÃO ESPERANDO – É publico e notório que o Remo precisa de um atacante que sirva de referencia o famoso 9 finalizador, outra posição que também incomoda aos torcedores do leão é o seu camisa 1, por tanto, o que será que estão esperando, o primeiro turno já foi, só resta o segundo e os caras estão dormindo, LISOS ACORDEM.
– NOVO COMANDANTE – Dado Cavalcante chega com a missão de colocar ordem na casa, a equipe bicolor que ainda não conseguiu se encontrar neste parazão, precisa urgentemente reagir na competição, além disso o clube precisa se preparar para a batalha que será as disputas da série B, o novo treinador será apresentado hoje pelo clube, e sem perder tempo já viaja para Paragominas para assistir o time que enfrenta hoje o PFC na arena verde, seja bem vindo Dado e mãos a obra.
– SEM ENTRAR NO MÉRITO – A renda do próximo RE X PA valendo pelo segundo turno do campeonato já gerou uma polemica entre as diretorias de Remo e Paysandu, tudo porque os azulinos alegam que tem que valer o que esta escrito no regulamento, sem entrar no mérito da questão tudo isso só esta acontecendo por que a dupla RE x PA esta com pires nas mãos, e vale apenas lembrar que o presidente do Paysandu bateu o pé no inicio do campeonato sobre uma possível inversão de mando de campo entre Independente e Remo, o mandatário máximo bicolor para quem quisesse escutar que ele iria fazer valer o que esta escrito no regulamento, É UM DITADO CURTO E GROSSO PAU QUE DÁ EM CHICO, DÁ EM FRANCISCO.
– QUE VERGONHA – Mais uma do MUN-HÁ, ele sua turma de puxa sacos aprontaram outra no futebol do Pará, o arbitro Joélson dos Santos foi afastado do quadro de árbitros da FPF, tudo porque ele não ficou do lado desta MÚMIA que infelizmente esta a frente da nossa federação, COMO SÃO BAIXOS E VINGATIVOS, COITADO DO FUTEBOL DO PARÁ, MUN-HÁ TE MANCA E PEDE PARA SAIR.

25 de fevereiro de 2015 at 4:54 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 25.02.15

Novo técnico, mais despesas

Depois de muita expectativa, Dado Cavalcanti foi confirmado ontem à noite como o novo técnico do Papão. Da novíssima geração de treinadores brasileiros, tem fama de estudioso e inovador. Cavalcanti tem mais ou menos o mesmo perfil de seu antecessor, Sidney Moraes.
O novo comandante chega com a missão prioritária de formatar o time para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série B. Ao longo do caminho, porém, terá que enfrentar as agruras do Campeonato Paraense, que não tem a mesma importância, mas pode derrubar treinador.
Na Curuzu, há consenso quanto ao fato de que a demissão de Sidney Moraes aconteceu no momento certo, sem causar maiores turbulências ao planejamento do clube. O time já está fora do primeiro turno do Parazão e a temporada mal começou, o que dá ao treinador tempo suficiente para que se familiarize com o elenco e faça os ajustes para que o time corresponda aos anseios do torcedor.
Pode-se avaliar que o Papão, mesmo tendo optado pela troca de técnico após dois meses de trabalho, não modifica seus planos para 2014. Até as semelhanças entre um e outro treinador foram mensuradas na hora de contratar Cavalcanti, a fim de diminuir os riscos de uma desaceleração interna.
O recém-contrato é um profissional que gosta de trabalhar com elencos jovens, que valoriza jogadores oriundos das divisões de base e que busca afirmação no cenário nacional. Sua escolha junta a fome com a vontade de comer. A aposta é recíproca. O Papão quer alçar voos maiores e Cavalcanti precisa se firmar no mercado.
A associação entre clube e treinador tem boas possibilidades de dar certo, desde que Cavalcanti tenha o devido suporte e possa fazer suas próprias escolhas. Durante a gestão de Sidney Moraes foram contratados 19 atletas. Por uma questão de lógica, o novo técnico tem o direito de dizer com quem pretende ou não trabalhar. E certamente vai indicar mais reforços.
Todo mundo sabe que disputar a Série B custa caro. Para o Papão vai sair ainda mais caro do que o planejado porque a mudança de comando implica em contrair despesas não previstas.

Trapalhadas agitam ambiente no Leão

Depois da boa vitória sobre o Rio Branco, imaginava-se que o Remo iria finalmente desfrutar de alguns dias de paz, mas eis que alguns dirigentes começam a especular sobre a possibilidade de dispensas no elenco. Ora, qualquer aprendiz de gandula sabe que este é o melhor caminho para tumultuar ambientes boleiros.
Além das arengas trabalhistas – ameaças de perda do Carrossel e de outra área anexa ao estádio Evandro Almeida –, o clube convive ainda com o desgaste da eliminação precoce do turno do Parazão. Esperava-se que a diretoria tomasse as devidas cautelas para evitar agitações desnecessárias. Ledo engano.
Através das redes sociais, surgiu o boato de que três jogadores (Val Barreto, Rafael Paty e Ilaílson) seriam dispensados. Na verdade, a história circula há dias, mas voltou com toda força na segunda-feira.
Caso as dispensas se confirmem, parece no mínimo esquisito que o Remo esteja abrindo mão de seus dois atacantes de referência e um bom volante. A disputa da Copa Verde e do Parazão exige time titular forte e banco compatível. Se for apenas factoide, a coisa fica ainda mais inacreditável, ainda mais partindo de um dirigente.
Quando a atual diretoria assumiu, depois de campanha eleitoral das mais tumultuadas, houve quem enxergasse uma quantidade exagerada de “amadores” na nova administração. Episódios como o desta semana ilustram e confirmam essa visão.

A sedução do futebol ofensivo

Será que viveremos para ver um técnico brasileiro ousado o suficiente para, na casa do adversário, mandar seu time à frente desde os primeiros minutos e continuar pressionando mesmo depois de botar 2 a 0 no placar? Foi o que se viu ontem no primeiro tempo de Manchester City e Barcelona.
Com a habitual categoria nos passes rápidos, saídas em velocidade e contando obviamente com a estupenda habilidade de Messi para conduzir a bola, o Barça chegou facilmente a dois gols (ambos do uruguaio Suarez) e seguiu insistindo, martelando. Superior, botava os ingleses na roda, a fim de fazer mais gols e matar o jogo.
Como não conseguiu ampliar, sofreu uma pressão dos diabos no começo do segundo tempo. Aguero diminuiu para os ingleses, mas a fúria do City durou relativamente pouco. A partir dos 30 minutos, a bola voltou para o domínio espanhol. O Barça pressionava, com Messi e Suarez, e abusava de perder chances.
Messi ainda perdeu um penal e a vitória sorriu para quem sabia o que fazer com a bola, explorando a notória superioridade técnica de seus jogadores. Em certos momentos, dava pena ver o time inglês correndo sem conseguir acompanhar a infernal troca de passes dos catalães.
Ah, sobre a perguntinha capciosa lá do primeiro parágrafo, seguramente não há dúvida quanto à resposta. Luis Henrique, mesmo sob vara no Barcelona, não deixou jamais o pragmatismo atrapalhar a filosofia do time.
Com maior ou menor intensidade, atacou sempre. Talvez por isso o Barcelona seja o clube que mais arrebanha torcedores pelo mundo. Futebol ofensivo é sempre bonito de ver.

A última flor do Lácio

O cartola e deputado federal Andrés Sanchez escreve “progeto”. O técnico Vanderlei Luxemburgo fala “pojeto”.
A inculta e bela sofre.
Enfim, assim caminha a humanidade…

25 de fevereiro de 2015 at 11:47 am Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 25.02.15

POSITIVO – Tapajós, o “Boto Amado”, nova paixão dos santarenos e sendo esperado hoje contra o Gavião o melhor público do Parazão, no Barbalhão. Empate dá direito ao time santareno jogar semifinal em casa.
NEGATIVO – Logística da FPF falhou e Gavião só chegou esta madrugada em Santarém; mesmo podendo ser único RE x PA do Parazão, mas como é mandante, no Leão se entende que renda é toda do clube. E, agora, FPF?

Lá e Cá

Dirigentes do Paragominas colocando 7 mil ingressos para jogo desta noite contra o Paysandu; se Parauapebas bater Independente, corre o risco do 1º do A2 ter vantagem com menos pontos que o 2º de A1 na semifinal.

Paragominas e Paysandu já se enfrentaram 8 vezes, 5 triunfos bicolores (19 gols), 3 empates e 8 gols do Jacaré; 41 jogos de Remo e Castanhal, 29 vitórias do Leão (101 tentos), 4 do Japiim (35 tentos) e 8 empates.

Hoje completando 80 anos José Macia, o Pepe, extraordinário ponta esquerda do Santos e Seleção Brsileira nos tempos de Pelé e que foi técnico do Remo. Não devem faltar cumprimentos daqui!

Copa Verde:Nacional levou apenas 2.015 pagantes domingo à Arena da Amazônia. No sábado, 672 pessoas pagaram para assistir classificação do Princesa. Agora, Papão fará 1ª (Naça) aqui e, Remo, fora (Princesa).

Juiz Substituto da 9ª Vara do TRT marcou para 26.3, 11 h, leilão da área da Arena do Baenão (que dá para feira da 25). Reclamante a advogada Mara Cleonice Soares Couto (Processo 0000325-13.2014.5.08.0009).

Sem Max, punido pelo cartão, Igor João na zaga do Remo hoje. Já o Castanhal tem tudo para estrear Mael e Pablo Luiz, o carioca de Barra Mansa; no DM do Paysandu, Pablo, Rogerinho e Magno Alves.

Atletas do Pará que defenderão o Brasil no 5º Mundial de King Fu-Combate, de 25 a 27.9, em Mendoza, na Argentina: Renan Siqueira, Cristiam Oliveira, Adauto Moraes, Jaime Silva e Cristiano Rodrigues.

Mais ainda Nathália Leitão, Tamara Fortes, Leonardo Silva, Luiz Guerreiro e Rayssa Macedo, além do técnico Custódio Fampa.

Pisada de bola da FPF não se refere apenas ao RE x PA do dia 29.3. No São Francisco x Tapajós, clássico santareno (TapaFran), do dia 25.3, o Leão Mocorongo quer também toda arrecadação com base no regulamento. Ai!

Paysandu criou Comissões de Ética, Museu do Clube, Financeira, Jurídica,Administrativa e de Novos Serviços; com Alberto Maia, Mazolla Jr (pedida absurda), Lima e Charles não pisam na Curuzu.Aguardemos!

HOMENAGEM – Jorge Lucas França, o Careca, ex- zagueiro central do Sacramenta, Pinheirense e Mogi-Mirim-SP, nos anos 80-90. É funcionário de uma funerária em Belém.

25 de fevereiro de 2015 at 11:44 am Deixe um comentário

Posts antigos


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.