Coluna do Gerson Nogueira – 31.07.14

Douglas continua firme no gol, apesar da boataria sobre sua saída. Pikachu segue no ataque, ao lado de Ruan. O técnico, pelo planejamento esboçado, decidiu prestigiar o time que entrou jogando e perdeu por 3 a 0 em Campina Grande. Deve ter sido o único a ficar satisfeito com o que viu.

Além das falhas pontuais do goleiro, as falhas de posicionamento da dupla de zaga, Charles e Reiniê, continuam a atormentar a equipe, mas aí não há muito o que fazer, pois os dois ainda são os melhores zagueiros existentes no elenco.

A partir da meia cancha, porém, o técnico parece ter decidido apostar em Marcos Paraná, Rafael, Pikachu e Ruan. Chama atenção sua insistência em utilizar Pikachu avançado, depois que reiteradas vezes o jogador já demonstrou que não é por ali que se sai melhor.

O papel de ala avançado sempre foi o preferido do próprio Pikachu. Depois que Lecheva começou a escalá-lo na frente, considerando que falhava na marcação, os demais treinadores seguiram a mesma linha de pensamento, afastando cada vez mais o atleta de sua posição de origem. Com a ausência de Djalma por contusão, Pikachu ficou ainda mais isolado. E o Papão só perdeu com isso.

Para hoje, contra um Coritiba que deve poupar suas principais peças (incluindo o meia Alex), imaginava-se um time fisicamente mais forte no ataque. Como Ruan e Pikachu jogam abertos, a tendência é que falte jogada pelo centro da área. Dênis, que vai na suplência, poderia ser uma boa opção.

Um duro castigo para Roni

A novidade do Remo para o jogo de sábado contra o Interporto (TO) é a ausência do atacante Roni da lista de prioridades do técnico Roberto Fernandes. Titular nos dois primeiros jogos da Série D, falhando muito nas finalizações, o jogador foi rebaixado à condição de terceiro reserva.

Mesmo que se deva respeitar a avaliação do treinador, soa como punição rigorosa demais a barração de Roni. Grande destaque do time campeão estadual, com atuações empolgantes nos jogos decisivos contra o Papão, ele não desfrutou da mesma tolerância que já foi dada a jogadores bem mais experientes do elenco.

Roni não foi omisso nos dois jogos. Pelo contrário. Correu muito e se empenhou, mas teve a infelicidade de perder dois gols contra o Moto Clube e outro contra o River. Leandro Cearense passou a temporada passada desperdiçando gols e jamais teve o mesmo tratamento.

Seu afastamento terá finalidade prática se for aproveitado para repassar orientações quanto a posicionamento e definição de jogadas. Do contrário, será apenas uma medida excessivamente dura para um garoto que – como Leandro Carvalho, do Papão – ainda tem muito a aprender e crescer.

A fé não pode falhar

O papa Francisco está virando um talismã do futebol argentino. A confirmar a convicção dos torcedores, o San Lorenzo, seu clube de coração, confirmou ontem à noite a classificação para disputar a final da Copa Libertadores. Perdeu por 1 a 0 para o Bolívar, mas havia vencido com folga (5 a 0) no jogo de idade. O certo é que El Ciclón disputará uma decisão continental pela primeira vez em sua história.

31 de julho de 2014 at 11:15 am Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 31.07.14

POSITIVO – Em abril de 2015 Belém sediará a Copa Norte de Remo. Para tratar desse assunto com as autoridades locais o presidente da CBR estará aqui dia 21.9 e ainda assistirá 3ª Regata do Campeonato Paraense.

NEGATIVO – Jogadores locais continuam discriminados por treinadores de fora. Jóias como Leandro Carvaho e Rony não podem ser execrados sem um trabalho dos clubes para recuperá-los. Hora de dirigente chegar junto!

Lá e Cá

Bolicheiros paraenses Maurício Schuster e Daye Silva defenderão o Brasil pela Seleção Principal que estará no Sul-Americano do Chile, agora em agosto.

COPM ganhou Copa Verão de Futsal de Salinas nas categorias Sub 11, 13 e 15; Remo foi bem no Torneio de Futsal de Camboriu-SC chegando à semi-final no que disputou. No Sub 11 destaque para atleta Vitor Hugo.

Abertas inscrições na Escolinha do Paysandy (7 a 20 anos), de 14 a 17 horas, na Sala do Departamento Amador, na Curuzu. Levar certidão de nascimento, identidade e foto 3×4. Contato 33491085 (Eli).
Paysandu x Coritiba (Copa BR), dia 13,8, em Marabá, e classificado pegará Inter-RS ou Ceará. Antes, lá, Águia x Papão, dia 11.8, Série C; assessor Fernando Torres admite que Curuzu será melhor estádio particular daqui.

Ideia do Departamento de Futebol Profissional do Remo de salários menores e ganhos por produtividade é inteiramente revolucionário. Só que por aqui o corporativismo de jogadores e empresários não permite.

CBF-FPF marcando jogos da Copa Norte Sub 20 para o Estádio da Tuna (Francisco Vasques, no Souza). Remo vai solicitar suas partidas no Baenão e estreia será dia 23.8 diante do São Raimundo-RR.

Dirigentes de sete times usaram a cabeça e não se aventuraram na famigerada Segundinha: Abaeté, Desportiva, Pedreira, Pinheirense, Redenção, Santa Rosa e Time Negra.

Saída do bicolor Gabriel Barcos muito mal explicada; azulinos com as duas laterais perigosamente improvisadas (Ilaílson e Régis) contra o Interporto; gramado do Mangueirão só poderá ser utilizado em setembro.

Roberto Fernandes cogita movimentar plantel do Remo amanhã à tarde em Palmas, onde ficará hospedado. Deslocamento a Porto Nacional só para jogar; Walter Lima insatisfeito no Leão Azul.

HOMENAGEM – Luis Carlos Pimentel Rodrigues, o Pimentel, ex- zagueiro do Tiradentes, Sport Belém e Seleção de São Miguel do Guamá nos anos 80. É profissional autônomo.

31 de julho de 2014 at 11:13 am Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 30.07.14

O triunfo da competência

A vitória acachapante por 4 a 0 na votação da Comissão Disciplinar permite ao Papão acreditar que não haverá reforma de decisão pelo Pleno do STJD. Portanto, comemorar o título da Copa Verde (e a vaga à Sul-Americana 2015) não constitui euforia exagerada por parte dos torcedores, mas respeito à própria tradição do tribunal. Pelo histórico, uma votação unânime raramente é revertida no julgamento de mérito.

De novo, em destaque máximo, o trabalho competente do departamento jurídico do clube, que tem à frente o advogado Alberto Maia. Foi dele a luta (que resultou triunfante) pelos pontos contra o Naviraiense, na Copa do Brasil 2013. A atenção a detalhes, com vigilância aos limites impostos pela legislação esportiva, mostra-se outra vez decisiva numa competição importante.

Os documentos arrolados pelo Papão, confirmando a irregularidade cometida pelo Brasília ao escalar quatro atletas não registrados no BID, juntaram-se à argumentação de Maia no julgamento de anteontem, formando um conjunto considerado irretocável pelos presentes à sessão do STJD.

O Brasília, que desdenhou inicialmente das reclamações do Papão na seara jurídica, chegando a zombar dos dirigentes paraenses, exibe agora um tom mais contido até mesmo na pretensão de recorrer da decisão inicial que lhe retirou o título da Copa Verde.

As críticas de seus dirigentes já se concentram no suposto erro cometido pela CBF, que alegou uma falha em seu sistema de informática para não ter incluído os atletas no BID antes da decisão do torneio.

A questão é que o tribunal avalia que, segundo o regulamento da competição, há a obrigatoriedade de registro no BID dos atletas que participam de jogos oficiais. Sem isso, todas as demais competições ficariam sob o risco de questionamentos jurídicos.

O fato é que, para recuperar no tribunal a taça que lhe fugiu por detalhes (erros na cobrança de penalidades) em campo, o Papão se cercou das garantias e provas, colhendo agora os frutos do trabalho meticuloso. Se alguém errou nessa história foi o Brasília ou a própria CBF, useira e vezeira em patrocinar deslizes que terminam por tumultuar campeonatos e colocar em descrédito o próprio futebol.

No domingo mesmo, um erro da entidade quase determinou punição ao Botafogo, cujos jogadores Emerson e Edilson não tinham seus nomes inscritos no BID, apesar de aptos a jogar.

Problemas de Vica começam no gol

A vitória no tapetão entusiasma o torcedor, mas não alivia a barra de Vica no comando do Papão. Com oito pontos na classificação da Série C, a um passo da zona da morte, o time precisa reagir diante do Crac. Nas redes sociais, em meio aos festejos pela Copa Verde, o torcedor já manifesta impaciência com a rota tortuosa que o Papão cumpre na Terceirona.

Um dos motivos de maior irritação em relação às escalações de Vica é a insistência com o goleiro Douglas, que tomou nove gols nos três jogos, embora não tenha sido o único responsável pelas três derrotas – longe disso. O problema é que o olho do torcedor é impiedoso: goleiro que toma muito gol cai logo em desgraça, ainda mais quando não inspira confiança.

Os insistentes apelos pela volta de Paulo Rafael devem ter chegado aos ouvidos de Vica, mas os treinos deste começo de semana indicam que Douglas segue como titular.

Um clube entregue ao desmando

Gestões desastrosas (e criminosas) fazem do Botafogo hoje um dos clubes mais endividados do Brasil. Deve cerca de R$ 700 milhões, sendo que a metade é referente a débitos fiscais. Há quem deva até mais (Flamengo e Atlético-MG), mas vou me ater ao clube da Estrela Solitária. Sob a destrambelhada administração do dentista Maurício Assunção, o Alvinegro acrescentou ainda mais perdas financeiras e pendências com a Justiça.

Como sonegou R$ 95 milhões nos últimos quatro anos, o Botafogo perdeu crédito na praça e teve sua receita bloqueada. Na reunião dos dirigentes de clubes com a presidente Dilma, no Palácio do Planalto, Assunção teve a pachorra de dizer que o Botafogo podia sair do Campeonato Brasileiro. Um gesto teatral para tentar conseguir anistia ou parcelamento das muitas dívidas.

Domingo, antes do clássico com o Flamengo no Maracanã, o desfecho constrangedor: os jogadores entraram em campo com uma faixa de protesto por salários e gratificações em atraso, desnudando ao mundo a incompetência da cartolagem botafoguense e derrubando a farsa do falso moderno Assunção.

O mais triste dessa situação é que o Botafogo, ao contrário do Galo, por exemplo, acumulou toda essa montanha de dívidas sem ostentar uma contrapartida de títulos e conquistas que ao menos justificasse o prejuízo.

Nos últimos anos, só conseguiu triunfar no esvaziado Campeonato Carioca. Significa que, seguramente, boa parte dessa dinheirama foi irrigar os bolsos de muita gente graúda no clube. Como, aliás, ocorre normalmente em dezenas de clubes brazucas.

O futebol não é para amadores

Dona Fifa ainda não anunciou oficialmente, mas já se informa que faturou cerca de R$ 10 bilhões com a Copa das Copas, cerca de R$ 6,5 bilhões a mais que na África do Sul há quatro anos.

30 de julho de 2014 at 3:18 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 30.09.14

POSITIVO – Ideia do Deartamento Amador do Remo de se reforçar para Copa Norte Sub 20 de jogadores de outros clubes locais é salutar. Da Tuna já vêem Bruno e Denner. Ganha o futebol paraense!

NEGATIVO – Cascata de que Rony não vem bem no Remo como no campeonato é querer a vaga dele para alguém. Quem se destaca na equipe azul? Rony (Leão) e Augusto Recife (Papão) são “imbarráveis”!

Lá e Cá

Quarteto paraense domingo na Série A, Atlético-MG x Atlético-PR: Dewson Freitas, Márcio Geidson Dias, Heronildo Sebastião e Wasley do Couto.

Temperatura em Curitiba alcançando 10 graus à noite neste periodo e assim será quinta paara Coritiba x Paysandu (Copa BR). Coxa pensando em poupar Lucas Claro, Robinho, Alex e Zé Love.

Se Alex ficar fora, nunca terá enfrentado o Paysandu. Em 2003, pelo Cruzeiro não jogou na derrota aqui de 3×0 (contusão) e tampouco na conquista do título, lá, 2×1 (supenso). 2004, 1×0 Raposa fora vendido.

Em 3 semanas o julgamento no pleno do STJD do caso da Copa Verde e por enquanto o Paysandu festeja. Descobridor das irregularidades foi o próprio presidente Vandick que passou a bola ao seu competente DJ.

Dia 16.8, 16h, no Souza, jogo beneficente Seleção dos Ex-Jogadores do Pará x OAB em favor de Tarcísio (ex-lateral do Pinheirense, Remo e futebol português) e Xaxá (ex-funcionário da Tuna). Ingresso 1 kg de alimento.

CBF já fez acordo com clubes das Séries A e B e chagará à C e D: compromisso ético para evitar aliciamento de jogadores de base (punição severa para que transgredir) e refinanciamento de dívidas da União.

Novato Breno Vieira de Souza-GO apitará Inteporto x Remo (Série D). No Coritiba x Paysandu (Copa BR) Gilberto Rodrigues Carvalho Jr-PE, mesmo da virada Palmeiras 3×2 Paysandu, Pacaembu, Série B do ano passado.

Futebol paraense não tem dado sorte com os camias 10. Danilo Rios nem bem chegou ao Remo e já calçou chinelinho. Ainda vamos sentir muita fata do polêmico Edurado Ramos!

Técnico Roberto Fernandes queria acertadamente que o Remo viajasse na quinta para Porto Nacional, mas não vai ser possível. Aliás, deslocamento para Palmas (próximo de PN) tem passagem mais cara que para Europa.

HOMENAGEM – Marcos Sá Santiago, o Marcos Sá, ex-meia atacante do Sport, Náutico e outras equipes do Nordeste. Aqui jogou na Tuna e Vênus de Abaetetuba (atuou dos anos 1990-2000). Trabalha na Secretaria de Esportes da Prefeitura de Surubim-PE.

30 de julho de 2014 at 3:16 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 29.07.14

POSITIVO – Rafael Oliveira (Treze) não tem mágoas e disse após jogo em Campina Grande: “não festejei meus gols porque o Paysandu me tirou da rua”. Belo reconhecimento. Valeu!

NEGATIVO – Diretoria do Paysandu pagando 70 mil (vaquinha de diretores) de premiação pela classificação na Copa do Brasil. Não vejo merecimento. Quem sabe mais pra frente!

Lá e Cá

A cada rodada é preocupante a situação de Paysandu, Águia e Remo no Brasileiro.Temor é que os três estejam juntos em 2015 na Quartona. No próximo final semana é obrigatória a reação, senão…

Remo optou nas viagens para fora do Estado de não levar preparador de goleiros porque só recebe da CBF 23 passagens. Entende-se, até pelo momento financeiro, mas parece muito pouco para grandeza do Remo.

Interporto-TO, adversário do Remo de sábado em Porto Nacional-TO, na Série D, tem 24 anos de fundado, uniforme número um é azul do céu e o 2º amarelo. Utiliza Estádio General Sampaio capacidade de 4 mil pessoas.

Adquirentes de camarotes e cadeiras do Baenão se unindo para cobrar do presidente do CD azulino Manoel Ribeiro prazo para entrega desses espaços. Numa boa!

Não é porque Douglas tomou 9 gols em três jogos, sob o comando do técnico Vica. Urge a contratação de goleiro mais confiável no Paysandu e um compnaheiro para o zagueiro Charles que anda perdido.

Na Copa do Brasil, quinta, em Coritiba, Everton Silva e Airton podem jogar, mas Vica pensa na mesm formação a usar contra o CRAC, domingo, Série C, com Pikachu pela lateral direita e Fabinho na esquerda.

Paysandu não ganha há 6 jogos em competições nacionais deste ano, sendo 5 na Série C, tomou 14 gols e fez 7. Mesmo assim, ainda tem o melhor ataque do ano no Brasil (86 gols).

Se a situação de Paysandu e Águia não melhorar contra CRAC e Botafogo-PB neste final de semana é possível que o jogo entre os dois, dia 11.7, em Marabá, decida quem vai morrer e sobreviver. É duro!

Promoção ao sócio torcedor bicolor nesta hora de agonia: pagando antecipado até o final do ano ou o atrasado, ganhará camisas, bonés, chaveiros e outros brindes.

HOMENAGEM – Rubén Furtenback, ex- lateral esquerdo do Nacional do Uruguai (jogou com Dario Pereyra), São Paulo (atuou com Gilmar Rinaldi), XV Piracicaba e Inter Limeira, entre outros. O “Gringo” como é conhecido trabalha de auxiliar técnico no Paysandu.

29 de julho de 2014 at 4:53 pm Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 24.07.14

POSITIVO – A Cesar o que é de Cesar: Alex Gaibu (ex-Paysandu e Santa Cruz de Cuiarana) confessou-me que saiu do Pará sem qualquer pendência. No Santa Cruz, então, tudo cumprido à risca e com todos. Ótimo!

NEGATIVO – Tiago Potiguar não arrumou clube, baixou salário em 50% e foi reintegrado no Remo. É assim que se faz futebol profissional no Pará. Até quando?

Lá e Cá

No treino de ontem do Paysandu no CT do Náutico senti que o time para hoje terá Paulo Rafael no gol, Everton Silva na lateral direita, Marcos Paraná e Rafael Tavares no meio campo, além de Pikachu aberto pela direita. A conferir se mudanças permitirão a classificação!

Quanto ao Sport, pelas palavras do goleiro Magrão existe indefinição de qual time vai para campo. Seja qual for tem mais nível que o Paysandu, haja vista entender-se que o time B do Leão da Ilha se ombreia a quem está na Segunda Divisão Brsileira. Ou não? Hoje minuto de silencio ara Ariano Suassuna.

Presidente Vandick Lima esperado hoje aqui no Recife. Quanto a Jeferson Maranhense, Gabriel Barcos e meia Raul se integrarão ao grupo bicolor amanhã no Hotel Boa Viagem Praia, para alcançar no sábado Campina Grande.

Pikachu e Charles, reconhecidos no voo Belém-São Luis-Fortaleza-Recife por torcedores alviazuis deram muitos autógrados e tiraram fotos toda vez que o avião parava numa escala

Jogo Treze x Paysandu, domingo, será no Estádio Presidente Vargas, do time de Campina Grande, capacidade para 12 mil pessoas e inaugurado em 1940. Está reformado.

Preparador físico Wellington Vero não está com Givanildo Oliveira no Treze e aguarda oportunidade para trabalhar com Roberto Fonseca no futebol de São Paulo. Diretor técnico do time paraibano é Ari, ex-zagueiro o Paysandu e Águia.

Helmut Lawisch, ex-presidente do Luverdense, novo presidente da Federação do Mato Grosso e mantém excelente relacionamento com pessoal do Cuiabá, antes desconfiado dele.

Oeste x Vasco, da Série B, dia 16.9, confirmado para Arena da Amazônia (onde os times amazonenses não jogam em função das altas taxas). Serão colocados à venda 40 mil ingressos.

Treino de ontem do Clube do Remo foi na insistencia do técnico Roberto Fernandes com as finalizações, exigindo bastante de Rony, Leandro Cearense, Val Barreto e Paty. E ainda falta Alvinho entrar nessa.

Complementando noticiário de ontem sobre Pará, lateral esquerdo do Bahia convocado para Seleção Sub 20: chama-se Anderson Ferreira da Silva, 18 anos e teve como grande incentivador em Capanema o jornalista Paulo Vasconelos. Desde Ganso que não tínhamos um conterrâneo na “Canarinho”. Sucesso, garoto!

HOMENAGEM – Josiane Kelly Tolosa de Souza, a Josi, ex-campeã paraense de boxe feminino pela Academia Sales na categoria mosca ligeiro e, ainda, terceira colocado do Brasil. É microempresária.

24 de julho de 2014 at 9:29 pm Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 23.07.14

A confirmação do pesadelo

A apresentação do novo técnico confirmou nossos piores temores. Marin & cia. confirmaram não ter compreendido de fato a dimensão do buraco em que o Brasil se meteu depois daquele vareio de bola em Belo Horizonte. Aparentemente tranquilos e sem culpa, os dirigentes da CBF comportaram-se como se nada de grave estivesse acontecendo. Sorridentes, trocaram afagos entre si e apresentaram o personagem já conhecido, razão maior dos pesadelos de quem ainda crê no futuro da Seleção Brasileira.

À vontade, Dunga repetiu as caretas de sempre, repetiu o estilo capitão do mato e ensaiou apenas um mea culpa pelo ríspido modo de lidar com imprensa e estranhos em geral. Mas, depois de alguns minutos de entrevista, repetiu o mesmo jeitão de refutar opiniões contrárias às suas.

Pareceu preocupado em relatar conversas e “troca de experiências” com Arrigo (que chamou de Enrico) Sacchi, Gullit, Arsene Venger e outros técnicos europeus ao longo da Copa do Mundo, como forma de demonstrar reciclagem e busca de novos conhecimentos.

Ao analisar os adversários brasileiros no Mundial acabou derrapando. Voltou a dizer que prevaleceu um esquema de marcação rígido, mostrando não ter sido um bom analista do torneio. Ignorar que a Alemanha jogava compactada, mas sempre ofensivamente, é passar atestado de miopia. Bem como deixar de lado as surpreendentes performances de Colômbia e Chile, ambas entregues a técnicos argentinos.

Fiquei com a impressão de que Dunga, esforçando-se para abraçar uma persona “paz e amor”, não terá a desenvoltura de antes. Mais ainda: sem a companhia de Jorginho, seu Sancho Pança de 2010, perde muito da escolta que seu estilo briguento exige.

Sob o manto protetor do amigo Gilmar Rinaldi, Dunga terá pelo menos um ano para trabalhar sem maiores sustos, até que comecem as espinhosas eliminatórias sul-americanas. Escapou, porém, da casca de banana do torneio de futebol olímpico, desde já sob a responsabilidade exclusiva de Alexandre Gallo.

Quanto a Marin e Del Nero, ficaram devendo um pedido público de desculpas pela fracassada campanha brasileira na Copa das Copas. Podia ser um exercício de humildade, acompanhado de uma apresentação formal do novo plano de trabalho para o futebol brasileiro – e não apenas para a Seleção.

Ficaram na muda, não foram suficientemente provocados a respeito (com honrosas exceções) e demonstram a sem-cerimônia de quem está com a convicção do dever cumprido. Durma-se com um barulho desses.

Desafio do Papão

na Copa do Brasil

Além da dificuldade natural de enfrentar o Sport (PE) em seus domínios, o Papão se debate com outros problemas para a partida de amanhã, válida pela Copa do Brasil. O técnico Vica não pode contar com os atacantes Jeferson Maranhense, Gabriel Barcos e o meia Raul, que não puderam ser inscritos na competição. Não terá também Djalma e Pablo, que já haviam desfalcado o time contra o Cuiabá. Uma das alternativas é a utilização de Marcos Paraná no meio-de-campo ou mesmo como atacante.

De maneira geral, porém, o que preocupa Vica é a anunciada intenção do Sport de entrar com força máxima. Até então, o que se especulava é que o time pernambucano não tinha interesse em prosseguir na competição, fato mais ou menos delineado pela escalação de uma equipe reserva no primeiro jogo, em Belém, vencido pelo Papão por 2 a 1.

Apesar da vantagem do empate, o Papão terá que atuar com cautela, pois o Sport cumpre boa campanha na Série A, vindo de bons resultados em casa e brigando para chegar ao G4.

Real abre o cofre por James

O que um golaço não pode fazer pela carreira de um jogador. James Rodriguez, 22 anos, foi alçado ao topo do futebol mundial depois de marcar o gol antológico contra o Uruguai nas oitavas de final da Copa do Mundo. Desde então, a cotação internacional do jovem craque disparou, cabendo ao Real Madrid a primazia de ficar com o talentoso camisa 10.

Chama atenção no negócio a disparidade entre os valores pagos por Rodriguez e por Neymar. Enquanto o brasileiro foi vendido ao Barcelona por algo em torno de 57 milhões de euros (cerca de R$ 170 milhões), o Real pagou R$ 240 milhões pelo colombiano.

Ou a conta dos rivais não está devidamente explicada ou o melhor jogador brasileiro de fato não é bem avaliado pelos europeus.

Direto do Facebook

“O problema de Dunga não é ser marrento. Eu acho legal o cara ser marrento, mas precisa ser bom no que faz. Cristiano Ronaldo e Romário são marrentíssimos, mas são bons pra carvalho. O problema é quando o cara é marrento e burro, despreparado pra função, fechado para novos conhecimentos. Pra piorar, depois do fracasso na Seleção e no Inter, ainda ganha um prêmio: a Seleção Brasileira, de novo. Valha-me quem?”.

De Stefani Henrique, à beira de um ataque de nervos com a confirmação da volta do Capitão do Mato.

23 de julho de 2014 at 4:39 pm Deixe um comentário

Posts mais antigos


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.