BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 31.10.14

POSITIVO – Paraense Dewson Freitas árbitro FIFA. Parabéns a ele, ao Guilhermino, Olivaldo, Fernando Castro, FPF de um modo geral e à arbitragem paraense. Primeiro que chega lá vinculado à FPF. Valeu!

NEGATIVO – Tuna inteiramente à deriva. E não é só a debandada geral e salários atrasados: jogador Cleber está lesionado há 50 dias sem qualquer atenção do clube. Isso vai dar problema futuro!

Lá e Cá

Ruan, o atacante do golaço do acesso bicolor, o meu entrevistado Bola Pra Frente de domingo. No Bola na Torre (RBA TV e Rádio Clube), Giuseppe Tomazo, Valmir Rodrigues, Gérson Nogueira e Ruy Guimarães.

Só hoje o amistoso Vênus x Sub 20 do Paysandu, em Abaetetuba, na apresentação do técnico Agnaldo de Jesus; Tsunami deixou mesmo o Remo e em qualquer negociação clube terá direito a 20%. Mais um!

GB Paulo Mota diz não fazer sentido a Comissão Técnica de Futebol no Remo (estatutária) com o estilo presidencial “EU BANCO, EU MANDO”. Enfatiza a necessidade de uma gestão profissional urgente no clube.

Presidente Pirão repete o que o candidato Pedro Minowa (Remo) havia dito na entrevista a este repórter no espaço Bola Pra Frente, de que a administração de Vandick Lima (Paysandu) é para servir de exemplo.

Frederico Schmidt Neto, o Dico, goleiro de muitas glórias será conselheiro do Clube do Remo. Hoje empresário bem-sucedido merece; goleiro bicolor Douglas fora da Serie C.

Tomei conhecimento que a embromação para desfecho do vencedor da Copa Verde no STJD é proposital, pois a CBF ainda não teve a confirmação da CONMEBOL da vaga na Sul-Americana para o campeão de 2014.

Cartões no Paysandu: com 2 – Douglas, Lombardi, Zé Antonio e Airton; com 1 – Capanema, Djalma, Marcos Paraná, Rômulo, Fábio Alves, Pablo, Charles, Éverton Silva, Dennis e Bruno Veiga.

No Mogi Mirim: com 2 – Leonardo; com 1 – Fábio Sanches, Magal, Danrlei, Nando, Heverton Heleno, Thomas Anderson, Moisés e William Pop.
Bingo beneficente para o ex-jogador Mário Bocão (ex- Paysandu e Tuna) será dia 9.11, no campo do Sacramenta, 12 h, com sorteio de camisa do Paysandu e camisa de goleiro do Remo. Qualquer ajuda no 81571305.

57 atletas da equipe Titanus, que pratica futebol americano no Pará, doando sanguem voluntariamente amanhã no HEMOPA. Valeu!

HOMENAGEM – Edivaldo de Ferreira, o Edir, ex- bicampeão paraense adulto de ciclismo (2006-2007) e ex-campeão máster (2008) pelo Mangueira. É funcionário do Tribunal de Justiça do Estado.

31 de outubro de 2014 at 11:24 am Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 30.10.14

POSITIVO – Equipe esportiva da Rádio Clube do Pará promoverá debates entre os candidatos às eleições no Remo e Paysandu e já começará na próxima terça com azulinos Zeca Pirão e Pedro Minowa, 20 h. Ótimo!

NEGATIVO – Continuam denúncias do abandono do Mangueirão (banheiros imundos e cadeiras quebradas), além do sumiço da PM e SEMOB logo que jogos acabam. É quando mais se precisa de segurança.

Lá e Cá

Só 18 presentes e não houve reunião do CD do Remo para prestação de contas. Apenas dois GB e dois Beneméritos. E as contas para análise nem apareceram. Grandeza azulina não merecia esse vexame!

Bicolor Zé Antonio liberado pelo STJD para sábado; Rivaldo vem a Belem, mas não entrará para jogar pelo Mogi, que chegará hoje. Quer rever seu amigo Giovanni, de várias conquistas no Barcelona.

Bancrevea terá eleição na 2ª quinzena de novembro, votando ainda só os 25 conselheiros. Estatuto será adptado para votação dos 800 proprietários no outro pleito.

Médico Flávio Freire, do CAEEX e Paysandu, convidado pela Comissão Atlética Brasileira de MMA para assumir a área médica da UFC no Brasil (Região Norte). No RJ já fez curso médico em esporte de combate.

Ailton, o predestinado, tem sonho de treinar o Clube do Remo onde foi campeão como jogador (1999), mas quando o clube se organizar; torcidas proscritas desafiaram de novo autoridades em jogo beneficente de futsal.

Paysandu tem a quarta melhor artilharia do Brasil em 2014, somando 104 gol, atrás do Ceará, Cruzeiro, e Santos; as 950 meias entradas para sábado já estão reservadas a ponto de outra vez congestionar site bicolor.

Chapa “Para Sempre Papão”, à frente Luiz Omar Pinheiro, lançará sua plataforma de trabalho segunda-feira. LOP tem apoio dos GB Ricardo Rezende e Alaci Nahum.

Já Antonio e Abílio Couceiro, Asdrúbal Bentes, Omar Rocha, Maneca Acácio, A.C. Trindade de Moraes, Ambire Gluck Paul e Joaquim Ramos estão com Alberto Maia-Sérgio Serra (“Novos Rumos-Sempre”).

Hoje, amistoso Vênus x Sub 20 do Paysandu, em Abaetetuba, apresentação do técnico Agnaldo de Jesus; Pará representará o Brasil no Mundial de Tênis de Quadra Escolar Feminino, em Doha (Qatar).

HOMENAGEM – Luiz Fernando Barbosa, o Barbosinha, ex- ala do futsal campeão estudantil pela antiga Escola Técnica (1984) e Paraense pelo Paysandu (1985). É engenheiro civil da Petrobrás em Belém.

30 de outubro de 2014 at 11:00 am Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 30.10.14

Hora de contabilizar lucros

O Papão tem desfalques importantes para o jogo de sábado contra o Mogi Mirim (SP), no estádio Jornalista Edgar Proença, abrindo a semifinal da Série C. Pikachu e Ruan, titulares absolutos, serão as ausências mais sentidas. Em contrapartida, o time terá um trunfo inestimável: a tranquilidade de poder jogar sem a pressão por resultado.

Ao longo de toda a campanha na Terceirona, o Papão correu atrás de pontos para tentar chegar ao G4, como acabou acontecendo, ou simplesmente para manter-se fora da zona de rebaixamento. Desta vez, apesar de pretender naturalmente chegar ao título da competição, pela primeira vez o time não joga com a corda no pescoço, temendo um mau passo.

Não há dinheiro que pague a sensação de dever cumprido que o time passou a desfrutar depois de conquistar o tão sonhado acesso à Série B no sábado que passou, em Juiz de Fora. Entrar em campo sem pressa ou preocupação pode dar ao Papão a força emocional necessária para seguir avançando na Série C.

Sim, do outro lado a situação é mais ou menos a mesma. O Mogi vem para a fase final do campeonato também sem o peso da ansiedade e pode igualmente se beneficiar dessa condição. Há uma diferença, porém. O Papão, ao contrário do Mogi, tem uma imensa legião de torcedores a acompanhá-lo, sonhando sempre com títulos e conquistas.

Contentar uma grande torcida é sempre desafiador para qualquer time. O Mogi, pela própria origem e localização, é um time mediano. Seus jogadores têm mais compromissos com a diretoria do que com os torcedores. São responsabilidades diferentes, como se sabe.

Dirigentes cobram, exigem e punem. Torcedores vibram, se emocionam, gritam e até choram. O vínculo de um atleta com a diretoria do clube é formal, depende de um contrato. Com a torcida, o comprometimento é afetivo, não depende de papel assinado e, por isso, vale mais.

Vai daí que a notícia sobre seis jogadores do Papão entregues ao departamento médico não assusta ninguém na Curuzu. Douglas, Pablo, Augusto Recife, Jefferson Maranhense e Everton Silva apresentam lesões de média gravidade. Ricardo Capanema feriu a mão em acidente com um copo. Em outra situação, tudo isso causaria um turbilhão. Afinal, são atletas que podem fazer falta, deixando o time mais vulnerável.

Mas o clima é totalmente alto astral e não há desespero em função dessas ausências. Todos, principalmente o técnico Mazola Junior, sabem que a partir de agora tudo será lucro.

Leão se prepara para mudanças

Quando convocou os préstimos de um consultor especializado em gestão esportiva, a diretoria do Remo buscava enriquecer o debate pré-eleitoral no clube. Providência das mais elogiáveis e que propiciou um encontro rico em troca de experiências e também na reafirmação de velhos problemas que insistem em atormentar o centenário Leão de Antonio Baena.

Ao falar a dirigentes e conselheiros na sede do clube, anteontem, o consultor Fernando Ferreira não mediu palavras, nem dourou pílulas. Foi direto ao ponto. O Remo precisará se preparar para mudanças. Se não for devidamente preparado para isso, será atropelado pela dura realidade.

Ferreira, segundo um benemérito do clube, deu alguns alertas à diretoria. O principal talvez tenha sido a necessidade de reestruturação interna, com mais profissionalismo e menos espaço para disputas pessoais. Para um clube tradicionalmente envolvido com política, a tarefa será árdua. Sua efetivação consiste, acima de tudo, de um rigoroso processo de reeducação.

A avaliação do presidente Zeca Pirão foi sintomática. Ao final da palestra, ele admitiu que o Remo precisa se reinventar. E apontou para o vizinho ao fazer uma análise franca do momento vivido pelo clube. Admitiu que os esforços de modernização e a união de abnegados vistos na Curuzu devem ser imitados no Evandro Almeida. Já é um bom começo.

Ciências do Esporte em discussão

De hoje até sábado acontece em Belém o 5º Congresso Norte Brasileiro de Ciências do Esporte (Conceno), evento regional que integra as ações do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte, a maior entidade cientifica da Educação Física brasileira e que reúne os principais pesquisadores do país na área. O congresso destina-se a profissionais e estudantes da área. A promoção é da Secretaria Estadual do Colégio Brasileiro de Ciência (CBCE) e do Instituto de Ciências da Educação da Universidade Federal do Pará, no auditório do Instituto de Ciências Jurídicas (ICJ).

Um pedacinho do céu no chão

Baião festeja oficialmente hoje 235 anos de fundação. As contas mais rigorosas indicam que o município tem mais idade e vai completar 320 anos ainda em 2014. De todo modo, a data serve para lembrar o quanto ainda precisa ser feito para que um dos mais belos lugares do Pará seja devidamente valorizado e tratado com mais respeito pelos governantes.

Dono de um dos maiores territórios do Estado até um século atrás, Baião mantém quase intocada a beleza natural, mas padece de sérios problemas estruturais. É inadmissível que a construção de duas pequenas pontes para facilitar o acesso à cidade venha sendo adiada sistematicamente pelo partido que manda o Pará há tanto tempo.

Apesar dessas e outras mazelas, o dia é festivo e será comemorado por todos que amam aquele que é considerado “um pedacinho do céu no chão”.

30 de outubro de 2014 at 10:57 am Deixe um comentário

BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 28.10.14

POSITIVO – Todos merecem elogios no acesso do Paysandu, mas destaco Ruan (herói do golaço), presidente Vandick (devolveu o clube à Série B) e técnico Mazolla Jr (capacidade, agrupamento e espírito vencedor). Valeu!

NEGATIVO – Capacidade comprovada do Mangueirão é de 45.007 torcedores e com desconto de 10% pela tal questão de segurança deveria permitir venda de 40.507. Mas não é isso que acontece. Qual a razão?

Lá e Cá

No retorno triunfal de Mazolla Jr ao Paysandu, 10 jogos, 7 vitórias, 2 derrotas, 1 empate, 15 gols a favor e 6 contra até o acesso; Paysandu e Mogi, semifinalistas, presididos por 2 ex-jogadores: Vandick e Rivaldo.

Acessos biclores: 2º de Mazolla Jr, 6º de Marcos Paraná, 3º de Rogerinho Gameleira, 2 como jogador e 1 de auxiliar técnico (não participou da campanha de 2012), Vandick (um como jogador e outro agora presidente).

Paysandu x Mogi Mirim, semifinal Série C, sábado à tarde no Mangueirão; Copa Verde 2015, dia 8.2.15, Santos-AP  x Paysandu, Independente Tucuruí x Brasília e Remo x Rio Branco-AC. E o desfecho da Copa de 2014?

Dos que acessaram à Série B, Macaé será debutante, Paysandu volta depois de 1 ano, CRB após 2 anos e Mogi Mirim estava ausente há 10.

Grupos prováveis da Série C de 2015: A – Fortaleza, Salgueiro, ASA, Botafogo-PB, Cuiabá, Águia, Tombense, Confiança-SE, América-RN e Vila Nova-GO; B- Brasil-RS, Londrina, Tupi, Madureira, Guaratinguetá, Juventude, Guarani-SP, Caxias, Portuguesa e Oeste.

Site do Paysandu confirma 7.951 sócio-torcedores, mas se sabe que menos de 3 mil estão pagando em dia. Hora de se quitar! Por sinal, ingressos de sábado mantidos a 40 e 80 reais no jogo do milhão e meio.

Rádio Clube e companheiros Géo Araújo e Dinho Menezes homenageados por André Risek no Redação Sort TV, ontem, com a reprodução emocionante do gol do Paysadu no rádio AM. Valeu!

Salutar e absolutamente democrático: ontem e assim será dia 5.11, os candidatos das duas chapas para eleição do Remo são convidados e comparecem às palestras sobre projetos para o Leão. Parabéns!

Azulinos têm 10 mil sócios remidos e proprietários com direito a voto, mas estimativa é que 3 mil compareçam às urnas dia 8.11; no basquetebol do “Vale a Pena Ver de Novo” times Luis Cláudio Cavalinho campeão e Paulo Leite vice.

HOMENAGEM – Antonio Fernando Alves, o Fernandão, ex- zagueiro de vários títulos (1952-1970) no Time Negra, Paroquial e intermunicipal de 1956 pela Seleção de Bragança. Aposentado da FUNASA.

28 de outubro de 2014 at 1:27 pm Deixe um comentário

PAPO DO 40° – Ronaldo Porto – 27.10.14

A VOLTA TRIUNFAL DO PAPÃO

Agora é realidade, o Paysandu está de volta à 2ª divisão do Campeonato Brasileiro, de onde não deveria ter saído. Não foi uma campanha brilhante, mas foi suficientemente capaz para chegar entre os quatro melhores da série C, garantindo assim a vaga. E agora o pensamento é seguir em frente e trazer mais um título para o futebol do Pará. No jogo de ida contra o Tupi-MG, a necessidade de uma vitória dentro de casa, o que realmente aconteceu, mas aquele golzinho do time mineiro no final deixou alguns bicolores com a orelha em pé, afinal o Tupi era quase imbatível em Juiz de Fora e era a segunda melhor equipe da primeira fase. No jogo de sábado passado, o Paysandu soube se comportar em campo, caminhava para a classificação por causa do 0x0 e aí veio a grata surpresa, o gol de Ruan aos 41 do 2º tempo, o que garantiu ainda mais a passagem para a série B. Todos agora só pensam no título da série C e o primeiro adversário será o Mogi Mirim-SP, com jogos dias 02 e 09 de novembro, primeiro aqui e depois lá em Mogi. Passando, o Paysandu só terá mais um adversário, Macaé-RJ ou CRB-AL, para chegar ao título.

ALTA TEMPERATURA

Claro que os jogadores fizeram dentro de campo a sua obrigação, mas o técnico Mazola Jr foi o grande responsável pela subida do Papão. Ele foi embora e a diretoria trouxe o Vica, que não deu certo. Vandick e seus pares decidiram pela volta de Mazola, com a vantagem do mesmo já conhecer o plantel. Tiro do alvo certo, pois Mazola e seus comandados conseguiram a tão almejada classificação e agora vão atrás do título. Sobre o futuro de Mazola, ele mesmo disse no sábado que vai depender do próximo presidente e ele aposta no Alberto Maia. Alguém duvida?

BAIXA TEMPERATURA

Que essas duas derrotas do time feminino do Pinheirense tenham alertado a todos, de como precisamos olhar com mais carinho pelo futebol feminino. Alguns abnegados do General da Vila bem que tentam dar o melhor, mas falta o interesse da nossa Federação para com as competições do futebol feminino. A Ferroviária-SP é uma equipe para servir de exemplo, com todo apoio que conta da Federação Paulista.

NO TERMÔMETRO

A festa tomou conta da metade de Belém e do Pará com o gol de Ruan e muito mais pela classificação do Papão à 2ª divisão do ano que vem. A Doca ficou pequena para tanta emoção bicolor. /// O bom jogador e parceiro Heverton, colocou no instagran a sua foto com cara de cansaço dentro do avião que trouxe a delegação bicolor à Belém e escreveu: cansado, porém feliz, “tamo” chegando Belém! Em menos de duas horas teve mais de 600 curtições e 60 comentários, o que prova que a galera quer que ele fique. Difícil, mas não impossível. /// Imagino a festa no aeroporto para recepcionar o Paysandu, que chegou ao lado da reportagem da Rádio Clube, com Dinho Menezes fazendo a festa. Isso, em pleno dia de eleições ao 2º turno em Belém. Deve ter travado tudo. /// Vandick Lima recebeu o Paysandu na 2ª divisão, deixou cair para a 3ª e agora recupera seu lugar. E olha que ele não quer saber de reeleição. Pelo sujeito que é, pelo caráter que tem nada mais justo que devolver o time, pelo qual suou a camisa, para a série B em 2015, com outro presidente. Minha homenagem ao grande amigo Vandick, sua diretoria, ao Mazola e toda a comissão técnica, bem como aos jogadores que lá dentro das quatro linhas souberam honram o centenário bicolor. /// No sábado à noite, saindo de um aniversário, encontrei um dos maiores bicolores de nossa terra, Ricardo Gluck Paul, todo de azul e branco e enrolado numa bandeira gigante do seu amado Papão. Parabéns ao Ricardo e grato pelas palavras. /// Daqui pra frente o Paysandu jogará contra Mogi, Macaé ou CRB para chegar ao título, mas as atenções estão voltadas também para as eleições bicolores; de um lado Alberto Maia pela situação e do outro, pela oposição, o ex-presidenteLuis Omar Pinheiro. Da mesma forma, do outro lado da avenida, remistas irão às urnas para ratificar Zeca Pirão pela situação ou eleger Pedro Minowa, pela “situação branca”. Que os sócios com direito a voto saibam escolher. /// E o Fortaleza, que diria, morreu na beira, depois da melhor campanha da 1ª fase. / Uma boa semana a todos e viva Jesus!

E-mails: rporto@supridados.com.br

27 de outubro de 2014 at 10:59 am Deixe um comentário

Coluna do Gerson Nogueira – 27.10.14

O equilíbrio perfeito

Foi bem mais fácil do que se presumia. Com autoridade e uma impressionante frieza, o Papão conseguiu a proeza de derrotar o Tupi dentro de seus domínios, tornando ainda mais meritória a conquista da vaga à Série B. O triunfo de sábado à tarde remeteu, pelo arrojo e capacidade de decisão, a outros feitos históricos, como as conquistas da Série B, Copa dos Campeões e o acesso de 2012. Por tudo isso, a festa que a torcida alviceleste continua a fazer é mais do que justificada.

Sem seu principal jogador de meio-campo, o volante Augusto Recife, o técnico Mazola Junior armou um 3-5-2 com mobilidade, completando-se com a proteção dos volantes Ricardo Capanema e Lenine. Todos os demais setores funcionaram muitíssimo bem, mas a estrutura defensiva esteve impecável. O ataque do Tupi só conseguiu levar a melhor em uma oportunidade, na metade do segundo tempo, quando o atacante Chico antecipou-se aos zagueiros e cabeceou uma bola na trave.

No resto do tempo, a forte presença dos defensores do Papão inibiu as tentativas do Tupi, que viu seu melhor jogador, Ewerton Maradona, obrigado a buscar o jogo na intermediária e no lado esquerdo do campo para fugir à marcação. Como se afastou muito da área, não conseguiu se conectar com os atacantes. Esta foi uma das causas do fracasso dos donos da casa na busca pelo gol.

Ao longo dos primeiros 45 minutos, o jogo teve altos e baixos dos dois lados, ficando excessivamente preso à marcação. O Tupi atacava com quatro, às vezes até cinco homens, mas de maneira desordenada. Nervoso, o time errava passes e desfazia a boa imagem deixada no jogo de ida, em Belém.

Tranquilo, o Papão se postava no campo de defesa, mas não retrancado. Ágeis nos desarmes, Lenine e Capanema recuperava praticamente todas as bolas nas investidas do adversário. Apesar desse bom desempenho inicial, o time errava passes e deixava de aproveitar corretamente os deslocamentos de Bruno Veiga e Ruan lá na frente.

Ainda assim, nos instantes finais do primeiro tempo, Pikachu teve boa oportunidade. O time começava a acertar nos contra-ataques.

Na segunda etapa, o Tupi veio mais disposto a atacar, pressionando quase o tempo todo. Essa postura serviu para destacar ainda mais a atuação dos zagueiros e volantes do Papão. Com o cuidado para não cometer faltas junto à área, os defensores conseguiam neutralizar bem os avanços de Chico, Douglas e Maratona. Quase na metade dessa etapa, o técnico Léo Condé botou em campo o veterano Ademílson.

Pikachu jogava bem aberto, quase como um legítimo ponta e aproveitava as bolas roubadas no meio para lançar Bruno Veiga e Ruan. Héverton, pouco participativo na criação, ajudava a reforçar a marcação.

Um lance rápido, após roubada de bola na intermediária, deu bem a medida do eficiente bloqueio armado por Mazola. Lenine recuperou a bola, passou a Ruan antes da linha de meio-campo. Com Pikachu e Veiga abertos pelos lados, acompanhando Ruan, a defesa do Tupi ficou inteiramente aberta e o zagueiro Wesley Ladeira foi obrigado a matar a jogada, sendo expulso.

Com mais liberdade para o ataque bicolor, instantes depois nasceria a jogada mais bonita da tarde. Lançado pela esquerda, Ruan dominou a bola, livrou-se da marcação e tocou na saída do goleiro Rodrigo. O gol por cobertura premiou em grande estilo a atuação taticamente perfeita de toda a equipe.

Ruan, por essa rigidez das regras esportivas, foi expulso ao comemorar seu gol. Sempre achei essa punição inteiramente burra, pois cassa o direito à alegria espontânea. Mas isso pouco importou, pois o acesso já estava nas mãos do Papão.

Fortaleza emocional decidiu a parada

Além do desprendimento dos jogadores e da obediência às orientações do treinador, o Papão venceu em Juiz de Fora porque foi a equipe mais preparada emocionalmente. Entrou ciente das dificuldades e procurou se agarrar ao resultado que lhe interessava. Sempre concentrado no objetivo, o time correu pouquíssimos riscos, procurando explorar ao máximo a ansiedade dos jogadores do Tupi.

À medida que o jogo avançava, ficava clara a tensão por parte dos donos da casa, agoniados com a demora em chegar ao gol. O Papão, por sua vez, ostentava um comportamento sereno e confiante.

O desempenho técnico do Tupi, abaixo do que normalmente a equipe apresentou na Série C (tinha a segunda melhor campanha do torneio), teve muito a ver com a fortaleza emocional exibida pelo Papão.

Prova, mais uma vez, de que futebol é, acima de tudo, uma questão de cabeça.

Pressão sobre o maior rival

Sempre que um dos rivais se sobressai, conquistando título ou acesso, significa uma alta carga de pressão sobre o outro. Isto é comum a toda e qualquer rivalidade futebolística. No Pará não é diferente. A partir de sábado, a responsabilidade dos dirigentes remistas redobrou em intensidade. A exigente torcida azulina aumentará ainda mais o volume das críticas e exigências por um bom papel do clube em 2015.

Significa que, além de encerrar o ano em êxtase, com possibilidade real de conquistar ainda mais um título nacional, o torcedor do Papão vai poder se deliciar com o infortúnio do velho rival, que fecha 2014 novamente na condição de “sem divisão”.

Um lisboeta nascido no Nordeste

E que sotaque é aquele do alagoano Pepe, famoso pelas bordoadas que aplica em adversários e que marcou um gol no clássico Real x Barça? Em poucos anos como português naturalizado, o beque nordestino fala hoje como se fosse um legítimo cidadão lisboeta. De impressionar.

27 de outubro de 2014 at 10:56 am Deixe um comentário

A Bola no Bola – Giuseppe Tommaso – 26.10.14

BOLA NA TORRE

Deste Domingão logo após o “Pânico na Band”, na RBATV –
Canal 13.  O Paysandu na Serie C e o Jogo da Volta contra o
Tupi em Juiz de Fora, os Bastidores da Eleição Azulina e a
Primeira Fase do Parazão. Guerreirão no Comando, estarei
com Gerson Nogueira e o Convidado Especial. Tem Prêmios
para a Galera. Partícipe pelo Twitter @bolanatorre

HALLOWEEN NO TATOO

A partir de quinta-feira dia 30.10 no Tatoo Park, começa o seu Halloween 2014 com a uma Super Festa CCAA, na sexta dia 31.10 os alunos do CCBEU Kids farão seu Halloween e no sábado e domingo dias 1 e 2 de Novembro de 15 às 21 horas tem Tatoo Park aberto ao público com o famoso ” Labirinto do Terror”. Prepare sua fantasia que vai rolar muitos prêmios e desfiles nesses dias. Este ano o sucesso é o “FutBolha”…Garotada adorou!

FUTSAL DA “PAZ”

No próximo dia, 28, Terça-feira as 20 horas no Ginásio da Uepa João Paulo II vai ocorrer um Jogo Amistoso entre Remo e Paysandu Sub 20 o “REXPA da PAZ” com o objetivo de arrecadar “Alimentos” para obras sociais da Basílica de Nazaré e ao mesmo tempo reerguer o Futsal na Região. Bela pedida. O Jogo será transmitido pela Rede Nazaré de Televisão.

VEGAS POKER CLUB

Inaugura nesta quarta, 29, o maior Clube de Poker Esportivo do Norte do Brasil, em meio a um Torneio que garantirá 200 mil reais em prêmios para os participantes, já tendo nomes internacionais confirmados. Sob o comando de Piragibe Ataíde, Piragibe Jr., Oscar e Zeca Teixeira, a casa ocupa o espaço onde já foi o antigo S’Il Vous Plait, que foi completamente reformado e ampliado, ganhando mais um andar, próximo a Doca. Torneios diários rolaram nos dois andares superiores, enquanto no térreo o pessoal vai poder se divertir em um transadíssimo Sport Bar. Grande pedida e Parabéns pela iniciativa. Estarei lá…

ELEIÇÕES…

No Remo a disputa será acirrada e com um Colégio Eleitoral com 10 mil associados com direito a voto, mas com uma expectativa de pelo menos 1.500 presentes. Chapa 1 com Zeca Pirão e Magnata defendem técnico de fora no Regional, já a Chapa 2 de Pedro Minowa e Henrique Custódio querem técnico local. Não sendo o retorno do RF tudo pode…VAMOS AS URNAS!!!

26 de outubro de 2014 at 11:41 am Deixe um comentário

Posts mais antigos


Clube no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.